O processo de alfabetização sob a ótica discursiva

Autores

  • Fabiana Giovani Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

DOI:

https://doi.org/10.14393/OT2024v26.n.1.73216

Palavras-chave:

Alfabetização, Gêneros discursivos, Produção textual.

Resumo

Buscamos aqui compreender a alfabetização, partindo da concepção de linguagem fundamentada na linguística da enunciação - que a concebe como o espaço de constituição de sujeitos. O estudo teve por pretensão observar como as produções textuais escritas por uma criança em seu primeiro ano escolar evidenciaram o processo de apropriação da escrita. À luz da filosofia de linguagem bakhtiniana e sob a orientação metodológica do paradigma indiciário, a análise foi orientada a buscar marcas no texto que comprovassem a presença de dados referentes a três categorias: condições ou contexto de produção; conjunto de características relativamente estáveis do enunciado; e escrita das palavras. A partir das pistas deixadas nos textos, pôde-se depreender que, além da apropriação da escrita, a criança manifestou um significativo conhecimento sobre outros elementos, como os gêneros discursivos, em especial os escritos. Esse estudo contribui para os estudos em alfabetização na perspectiva discursiva e parte do pressuposto de que devolver o direito à palavra escrita aos sujeitos da sociedade é o caminho da busca do diálogo constitutivo de sujeitos únicos e livres que conheçam, desde os primeiros contatos com a escrita, o significado da palavra ‘igualdade’.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABAURRE, M. et al. (org.). Cenas de aquisição da escrita. Campinas: Mercado de Letras, 1997.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BAKHTIN, M. Questões de literatura e de estética. São Paulo: Ed. UNESP, 1993.

FERREIRO E. Reflexões sobre alfabetização. São Paulo: Cortez, 1987.

FIORIN, J. L. et al. (org.). Dialogismo, polifonia, intertextualidade. São Paulo: EDUSP, 2003.

FIORIN, J. L. Introdução ao pensamento de Bakhtin. São Paulo: Ática, 2006.

GERALDI, J. W. A linguagem nos processos sociais de constituição da subjetividade. In: ROCHA G. et al. (org.). Reflexões sobre práticas escolares de produção de texto. Belo Horizonte: Autêntica, 2005. p. 15-27

GERALDI, J. W. Linguagem e ensino: exercícios de militância e divulgação. Campinas: Mercado de Letras/ALB, 1996.

GINZBURG, C. Sinais: raízes de um paradigma indiciário. In: GINZBURG, C. Mitos, emblemas e sinais. São Paulo: Companhia das Letras, 1989. p. 143-275.

GIOVANI, F.; SOUZA, N. B. Bakhtin e a educação. São Carlos: Pedro & João, 2017.

GIOVANI, Fabiana. O texto na apropriação da escrita. 2006. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2006. Disponível em: https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/2393. Acesso em: 3 jun. 2024.

GIOVANI, Fabiana; SOUZA, Ana Cláudia de. As linguísticas da alfabetização. Fórum Linguístico, Florianópolis, v. 20, n. 1, p. 8687-8824, 2023. DOI: https://doi.org/10.5007/1984-8412.2023.e92377

PONZIO, A. La revolución bajtiniana. Madrid: Ediciones Cátedra, 1998.

RAMA, A. A cidade das letras. São Paulo: Brasiliense, 1985.

ROJO, R. A teoria dos gêneros em Bakhtin: construindo uma perspectiva enunciativa para o ensino de compreensão e produção de textos na escola. In: BRAIT, B. (org.). Estudos enunciativos no Brasil: histórias e perspectivas. Campinas/São Paulo: Pontes, 2001. p. 173-184.

SANTOS, S. N. G. Recontando histórias na escola: gêneros discursivos e produção da escrita. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

VOLÓCHINOV, V. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. Tradução, notas e glossário de Sheila Grillo e Ikaterina Vólkova Américo. São Paulo, Editora 34, 2017.

Downloads

Publicado

2024-06-13

Como Citar

GIOVANI, F. O processo de alfabetização sob a ótica discursiva. Olhares & Trilhas, [S. l.], v. 26, n. 1, p. 1–20, 2024. DOI: 10.14393/OT2024v26.n.1.73216. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/olharesetrilhas/article/view/73216. Acesso em: 21 jul. 2024.