A criatividade no gesto de apropriação da língua escrita

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/OT2022v24.n.2.64169

Palavras-chave:

Criatividade. Escrita. Sujeito. Ensino. Gêneros textuais.

Resumo

Neste artigo, propomo-nos problematizar o ensino da escrita em Língua Portuguesa no espaço escolar, sob a óptica da criatividade, filiando-nos à teoria da Enunciação de Émile Benveniste. Pressupondo-se que a manifestação de criatividade é constitutiva da prática de escrita, demonstramos nesta pesquisa que a propalada discursividade, em circulação no espaço escolar brasileiro, de que o aluno não sabe escrever de modo criativo está baseada em uma noção de criatividade que contradiz o próprio funcionamento do espaço político-simbólico escolar. Dessa forma, neste estudo, a criatividade refere-se ao modo de subjetivação do aluno em relação ao conhecimento apre(e)ndido. Portanto, nosso objetivo é compreender a manifestação de criatividade na produção textual escrita, produzida em espaço escolar, por alunos do Ensino Fundamental II, por meio do acompanhamento do trabalho de uma professora da rede pública municipal do interior de Minas Gerais, em uma sequência didática voltada à produção do gênero textual “texto de opinião”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BENVENISTE, E. Problemas de Linguística Geral I. Campinas, SP: Pontes, 2005.

BENVENISTE, E. Problemas de Linguística Geral II. Campinas: Pontes, 2006.

BENVENISTE, E. Últimas aulas no Collège de France (1968 e 1969). São Paulo: Editora Unesp, 2014.

BRASIL, Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN): Língua Portuguesa. Ensino Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro02.pdf>. Acesso em: 2 set. 2018.

FRANCHI, C. Criatividade e gramática. In: Secretaria da Educação do Estado de São Paulo e Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas. São Paulo, SE/CENP, 1988.

PÉCORA, A. Problemas de redação. São Paulo: Martins Fontes, 1983.

RIOLFI, C. R.; MAGALHÃES, M. M. M. Modalizações nas posições subjetivas durante o ato de escrever. Estilos da Clínica, v. 13, n. 24, 2008. p. 98-121. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/estic/article/view/68524>. Acesso em: 2 jun. 2018. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v13i24p98-121

VAL, M. G. C. Redação e textualidade. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

Downloads

Publicado

2022-09-26

Como Citar

FREITAS, P. F. B. de. A criatividade no gesto de apropriação da língua escrita. Olhares & Trilhas, [S. l.], v. 24, n. 2, p. 1–20, 2022. DOI: 10.14393/OT2022v24.n.2.64169. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/olharesetrilhas/article/view/64169. Acesso em: 29 nov. 2022.