Cadastro Marinho no Atlântico Sul: evolução, situação e perspectivas

Conteúdo do artigo principal

Luiz Fernando Palin Droubi
Ramiro Alberdi
Diego Alfonso Erba
Everton da Silva

Resumo

O cadastro é a base do sistema de administração territorial de um país, contém o registro dos distintos interesses sobre o território nacional, descreve geometricamente os imóveis e interopera com outros registros. Normalmente cobre o território continental e se detém ao limite legal marítimo, não obstante, as empresas e os governos precisam de dados e/ou informação referidas aos direitos, restrições e responsabilidades também no ambiente marinho. Na América do Sul a administração destes interesses não foi ainda unificada ou padronizada, muito menos registrada em um sistema de informação geográfica de referência único oficial nacional. Neste contexto, o objetivo deste estudo é contribuir com a modelagem de um Cadastro Marinho (CM) e desenvolver um protótipo de Sistema de Informação Marinha - SIM para sua implementação, previamente à disponibilização de uma infraestrutura de dados espaciais marinha. O SIM foi desenvolvido sob uma estrutura que responde às necessidades de sistematizar informações para o CM ao vincular os dados temáticos a uma saída gráfica para visualizar dados abertos na Argentina, Brasil e Uruguai. Garante a interoperabilidade a partir do estabelecimento de padrões comuns e pode ser o responsável pelo cadastro e pelas atividades de monitoramento do ambiente marinho. Foi construído em JavaScript, com o auxílio de bibliotecas open source como a LeafletJS e suas extensões. Os resultados deste trabalho dão diretrizes para o estabelecimento do marco legal relevante associado a este empreendimento no que se refere ao delineamento da institucionalidade responsável pela estruturação de um CM sob padrões internacionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
DROUBI, L. F. P.; ALBERDI, R.; ERBA, D. A.; SILVA, E. da. Cadastro Marinho no Atlântico Sul: evolução, situação e perspectivas. Revista Brasileira de Cartografia, [S. l.], v. 73, n. 4, p. 926–945, 2021. DOI: 10.14393/rbcv73n4-56602. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistabrasileiracartografia/article/view/56602. Acesso em: 19 maio. 2022.
Seção
Artigos de Revisão