O funcionamento de orações existenciais nos estágios da narrativa em 'A house of pomegranate', de Oscar Wilde

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/LL63-v39-2023-09

Palavras-chave:

Linguística Sistêmico-Funcional, Transitividade, Oração existencial, Estágio da narrativa

Resumo

O presente artigo tem por objetivo identificar que funções as orações existenciais prototípicas na língua inglesa (construções com there be) podem exercer nos estágios da narrativa em um corpus de pequenas dimensões composto de A house of pomegranates, coleção de contos de Oscar Wilde. A análise assenta-se no aporte teórico da Linguística Sistêmico-Funcional para conceituar as orações existenciais e os estágios da narrativa e nos procedimentos metodológicos da Linguística de Corpus para compilar e preparar os dados. Identificadas as instâncias de orações existenciais prototípicas e os estágios da narrativa correspondentes, depreenderam-se as funções que as orações existenciais realizaram nas narrativas. Os resultados mostram que as orações existenciais podem ocorrer em quaisquer estágios da narrativa e exercem cinco funções: apontar, descrever, introduzir, listar e ponderar. Descrever e ponderar são as funções mais frequentes no corpus – aquela relaciona-se principalmente com os estágios de Orientação e Resolução; esta, com os estágios de Complicação e Avaliação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Victor Mariotto Palma, Universidade Federal de Uberlândia

Mestre em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal de Uberlândia.

Igor Antônio Lourenço da Silva, Universidade Federal de Uberlândia

Professor adjunto do curso de Tradução do Instituto de Letras e Linguística (ILEEL) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFU). É membro permanente do Programa de Pós-graduação em Estudos Linguísticos (PPGEL). É também membro permanente do Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos (POSLIN), da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), e pesquisador associado do Laboratório Experimental em Tradução (LETRA/UFMG). Faz parte da rede internacional de pesquisadores TREC (Translation, Research, Empiricism and Cognition). Tem experiência como tradutor inglês-português-inglês e revisor, principalmente na área acadêmica, nos campos da linguística, medicina, administração e contabilidade. É autor de artigos científicos e capítulos de livros publicados no Brasil e no exterior. É editor da Revista Letras & Letras e tutor da empresa júnior Babel Traduções.

Referências

AHMAD, Saeed. Transitivity analysis of the short story 'The Happy Prince' written by Oscar Wilde. International Journal Online of Humanities, Bhopal, v. 5, n. 2, p. 27, Apr. 2019. DOI: https://doi.org/10.24113/ijohmn.v5i2.90. Retrieved from: https://ijohmn.com/index.php/ijohmn/article/view/90/410. Access date: 21 May. 2023.

BRAGA, Aline Barreto Costa. Fractais semióticos em português brasileiro: um estudo sobre os significados circunstanciais em textos da atividade sociossemiótica Relatar. 2021. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2021. Retrieved from: https://repositorio.ufmg.br/bitstream/1843/37879/1/Texto%20Tese%20-%20Final%20%28Aline%20B.%20Costa%20Braga%29.pdf. Access date: 21 May. 2023.

DAVIDSE, Kristin. Existential constructions: a systemic perspective. Leuvense Bijdragen, Leuven, v. 81, n. 1/3, p. 71-99, Apr. 1992. Retrieved from: https://www.researchgate.net/profile/Kristin-Davidse/publication/272504722_Existential_constructions_a_systemic_perspective_Part_1/links/54e752d80cf2cd2e02932516/Existential-constructions-a-systemic-perspective-Part-1.pdf. Access date: 7 Nov. 2021.

DAVIDSE, Kristin. Revisiting the canonical existential clause in English. Leuven Working Papers in Linguistics, Leuven, v. 6, n. 36, p. 96-121, 2017. Retrieved from: https://www.arts.kuleuven.be/ling/workingpapers/papers/pdf-files/lwpl36-davidse.pdf. Access date: 18 Feb. 2022.

DAVIDSE, Kristin. The semantics of cardinal versus enumerative existential constructions. Cognitive Linguistics, Birmingham, v. 10, n. 3, p. 203-250, July/Sept. 1999. DOI: https://doi.org/10.1515/cogl.2000.001. Retrieved from: https://www.researchgate.net/profile/Kristin-Davidse/publication/249928165_The_semantics_of_cardinal_versus_enumerative_existential_constructions/links/54380f870cf204cab1d51692/The-semantics-of-cardinal-versus-enumerative-existential-constructions.pdf. Access date: 7 Nov. 2021.

FERREGUETTI, Kícila. As orações existenciais em inglês e português brasileiro: um estudo baseado em corpus. 2014. 98 f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2014.

FERREGUETTI, Kícila; PAGANO, Adriana Silvina; FIGUEREDO, Giacomo Patrocinio. Significados existenciais no português brasileiro: um estudo contrastivo em textos traduzidos e não traduzidos. In: ENCONTRO DE LINGUÍSTICA DE CORPUS, 10., 2012, Belo Horizonte. Anais […]. Belo Horizonte: Faculdade de Letras da UFMG, 2012. p. 280-293. Retrieved from: http://www.letras.ufmg.br/site/e-livros/Anais%20do%20X%20Encontro%20de%20Lingu%C3%ADstica%20de%20Corpus.pdf. Access date: 18 Feb. 2022.

FUZER, Cristiane; CABRAL, Sara Regina Scotta. Introdução à gramática sistêmico-funcional em língua portuguesa. Campinas: Mercado de Letras, 2014. (As faces da linguística aplicada, 18).

HALLIDAY, Michael Alexander Kirkwood. Language as social semiotic: social interpretation of language and meaning. London: Edward Arnold, 1978.

HALLIDAY, Michael Alexander Kirkwood; HASAN, Ruqaiya. Language, context, and text: aspects of language in a socio-semiotic perspective. Oxford: Oxford University Press, 1989.

HALLIDAY, Michael Alexander Kirkwood; MATTHIESSEN, Christian Mathias Ingemar Martin. Construing experience through meaning: a language-based approach to cognition. London: Continuum, 1999. (Open linguistics series).

HALLIDAY, Michael Alexander Kirkwood; MATTHIESSEN, Christian Mathias Ingemar Martin. Halliday's introduction to functional grammar. 4th ed. Milton Park Abingdon Oxon: Routledge, 2014. E-book.

HANNAY, Michael. English Existentials in Functional Grammar. Dordrecht: Foris, 1985. (Functional Grammar Series, 3). E-book. Retrieved from: https://search.ebscohost.com/login.aspx?direct=true&scope=site&db=nlebk&db=nlabk&AN=1818400. Access date: 6 Feb. 2022.

HASAN, Ruqaiya. The nursery tale as a genre. Nottingham Linguistic Circular, v. 13, p. 71-102, 1984.

LIMA, Lauro Rafael. Processos existenciais em reportagens de capa da revista Superinteressante. 2013. Dissertação (Mestrado em Letras) – Centro de Artes e Letras, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2013. Retrieved from: https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/9894/LIMA%2c%20LAURO%20RAFAEL.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Access date: 21 Nov. 2021.

LIMA, Lauro Rafael; BARROS, Nina Célia Almeida de. Contribuição de orações existenciais às fases de uma narrativa. In: CABRAL, Sara Regina Scotta; BARBARA, Leila (org.). Estudos de transitividade em linguística sistêmico-functional. Santa Maria: UFSM; PPGL, 2018. p. 216-228.

MARTIN, James Robert; ROSE, David. Genre relations: mapping culture. London: Equinox, 2008. 289 p. (Equinox textbooks and surveys in linguistics).

MARTIN, James Robert; ROSE, David. Working with discourse: meaning beyond the clause. 2nd ed. London: Continuum, 2007. (Open linguistics series).

MATTHIESSEN, Christian Mathias Ingemar Martin; TERUYA, Kazuhiro; LAM, Marvin (org.). Key Terms in Systemic Functional Linguistics. London, New York: Continuum, 2010. E-book.

MIRANDA, Monique Vieira; OLIVEIRA, Ana Larissa Adorno Marciotto. O uso de processos existenciais no domínio acadêmico: uma análise com base em corpus de artigos científicos. Revista do GEL, Araraquara, v. 17, n. 1, p. 189-213, jan./abr. 2020. DOI: https://doi.org/10.21165/gel.v17i1.2682. Retrieved from: https://revistas.gel.org.br/rg/article/view/2682/1741. Access date: 21 May. 2023.

MORAIS, Fernanda Beatriz Caricari de. O uso do processo existencial “haver” na escrita acadêmica: um estudo com base em um corpus de artigos científicos de diversas áreas do conhecimento. Revista (Con)textos Linguísticos, Vitória, v. 9, n. 14, 142-160, jul./dez. 2015. Retrieved from: https://periodicos.ufes.br/contextoslinguisticos/article/view/10768/8285. Access date: 21 Nov. 2021.

PAGANO, Adriana Silvina; FIGUEREDO, Giacomo Patrocinio; FERREGUETTI, Kícila. Equivalência em foco: padrões na tradução para a língua inglesa de significados existenciais do português brasileiro. In: VIANA, Vander; TAGNIN, Stella E. O. (org.). Corpora na tradução. São Paulo: Hub Editorial, 2015. p. 211-241.

PALMA, Victor Mariotto. O Jovem Rei, de Oscar Wilde, e suas traduções para o português: períodos compostos e arcaísmos. 2018. Trabalho de conclusão de curso (Graduação em Tradução) – Instituto de Letras e Linguística, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2018. Retrieved from: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/21837. Access date: 24 Apr. 2022.

SARDINHA, Tony Berber. Tamanho de corpus. The ESPecialist, São Paulo, v. 23, n. 2, p. 103-122, jul./dez. 2002. Retrieved from: https://revistas.pucsp.br/index.php/esp/article/view/9381/6952. Access date: 4 Feb. 2022.

SCOTT, Mike. Wordsmith Tools. Version 8.0.0.81. Stroud: Lexical Analysis Software, 2020. Retrieved from: https://www.lexically.net/wordsmith/downloads/. Access date: 6 Nov. 2021.

SYED, Ali Furqan; AKRAM, Uzma; HUSSAIN, Ijaz. A transitivity analysis of the short story 'Tell-Tale Heart' by E. A. Poe. International Journal for Innovative Research in Multidisciplinary Field, Gujarat, v. 6, n. 10, Oct. 2020. DOI: https://doi.org/10.2015/IJIRMF.2455.0620/202010051. Retrieved from: https://www.ijirmf.com/wp-content/uploads/IJIRMF202010051.pdf. Access date: 21 May. 2023.

TIA, Mastia; SETIANI, Rulik; KUNING, Dewi Sri. An analysis of transitivity of short story 'There will come soft rains' by Ray Bradbury. Jurnal Griya Cendikia, Lampung, v. 7, n. 2, p. 456-467, July, 2022. DOI: https://doi.org/10.47637/griya-cendikia.v7i2.408. Retrieved from: https://juma.umko.ac.id/index.php/griya-cendikia/article/view/408/99. Access date: 28 Apr. 2023.

WILDE, Oscar. A house of pomegranates. 7th. London: Methuen & Co. Ltd, 1915. Retrieved from: https://www.gutenberg.org/cache/epub/873/pg873-images.html. Access date: 27 Oct. 2016.

WILDE, Oscar. A house of pomegranates. London: J. R. Osgood, 1891. Retrieved from: https://archive.org/details/houseofpomegrana00wild. Access date: 27 Oct. 2016.

Downloads

Publicado

2023-05-31

Como Citar

PALMA, V. M.; DA SILVA, I. A. L. O funcionamento de orações existenciais nos estágios da narrativa em ’A house of pomegranate’, de Oscar Wilde. Letras & Letras, Uberlândia, v. 39, n. único, p. e3909 | p. 1–23, 2023. DOI: 10.14393/LL63-v39-2023-09. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/69177. Acesso em: 19 jul. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>