Unidades fraseológicas somáticas em Rayuela

Estudo contrastivo mediado pela Linguística de Corpus

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/LL63-v38-2022-24

Palavras-chave:

Fraseologia contrastiva, Linguística de Corpus, Rayuela, Somatismos, Tradução

Resumo

Apresentamos um breve estudo respaldado por teorias e pesquisas nas áreas da Linguística Descritiva, Fraseologia, Tradução e Linguística de Corpus. Com auxílio das ferramentas do programa WordSmith Tools, realizamos uma leitura da obra Rayuela, de Julio Cortázar, em espanhol argentino, e geramos uma lista de palavras a partir da qual observamos a recorrência de somatismos na narrativa. Esse campo lexical passou a ser nosso objeto de estudo. As linhas de concordância possibilitaram a identificação de Unidades Fraseológicas (UFs) somáticas, das quais selecionamos alguns exemplos para contraste com as duas traduções brasileiras de O Jogo da Amarelinha, nas edições de 1972, por Fernando de Castro Ferro, e de 2019, por Eric Nepomuceno. Nos resultados, apresentamos o contexto em que ocorre cada uma das UFs somáticas escolhidas para análise, verificamos seu uso na Argentina e no Brasil, bem como descrevemos as diferentes soluções tradutórias que resultaram em duas versões da obra em português brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lidiane Carlos Ramos, Universidade Federal de Uberlândia

Mestra em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal de Uberlândia

Ariel Novodvorski, Universidade Federal de Uberlândia

Professor associado do Instituto de Letras e Linguística da Universidade Federal de Uberlândia (ILEEL/UFU). Doutor em Estudos Linguísticos pela UFMG, com Pós-doutorado pela UFRGS (2020), sob supervisão da Profa. Dra. Cleci R. Bevilacqua. Como docente, atua no Curso de Graduação em Letras/Espanhol e no Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos (PPGEL). Seus interesses de pesquisa incluem: Estudos Descritivos, Linguística de Corpus, Estudos da Tradução, Língua Espanhola, Fraseologia, Terminologia e Linguística Sistêmico-Funcional. Tem experiência de mais de vinte anos na docência, pesquisa e tradução. Conta com publicações em diversos periódicos indexados e em livros. Diretor do Instituto de Letras e Linguística da UFU (2017-2025).

Referências

AUBERT, F. H. As (in)fidelidades da tradução: servidões e autonomia do tradutor. 2 ed. São Paulo: Editora da UNICAMP, 1994.

AUBERT, F. H. Modalidades de tradução: teoria e resultados. Tradterm, v. 5, n. 1, p. 99-157, 1998. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.1998.49775

BARCIA, P. L.; PAUER, G. Diccionario fraseológico del habla argentina. 1. ed. Buenos Aires: Emecé, 2010.

BERBER SARDINHA, T. Linguística de corpus. São Paulo: Manole, 2004.

BERBER SARDINHA, T.; ALMEIDA, G. M. de B. A Linguística de Corpus no Brasil. In: TAGNIN, S. E. O.; VALE, O. A. (org.). Avanços da Linguística de Corpus no Brasil. São Paulo: Humanitas, 2008. p. 17-40.

BEVILACQUA, C. R. Fraseologia: perspectiva da língua comum e da língua especializada. Revista Língua e Literatura, v. 6-7, n. 10-11, p. 73-86, 2004/2005.

CORPAS PASTOR, G. Diez años de investigación en fraseología: análisis sintáctico-semánticos, contrastivos y traductológicos. Madrid: Iberoamericana, 2010.

CORPAS PASTOR, G. Manual de fraseología española. Madrid: Gredos, 1996.

CORTÁZAR, J. O jogo da amarelinha. Tradução de Eric Nepomuceno. 1. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

CORTÁZAR, J. Rayuela. 1. ed. Buenos Aires: Aguilar, Altea, Taurus, Alfaguara, 2011.

CORTÁZAR, J. O jôgo da amarelinha. Tradução de Fernando de Castro Ferro. 2. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1972.

DAVIES, M. Corpus del español (2016). Disponível em: https://www.corpusdelespanol.org/ Acesso em: 23 nov. 2022.

DAVIES, M. Corpus do português (2016). Disponível em: https://www.corpusdoportugues.org/ Acesso em: 23 nov. 2022.

FULGÊNCIO, L. Expressões fixas e idiomatismos do português brasileiro. 2008. 489f. Tese (Doutorado em Letras) – Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2008.

HOUAISS. Dicionário eletrônico Houaiss da língua portuguesa. Instituto Antônio Houaiss. Versão monousuário 3.0. Ed. Objetiva Ltda, 2009.

MOLINER, M. Diccionario de uso del español. Edición electrónica. Versión 3.0. Madrid, 2008.

PERINI, M. A. Gramática descritiva do português brasileiro. 1. ed. Petrópolis: Vozes, 2016.

PERINI, M. A. Estudos de gramática descritiva: as valências verbais, 2007. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/2550567/mod_label/intro/PERINI_EstudosDeGramaticaDescritivaAsValenciasVerbais_Cap1.pdf. Acesso em: 15 nov. 2022.

SCIUTTO, V. Fraseología numérica en el lenguaje de los argentinos: De no valer un cinco a ser el namber uan. In: D’ALESSANDRO, R; IANNÀCCARO, G.; PASSINO, D.; Anna M. THORNTON, A. M. (coord.). Di tutti i colori. Studi linguistici. 2017. p. 319-333.

SCIUTTO, V. Enunciados Fraseológicos: perspectiva morfosintáctica de los somatismos verbales del español de Argentina. E-Aesla, n. 1, p. 1-10, 2015.

SCIUTTO, V. Elementos somáticos en la fraseología del español de Argentina. Roma: ARACNE editrice S.r.l., 2006.

Downloads

Publicado

2023-04-08

Como Citar

RAMOS, L. C.; NOVODVORSKI, A. Unidades fraseológicas somáticas em Rayuela: Estudo contrastivo mediado pela Linguística de Corpus. Letras & Letras, Uberlândia, v. 38, p. e3824 | 1–20, 2023. DOI: 10.14393/LL63-v38-2022-24. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/67888. Acesso em: 18 jul. 2024.