Sistemas Adaptativos Complexos e Linguística Aplicada

organizando a literatura da área

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL40-v14n1a2020-12

Palavras-chave:

Sistemas Adaptativos Complexos, Professores de Línguas, Linguística Aplicada, Revisão da literatura

Resumo

Este trabalho tem por objetivo apresentar uma revisão da literatura concernente aos estudos embasados no Pensamento Complexo na seara da Linguística Aplicada. Parte-se da seguinte premissa: um estudo sistematizado do estado da arte referente às pesquisas que abordam os Sistemas Adaptativos Complexos (SACs) pode contribuir de forma significativa com uma tomada de consciência, por parte do professor de línguas, no que tange aos inúmeros sistemas inerentes a seu trabalho docente e sua práxis. Resultados indicam que a literatura da área já conta com um número significativo de publicações que entendem: (1) “processos” (de aquisição e de aprendizagem de línguas, de ensino de leitura, de formação docente...), (2) “espaços” (físicos ou virtuais, como uma sala de aula, um Ambiente Virtual de Aprendizagem, um blog, um fórum online...) e (3) “conceitos/construtos” (de língua/linguagem, de autonomia, de identidade...) como SACs.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

COSTA, A. R.; FIALHO, V. R.; BEVILÁQUA, A. F.; LEFFA, V. J. Contribuindo com o estado da arte sobre Recursos Educacionais Abertos para o ensino e a aprendizagem de línguas no Brasil. Veredas (Online), v. 20, p. 1-20, 2016.

COSTA, D. S. Aspectos percepto-cognitivos no processo de interlocução à luz da Linguagem como um Sistema Complexo. 2013. 171f. Tese (Doutorado em Letras) – Instituição de Ensino: Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte. 2013.

D´ANDRÉA, C. F. B. Processos editoriais auto-organizados na Wikipédia em Português: a edição colaborativa de “Biografias De Pessoas Vivas”. 2011. 333f. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos) – Universidade Federal de Minas Gerais, Minas Gerais. 2011. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.ufmg.br/dspace/handle/1843/DAJR-8MYFZQ. Acesso em: 10 fev. 2018.

D´ANDRÉA, C. F. B. Wikipédia como um sistema adaptativo complexo: auto-organização e emergência na produção por pares. Contemporânea (online), v. 10, p. 474-489, 2012.

DUARTE, G. B. Professores em formação de inglês: complexidade, escala comum de valores e identidades. 2014. 188f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Centro de Letras e Comunicação, Universidade Federal de Pelotas, Rio Grande do Sul. 2014.

DUARTE, T. A. C. Redes sociais digitais e práticas de ensino contemporâneas: um estudo do Facebook como sistema adaptativo complexo. 2017. 110f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade do Estado de Mato Grosso, Cáceres, Mato Grosso. 2017.

FERREIRA, N. S. A.. As pesquisas denominadas “estado da arte”. Revista Educação & Sociedade, Campinas, n. 79, p. 257-272, ago. 2002. DOI https://orcid.org/0000-0001-8132-6202

FIALHO, V. R. Comunidades virtuais na formação de professores de espanhol língua estrangeira a distância na perspectiva da Complexidade. 2011. 204f. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada) – Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Católica de Pelotas, Rio Grande do Sul, 2011.

FONTANA, M. V. L. Complexidade e reconhecimento: as dinâmicas do afeto e do conflito na EaD. 2015. 283f. Tese (Doutorado em Educação) – Centro de Educação, Universidade Federal de Santa Maria, Rio Grande do Sul. 2015. Disponível em: https://repositorio.ufsm.br/handle/1/3496. Acesso em: 19 nov. 2017.

FRANCO, C. P. Por uma abordagem complexa de leitura. In: TAVARES, K.; BECHER, S.; FRANCO, C. (org.). Ensino de Leitura: fundamentos, práticas e reflexões para professores da era digital. Rio de Janeiro: Faculdade de Letras da UFRJ, 2011, v. 1, p. 26-48.

FRANCO, C. P. Revisitando o conceito de autonomia no ensino-aprendizagem de línguas como Sistema Adaptativo Complexo. Educação em Revista (UFMG. Impresso), v. 29, p. 121-142, 2013a. DOI https://doi.org/10.1590/S0102-46982013000300006

FRANCO, C. P. Um pouco de complexidade na Linguística Aplicada. Revista Horizontes de Linguistica Aplicada, v. 12, p. 183-197, 2013b. DOI https://doi.org/10.26512/rhla.v12i1.1239

LARSEN-FREEMAN, D. Chaos/complexity science and second language acquisition. Applied Linguistics, v. 18, n° 2, p. 141-165. 1997. DOI https://doi.org/10.1093/applin/18.2.141

LARSEN-FREEMAN, D.; CAMERON, L. Complex systems and applied linguistics. Oxford: Oxford University Press, 2008.

LARSEN-FREEMAN, D.; LONG, M. H. An introduction to second language research. London: Longman. 1991.

LEFFA, V. J. Se mudo o mundo muda: ensino de línguas sob a perspectiva do emergentismo. Calidoscópio, v. 7, n° 1, p. 24-29, 2009. DOI https://doi.org/10.4013/cld.2009.71.03

LEFFA, V. J. Transdisciplinaridade no ensino de línguas: a perspectiva das Teorias da Complexidade. Revista Brasileira de Lingüística Aplicada, v. 6, n° 1, p. 27-49, 2006. Disponível em: http://www.leffa.pro.br/textos/trabalhos/transdisciplinaridade.pdf. Acesso em: 29 nov. 2018.

LEMKE, J. L.; SABELLI, N. H. Complex Systems and Educational Change: Towards a new research agenda. In: MASON, M. (org.). Complexity Theory and the Philosophy of Education. Wiley-Blackwell. 2008. DOI https://doi.org/10.1590/S1984-63982006000100003

MARQUES, P. J. S. A metáfora e a metonímia sob a perspectiva dos sistemas dinâmicos complexos e da teoria fractal no processo de conceitualização da violência urbana na cidade de Fortaleza-CE. 2014. 300f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza. 2014.

MASSEY, D. Pelo Espaço: uma nova política da espacialidade. Tradução: Hilda Maciel e Rogério Haesbaert. 3ª ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil. 2012. 314p.

MOITA LOPES, L. P. Por uma Lingüística Aplicada Indisciplinar. São Paulo: Parábola Editorial, 2006. 279p.

MOORE, M. G. Teoria da Distância Transacional. In: Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, v. 1, n° 1. 2002. Tradução: Wilson Azevêdo. Disponível em: http://www.abed.org.br/revistacientifica/Revista_PDF_Doc/2002_Teoria_Distancia_Transacional_Michael_Moore.pdf. Acesso em: 22 fev. 2018. DOI https://doi.org/10.17143/rbaad.v1i0.111

MORIN, E. Introdução ao pensamento complexo. 4ª ed. Editora Sulina. 2011.

MULICO, L. V. A emergência da competência oral como sistema dinâmico, adaptativo e complexo no ensino-aprendizagem de inglês como língua adicional para iniciantes. 2013. 216f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro. 2013.

NUSA, B. D. Políticas de ensino de língua inglesa na UNEMAT no contexto do Programa Ciência sem Fronteiras: reflexão na perspectiva dos Sistemas Adaptativos Complexos. 2015. 102f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Universidade do Estado de Mato Grosso. Programa de Pós-Graduação em Linguística, 2015.

PAIVA, V. L. M. O. As habilidades orais nas narrativas de aprendizagem de inglês. Trabalhos em Lingüística Aplicada, v. 46, p. 139-304. 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tla/v46n2/a03v46n2.pdf. Acesso em: 11 nov. 2018.

PAIVA, V. L. M. O. Autonomia e complexidade. Linguagem e Ensino, v. 9, n. 1, p. 77-127, 2006. Disponível em: http://www.rle.ucpel.tche.br/index.php/rle/article/view/176/143. Acesso em: 10 fev. 2019. DOI https://doi.org/10.1590/S0103-18132007000200003

PAIVA, V. L. M. O. Caos, Complexidade e aquisição de segunda língua. In: PAIVA, V. L. M. O.; NASCIMENTO, M. (org.) Sistemas adaptativos complexos: lingua(gem) e aprendizagem. Belo Horizonte: Faculdade de Letras/FAPEMIG, 2009. p. 187-203.

PAIVA, V. L. M. O. Internet e sistemas de busca: ampliando o universo de professores e aprendizes de língua inglesa. In: MACIEL, R. F.; ARAUJO, V. A. (org.). Ensino da Língua Inglesa: contribuições da Lingüística Aplicada. Campo Grande: Editora UNAES, 2008. p. 43-58.

PAIVA, V. L. M. O. Linguagem e aquisição de segunda língua na perspectiva dos sistemas complexos. In: BURGO, V. H.; FERREIRA, E. F.; STORTO, L. J. (org.). Análise de textos falados e escritos: aplicando teorias. Curitiva: Editora CRV. 2011. p. 71-86. Disponível em: http://www.veramenezes.com/langaqsac.pdf. Acesso em: 11 jan. 2019.

PAIVA, V. L. M. O. Modelo fractal de aquisição de línguas. In: BRUNO, F. C. (org.). Reflexão e Prática em ensino/aprendizagem de língua estrangeira. São Paulo, Editora Clara Luz, 2005, p. 23-36.

PAIVA, V. L. M. O.; CORRÊA, Y. Sistemas Adaptativos Complexos: uma entrevista com Vera Lúcia Menezes de Oliveira e Paiva. ReVEL, v. 14, n. 27, 2016.

PAIVA, V. L. M. O.; SILVA, M. M.; GOMES, I. F. Sessenta anos de Lingüística Aplicada: de onde viemos e para onde vamos. In: PEREIRA, R. C.; ROCA, P. (org.). Linguística aplicada: um caminho com diferentes acessos. São Paulo: Contexto, 2009. Disponível em: http://www.veramenezes.com/linaplic.pdf. Acesso em: 19 dez. 2018.

PARREIRAS, V. A. A sala de aula digital sob a perspectiva dos sistemas complexos: uma abordagem qualitativa. 2005. 343f. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2005.

PELLANDA, N. M. C.; GUSTSACK, F. Formação de Educadores na perspectiva da Complexidade: autonarrativas e autoconstituição. Educação e Filosofia (Online), v. 1, p. 35-45, 2015. DOI https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.issn.0102-6801.v29n57a2015-p225a243

PENNYCOOK, A. Uma Linguística Aplicada Transgressiva. In: MOITA LOPES, L. P. (org.) Por uma Linguística Aplicada Indisciplinar. São Paulo: Parábola Editorial, 2006. p. 67-84.

RAJAGOPALAN, K. Repensar o Papel da Linguística Aplicada. In: MOITA LOPES, L. P. (org.). Por uma Linguística Aplicada Indisciplinar. São Paulo: Parábola Editorial, 2006. p. 149-168.

REIS, S. C. Do discurso à prática: textualização de pesquisas sobre ensino de inglês mediado por computador. 2010. 242f. Tese (Doutorado em Letras) – Centro de Artes e Letras, Universidade Federal de Santa Maria, Rio Grande do Sul, 2010. Disponível em: http://coralx.ufsm.br/desireemroth/images/admin/teses/tese_susana.pdf. Acesso em: 21 set. 2018.

SADE, L. A. Identidade e aprendizagem de inglês sob a ótica do caos e dos sistemas complexos. 2009. 305f. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2009.

SILVA, V. A dinâmica caleidoscópica do processo de aprendizagem colaborativa no contexto virtual: Um estudo na perspectiva da complexidade/caos. 2008. 237f. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2008.

SILVA-JÚNIOR, S. D. V. O desenvolvimento das múltiplas linguagens em ambientes virtuais: o blog como um sistema complexo. 2015. 110f. Dissertação (Mestrado em Estudos da Linguagem) – Universidade Federal de Pelotas, Rio Grande do Sul, 2015. Disponível em: http://guaiaca.ufpel.edu.br/handle/ri/2735. Acesso em: 22 nov. 2018.

TONDINELI, P. G. A variação das vogais médias pretônicas na mesorregião do norte de Minas sob a ótica da Teoria dos Sistemas Complexos. 2015. 389f. Tese (Doutorado em Linguística e Língua Portuguesa) – Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Minas Gerais. 2015.

VETROMILLE-CASTRO, R. A interação social e o benefício recíproco como elementos constituintes de um sistema complexo em comunidades virtuais de aprendizagem para professores de línguas. 2007. 223f. Tese (Doutorado em Informática na Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007. Disponível em: https://lume.ufrgs.br/handle/10183/14754. Acesso em: 18 ago. 2018.

Downloads

Publicado

11-02-2020

Como Citar

COSTA, A. R. Sistemas Adaptativos Complexos e Linguística Aplicada: organizando a literatura da área. Domínios de Lingu@gem, [S. l.], v. 14, n. 1, p. 311–339, 2020. DOI: 10.14393/DL40-v14n1a2020-12. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/47672. Acesso em: 11 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos - Revisão de Literatura