AVALIAÇÃO DOS CLASSIFICADORES ESPECTRAIS DE MÍNIMA DISTÂNCIA EUCLIDIANA E SPECTRAL CORRELATION MAPPER EM SÉRIES TEMPORAIS NDVI-MODIS NO CAMPO DE INSTRUÇÃO MILITAR DE FORMOSA (GO)

Conteúdo do artigo principal

Osmar Abílio de Carvalho Júnior
Antonio Felipe Couto Junior
Nilton Correia da Silva
de Souza Martins
Ana Paula Ferreira Carvalho
Roberto Arnaldo Trancoso Gomes

Resumo

A savana é o principal tipo de vegetação no Brasil Central, cobrindo aproximadamente 23% do território nacional. Esta é formada por um mosaico de fisionomias com ciclos fenológicos típicos. Neste contexto, os dados do sensor MODIS fornecem medidas quase diárias que permitem monitorar a fenologia sazonal da vegetação. O presente trabalho objetivou avaliar o emprego de assinaturas temporais para detectar tipos de fisionomias de Savanas no Campo de Instrução Militar de Formosa. A metodologia adotada pode ser subdividida nos seguintes passos: (a) elaboração do cubo temporal das imagens NDVI- MODIS, (b) tratamento do ruído pela combinação de dois métodos: o filtro móvel de mediana e a Transformação pela Fração Mínima de Ruído (MNF), (c) classificação utilizando Spectral Correlation Mapper (SCM) e Mínima Distância Euclidiana. Os resultados demonstram que as fisionomias do Cerrado apresentam assinaturas temporais características: 1) Campestre, com predomínio do estrato herbáceo; 2) Cerrado Sentido Restrito, uma mistura de arbustos e árvores; e 3) Florestal, cobertura arbórea. O Cerrado Sentido Restrito foi subdivido em Cerrado Ralo e Típico, conforme a densidade de árvores. A Mata de Galeria apresentou os maiores valores de NDVI e as menores variações entre as estações, devido, principalmente, à maior proximidade com os cursos d'água. As formações campestres apresentaram os menores valores de NDVI e as maiores variações interestacionais. Além disso, pode ser observada uma maior freqüência e intensidade de fogo sobre esta camada. Os procedimentos metodológicos foram eficientes na remoção do ruído nas séries temporais de NDVI-MODIS, tornando-as úteis na diferenciação dos tipos de vegetação. Ambos os métodos de classificação espectral separaram as áreas de lago, área desmatada e Mata de Galeria. No entanto, divergências nas classificações estão presentes para as áreas de Cerrado e Campo. Devido às características dos espectros temporais, o método de Mínima Distância Euclidiana permitiu uma melhor diferenciação das unidades vegetais, enquanto o SCM ressaltou feições relativas aos eventos de queimadas. A eficiência da metodologia tem sido aprovada para delimitação regional das fisionomias de savana, mesmo considerando a baixa resolução espacial do sensor MODIS, e conseqüentemente com alta mistura espectral.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
CARVALHO JÚNIOR, O. A. de; COUTO JUNIOR, A. F.; SILVA, N. C. da; MARTINS, . de S.; CARVALHO, A. P. F.; GOMES, R. A. T. AVALIAÇÃO DOS CLASSIFICADORES ESPECTRAIS DE MÍNIMA DISTÂNCIA EUCLIDIANA E SPECTRAL CORRELATION MAPPER EM SÉRIES TEMPORAIS NDVI-MODIS NO CAMPO DE INSTRUÇÃO MILITAR DE FORMOSA (GO). Revista Brasileira de Cartografia, [S. l.], v. 61, n. 4, 2009. DOI: 10.14393/rbcv61n4-43661. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistabrasileiracartografia/article/view/43661. Acesso em: 23 jul. 2024.
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Osmar Abílio de Carvalho Júnior, UNB - Universidade de Brasília

Departamento de Geografia

Antonio Felipe Couto Junior, UNB -Universidade de Brasília

Departamento de Geografia

Nilton Correia da Silva, Centro Universitário de Anápolis

Sistemas de Informação

de Souza Martins, UNB - Universidade de Brasília

Embrapa Cerrados

Ana Paula Ferreira Carvalho, INCRA - Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária

Diretoria de Obtenção de Terra e Implantação de Assentamentos

Roberto Arnaldo Trancoso Gomes, UNB - Universidade de Brasília

Departamento de Geografia

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)