Caracterização espectral de corais do Sudoeste do Atlântico

Conteúdo do artigo principal

Thais Andrade Galvão de Medeiros
José Carlos Sícoli Seoane
Cassia Cristina de Azevedo Cubas Jonck
Cátia Fernandes Barbosa
Gustavo Macedo de Mello Baptista
Marjorie Csekö Nolasco

Resumo

Os recifes de coral são um dos ecossistemas mais ricos e diversos na Terra e atualmente tem sofrido diversos impactos sejam eles naturais ou antrópicos. O sensoriamento remoto tem se transformado em um mecanismo na busca da conservação destes ambientes. Conhecer as respostas espectrais dos organismos estudados aumenta a eficiência do uso desta ferramenta nos estudos ambientais. Este trabalho tem como finalidade aumentar o conhecimento acerca dos dados espectrais de corais saudáveis e branqueados coletados no Atlântico Sul. Para isto foram utilizadas diversas análises tais como: análise de médias, derivadas e índice de Vegetação por Diferença Normalizada (NDVI- Normalized Difference Vegetation Index). Ao todo foram coletados 67 dados espectrais de corais e hidrocoral saudáveis e branqueados de diversas espécies endêmicas, de grande resistência e encontradas em outros recifes do Atlântico, as quais são: Agaricia agaricites, Favia gravida, Mussismilia braziliensis, Mussismilia harttii, Porites astreoides, Siderastrea stellata e o hidrocoral Milepora alcicornis. Os resultados mostram que a maioria dos corais e o hidrocoral coletados são classificados como corais marrons, e que a espécie P. astreoides, diferente do observado em outros recifes no mundo, seria classificada como azul. As técnicas utilizadas corroboraram com outros trabalhos previamente publicados revelando que é possível separar espectralmente corais saudáveis e branqueados. As diferenças observadas nas derivadas sugerem que seja possível separar estes corais em diferentes espécies, indo além da classificação geral: marrom e azul e a análise do NDVI mostrou a proximidade existente entre os corais branqueados e a espécie P.astreoides, e que provavelmente esta relação esteja relacionada com a concentração de clorofila-a nestes organismos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
DE MEDEIROS, T. A. G.; SEOANE, J. C. S.; JONCK, C. C. de A. C.; BARBOSA, C. F.; BAPTISTA, G. M. de M.; NOLASCO, M. C. Caracterização espectral de corais do Sudoeste do Atlântico. Revista Brasileira de Cartografia, [S. l.], v. 70, n. 3, p. 997–1032, 2018. DOI: 10.14393/rbcv70n3-45709. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistabrasileiracartografia/article/view/45709. Acesso em: 13 ago. 2022.
Seção
Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>