O ensino da avaliação de redações escolares a partir do léxico

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/Lex9-v5n1a2019-4

Palavras-chave:

Abordagem lexical, Ensino do léxico, Língua portuguesa, Língua materna, Avaliação de redação escolar

Resumo

Pesquisa fomentada pela Unesco (ATORRESI et. al., 2010) indicou que redações escolares produzidas por alunos brasileiros apresentam um nível elevado de falhas por inadequação lexical. Análise de redações produzidas por alunos da região oeste do estado do Paraná corroborou o resultado da pesquisa prévia da Unesco (SEIDE; DURÃO, 2016). Para melhor compreensão deste problema, foi realizada uma oficina de correção textual em 2014 com alunos e ex-alunos de um curso de Licenciatura em Letras de uma universidade pública da região. Os dados mostraram que o componente lexical foi subnotificado pelos participantes, isto é, muitas inadequações lexicais não foram sequer percebidas. Análise posterior do currículo do curso revelou que o componente lexical não era ensinado como um dos critérios de correção textual. Tendo isto em vista, foi elaborado e aplicado, na disciplina de Lexicologia da Língua Portuguesa, um módulo didático baseado na Abordagem Lexical (LEWIS, 2002) no primeiro semestre de 2019 no quarto ano da licenciatura da mesma universidade na qual foi feita a oficina em 2014. Os resultados obtidos mediante comparação das avaliações de duas redações escolares feitas pelas alunas da disciplina mostra que, na média, a percepção tanto de blocos bem formados (combinações lexicais que o uso tornou convencionais) quanto de blocos mal formados (combinações lexicais não convencionais) dobrou ao final do módulo. Isto significa que a aplicação do módulo didático foi capaz de aumentar a percepção e a avaliação do uso de blocos de palavras em redações escolares por parte das alunas que participaram do módulo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANTUNES, I. Território das palavras: estudo do léxico em sala de aula. São Paulo: Parábola, 2012.

ATORRESI, A. et alii. Escritura. Un estudio de las habilidades de los estudiantes de América Latina y el Caribe. Documento fomentado pelo OREALC/ UNESCO e LLECE. Productora Gráfica Andres: Santiago, Chile, 2010.

COSTA VAL, M. da G. Redação e Textualidade. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

HINTZE A. C.; SEIDE, M. S. O ensino do léxico na disciplina de português língua materna no ensino fundamental brasileiro. Linguagem & Ensino, vol.18, n2, Pelotas, RS, p. 403-422, jul-dez, 2015.

OLIVEIRA, H. F. de. Ensino do Léxico: um problema de adequação vocabular. Revista Matraga, no. 19, Rio de Janeiro, UERJ, p. 50-68, jul.-dez., 2006.

LEWIS, M. Implementing the Lexical Approach. Putting Theory into Practice. Boston: Language Teaching Publications, 2002.

LORENTE, M. A Lexicologia como ponto de encontro entre a gramática e a semântica. In: ISQUERDO, A.P, KRIEGER, M. G. (org.). As ciências do léxico. Lexicologia, Lexicografia, Terminologia, vol. II.. Campo Grande-MS: Editora UFMS, 2003. p. 19-30.

MARTINS, S. de C.; ZAVAGLIA, C. Léxico e cores: as expressões cromáticas contribuindo para a ampliação lexical. Revista Trama, vol.10, no. 20, p. 83 -96, 2014.

PALUDO, E. I. Presença de anáforas em textos produzidos por aluno do nono ano de uma escola pública do Paraná: uma amostra de progressão textual. 2013 [dissertação de mestrado]. Universidade Estadual do Oeste do Paraná, PPGL, Cascavel, PR, 2013.

SCHNEIDER, G. T. A condução argumentativa produzida por articuladores na produção textual de alunos no ensino fundamental. 2013 [dissertação de mestrado]. Universidade Estadual do Oeste do Paraná. PPGL, Cascavel, PR, 2013.

SEIDE, M. S.; DURÃO, A. B. de A. B. A abordagem Lexical no Ensino de Língua Portuguesa como Língua Materna. Revista GTLex, v. 1, n.1, p. 11-32, 2015. DOI: https://doi.org/10.14393/Lex1-v1n1a2015-2

SEIDE, M. S.; DURÃO, A. B. de A. B. A correção de textos escolares na formação docente inicial. In: SELLA, A. F.; RODRIGUES, R. H., COSTA-HÜBES, T. da C. (org.). Contextos escolares de fronteira: resultados de pesquisas interinstitucionais. Edunioeste/Eduel, Cascavel/Londrina, 2016. p. 93-120.

SEIDE, M. S. Inadequação vocabular em redações escolares brasileiras. Confluência, Rio de Janeiro, v.47, p.157-171, 2015

SEIDE, M. S.; VESCOVI, P.; COTTICA, A. M. A Base Nacional Comum Curricular e o Estudo do Léxico nos cursos de Licenciatura em Letras. Revista GTLex, v. 1, n. 2, p. 237-256, 5 set. 2016. DOI : https://doi.org/10.14393/Lex2-v1n2a2016-1

SELLA, A. F.; ROMAN, E. C.; OLIVEIRA, E. G. de. Conjunções coordenativas e subordinativas no processo de refacção em produção escrita de aluno do ensino fundamental. In: SELLA, A. F.; RODRIGUES, R. H., COSTA-HÜBES, T. da C. (org.). Contextos escolares de fronteira: resultados de pesquisas interinstitucionais. Cascavel –PR: Edunioste, Londrina: Eduel, 2016. p. 81-92.

Downloads

Publicado

16-06-2020

Como Citar

Seide, M. S. . (2020). O ensino da avaliação de redações escolares a partir do léxico . Revista GTLex, 5(1), 71–90. https://doi.org/10.14393/Lex9-v5n1a2019-4

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)