Formação de professores: estágio supervisionado e a prática docente em aulas de português

Autores

  • Jania Martins Ramos UFMG

DOI:

https://doi.org/10.14393/LL63-v31n3a2015-8

Palavras-chave:

Estágio Supervisionado, PROFLETRAS, Ensino de Português, PISA

Resumo

Este artigo tem por objetivo mostrar que os relatórios de estágio supervisionado, elaborados por alunos de licenciatura em português, constituem uma fonte potencial de pesquisa aos interessados na melhoria do ensino de leitura e escrita no nível básico. Inicialmente é descrito um cenário mais amplo onde são alocadas a classificação dos estudantes brasileiros no teste PISA, as iniciativas governamentais que visam à melhoria do sistema de ensino, a rotina dos cursos de letras no que diz respeito à licenciatura em português. Dentre as iniciativas governamentais apontam-se os testes censitórios (ENEM, ENADE, ANRESC e ANA) e o PROFLETRAS. O diagnóstico é que pouca atenção tem sido dada à licenciatura, em geral, nos cursos de graduação e, em particular, às horas de observação e demais atividades desenvolvidas durante o estágio obrigatório. Propõe-se um roteiro de estágio, e justificativas para sua adoção.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-06-29

Como Citar

RAMOS, J. M. Formação de professores: estágio supervisionado e a prática docente em aulas de português. Letras & Letras, [S. l.], v. 31, n. 3, p. 120–131, 2015. DOI: 10.14393/LL63-v31n3a2015-8. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/30595. Acesso em: 27 nov. 2022.