Bodies, violence, silencing

The transgenderity discourse

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/LL63-v36n1-2020-16

Palavras-chave:

Corpo trans, Transgeneridade, Silenciamento, Resistência

Resumo

By reflecting upon the discourse production conditions, the imagination of/on trans individuals and the temporal landmark of the 2018 elections in Brazil, I aim to analyze the relationship between silencing and resistance of/to the trans body in the virtual space. To this end, I selected two pieces of news posted on digital media, one about the play O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu[free translation: The Gospel According to Jesus, Queen of Heaven], which was interdicted in the Winter Festival of Garanhuns, State of Pernambuco, and the other about a ‘travesti’ murder in Sao Paulo. I analyzed these pieces to understand the dispute of meanings involving the trans corporeality based on the theoretical framework provided by the Materialist Discourse Analysis. Complementarily, I analyzed the comments on the news, as this is a space where the individuals, under the illusion that everything can be said, produce discourses in tune with the trans cause or hate discourses that delegitimize, make silent and displace meanings about such bodies.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Cavalcante, Universidade Federal Fluminense

PhD Candidate in the Graduate Program in Linguistics, Universidade Federal Fluminense (UFF), Brazil. Member of the Subject's Archive Laboratory (LAS/UFF), Center of Studies and Language Practices, and Virtual Space (NEPLEV/UFPE). FAPERJ grantee.

Igor Antônio Lourenço Da Silva, ILEEL - UFU

Professor adjunto do curso de Tradução do Instituto de Letras e Linguística (ILEEL) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFU). É membro permanente do Programa de Pós-graduação em Estudos Linguísticos (PPGEL). É também membro permanente do Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos (POSLIN), da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), e pesquisador associado do Laboratório Experimental em Tradução (LETRA/UFMG). Faz parte da rede internacional de pesquisadores TREC (Translation, Research, Empiricism and Cognition). Tem experiência como tradutor inglês-português-inglês e revisor, principalmente na área acadêmica, nos campos da linguística, medicina, administração e contabilidade. É autor de artigos científicos e capítulos de livros publicados no Brasil e no exterior. É editor da Revista Letras & Letras e tutor da empresa júnior Babel Traduções.

Marcela Henrique de Freitas, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba

Adjunct Professor at Federal Institute of Education, Science and Technology of Paraiba (IFPB) – Santa Rita Campus, Brazil. M.A. in Linguistics from Universidade Federal de Uberlandia (UFU).

Referências

FOUCAULT, M. Orders of discourse. Soc. Sci. Inform., v. 10, n. 2, p. 7-30, 1971.

FOUCAULT, M. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Trad. de Raquel Ramalhete. 42. ed. Petrópolis: Vozes, 2014[1975].

FOUCAULT, M. A ordem do discurso: aula inaugural no Collège de France, pronunciada em 2 de dezembro de 1970. Tradução de Laura Sampaio. 24. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2014.

FOUCAULT, M. História da sexualidade 1: A vontade de saber. Trad. de Maria Thereza da Costa Albuquerque e J. A. Guilhon Albuquerque. 6. ed. Rio de Janeiro/São Paulo: Paz e Terra, 2017.

GRIGOLETTO, E. O discurso dos ambientes virtuais de aprendizagem: entre a interação e a interlocução. In: GRIGOLETTO, E; DE NARDI, F. S.; SCHONS, C.R. (Org.) Discursos em rede: práticas de (re)produção, movimentos de resistência e constituição de subjetividades no ciberespaço. Recife: UFPE, 2011.

LEANDRO-FERREIRA, M. C. Discurso: conceito em movimento. In: LEANDRO-FERREIRA, M. C. Oficinas de análise do discurso: conceitos em movimento. Campinas: Pontes Editores, 2015.

HASHIGUTI, S. Corpo de memória. Tese de doutorado. Campinas, SP: 2008.

MARIANI, B. O comunismo imaginário. Práticas discursivas da impressa sobre o PCB (1922-1989). 1996. Tese (Doutorado), Universidade de Campinas, Campinas, 1996.

ORLANDI, E. As formas do silêncio: no movimento dos sentidos. 4. ed. Campinas: Unicamp, 2013.

PÊCHEUX, M. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. 3. ed. Campinas: Unicamp, 2009[1975].

PÊCHEUX, M. Delimitações, inversões, deslocamentos. Trad. de José Horta Nunes. Cad. Est. Ling., Campinas, n. 19, jul.-dez, p. 7-24, 1990[1982].

PRECIADO, B. P. Testo junkie: sexo, drogas e biopolítica na era farmacopornográfica. Trad. de Maria Paula Gurgel Ribeiro. São Paulo: N-1 Edições, 2018.

ROUDINESCO, E.; PLON, M. Dicionário de Psicanálise. Trad. de Vera Ribeiro, Lucy Magalhães. Rio de Janeiro: Zahar, 1998.

Downloads

Publicado

2020-06-29

Como Citar

CAVALCANTE, A.; DA SILVA, I. A. L.; FREITAS, M. H. de. Bodies, violence, silencing: The transgenderity discourse. Letras & Letras, [S. l.], v. 36, n. 1, p. 297–313, 2020. DOI: 10.14393/LL63-v36n1-2020-16. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/55768. Acesso em: 17 maio. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>