Experiência docente no Ensino Fundamental I: um olhar para as contribuições de uma Feira de Ciências na alfabetização científica

Autores

  • DAYVISSON LUIS VITTORAZZI CEFET-RJ; Prefeitura Municipal de Castelo - ES http://orcid.org/0000-0001-9907-5173
  • ALCINA MARIA TESTA BRAZ DA SILVA CEFET-RJ

DOI:

https://doi.org/10.14393/OT2019v21.n.3.46851

Palavras-chave:

Ensino de ciências. Feira de ciências. Alfabetização científica

Resumo

No presente texto apresentamos o relato de nossa experiência de trabalho com Feira de Ciências, realizada no ano de 2018, em uma escola municipal de Ensino Fundamental do estado do Espírito Santo. O evento se efetivou mediante o desenvolvimento de atividades que incentivaram a problematização de temas cotidianos e o estabelecimento de investigações sobre alimentação, com um grupo de vinte e cinco alunos do 4° ano dessa etapa da Educação Básica. Foi possível notar, de maneira positiva, o envolvimento dos alunos com as atividades, que lhes permitiram a aquisição de conceitos científicos, a participação em discussões, a argumentação de posicionamentos e a concretização de ações científicas. Assumimos, nessa tarefa, o papel de mediadores, o que exigiu esforços no sentido de reestruturar práticas e posturas pedagógicas por meio de reflexões críticas acerca do ensino tradicionalmente aplicado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

DAYVISSON LUIS VITTORAZZI, CEFET-RJ; Prefeitura Municipal de Castelo - ES

Licenciado em Ciências Biológicas; Especialista em Informática na Educação; Mestre em Ciência, Tecnologia e Educação.

ALCINA MARIA TESTA BRAZ DA SILVA, CEFET-RJ

Graduada em Física. Mestre em Engenharia Metalúrgica e de Materiais. Doutora em Educação. Docente e pesquisadora no Programa de Pós-Graduação stricto sensu em Ciência, Tecnologia e Educação/PPCTE do CEFET-RJ.

Referências

ABRIC, J. C. Central system, peripheral system: their functions and roles in the dynamics of social representations. Papers on Social Representations – Textes sur lês Représentations Sociales, v. 2, p. 75-78, 1993. Disponível em: http://psr.iscte-iul.pt/index.php/PSR/article/view/126.

CACHAPUZ, A.; GIL-PÉREZ, D.; PRAIA, A. M. P. C. J.; VILCHES, A. Importância da educação científica na sociedade atual. In: _________. (Orgs.). A necessária renovação do ensino de ciências. São Paulo: Cortez, 2005. p.19-34.

CAMPOS, M. C. C.; NIGRO, R. G. Teoria e prática em ciências na escola: o ensino-aprendizagem como investigação. 1. ed. São Paulo: FTD, 2009.

CARVALHO, A. M. P.; GIL-PÉREZ, D. Formação de professores de ciências: tendências e inovações. 10. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

CORSINI, A. M. A.; ARAÚJO, E. S. N. N. Feira de ciências como espaço não formal de ensino: um estudo com alunos e professores do ensino fundamental. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, 6., 2007, Florianópolis. Anais... Florianópolis: ABRAPEC, 2007. p. 1-10. Disponível em: http://www.nutes.ufrj.br/abrapec/vienpec/. Acesso em 15 dez. 2018.

MORAIS, M. B.; ANDRADE, M. H. P. Ciências: ensinar e aprender – Anos iniciais do Ensino Fundamental. Belo Horizonte: Dimensão, 2009.

MOSCOVICI, S. A psicanálise, sua imagem e seu público. Petrópolis: Vozes, 2012.

PIAGET, J. Seis estudos de psicologia. Tradução de Maria Alice Magalhães D’Amorim e Paulo Sérgio Lima Silva. 24. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1999.

PILETTI, N.; ROSSATO, S. M. Psicologia da aprendizagem: da teoria do condicionamento ao construtivismo. 1. ed. São Paulo: Contexto, 2017.

POMBO, O. Interdisciplinaridade e integração dos saberes. Liinc em Revista, v.1, n.1, p. 3-15, mar. 2005. DOI: https://doi.org/10.18617/liinc.v1i1.186.

SÁ, C. P. Núcleo central das representações sociais. Petrópolis: Vozes, 1996.

VIGOTSKI, L. S. A construção do pensamento e da linguagem. Tradução de Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

Downloads

Publicado

2019-11-12

Como Citar

VITTORAZZI, D. L.; TESTA BRAZ DA SILVA, A. M. Experiência docente no Ensino Fundamental I: um olhar para as contribuições de uma Feira de Ciências na alfabetização científica. Olhares & Trilhas, [S. l.], v. 21, n. 3, p. 552–561, 2019. DOI: 10.14393/OT2019v21.n.3.46851. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/olharesetrilhas/article/view/46851. Acesso em: 27 maio. 2024.