EVOLVE

Projeto interdisciplinar para recuperar termos bilíngues da química de pesticidas a partir de dois corpora em inglês e português

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/LL63-v39-2022-03

Palavras-chave:

Linguística de Corpus, Variantes terminológicas, Tradução, Química de Pesticidas, Internacionalização

Resumo

O Brasil é o segundo maior exportador de soja e o maior importador de agrotóxicos do mundo. Nos estudos de Química de Pesticidas, frequentemente encontramos termos em inglês que ainda não possuem equivalentes em outras línguas, como o português. Um exemplo é o termo dichlorvos, em inglês, que apresenta cinco variantes em português: “diclorvós”, “diclorvos”, “DDVP”, “dichlorvos” e  “diclórvos”. Este problema leva a interpretações incorretas por pesquisadores, estudantes, tradutores e sociedade em geral. A União Internacional de Química Pura e Aplicada (IUPAC) tem trabalhado para tornar a comunicação da mais transparente entre as nações, porém, a terminologia em Química ainda é regional e pouco padronizada, ao contrário de sua simbologia, que é universal. Com base em estudos terminológicos e na linguística de corpus, este artigo apresenta uma abordagem interdisciplinar que vem sendo desenvolvida por um grupo de pesquisa suíço-brasileiro para produzir um glossário bilíngue de Química de Pesticidas. Para tanto, compilamos dois corpora de textos acadêmicos em inglês e português para gerar uma lista de palavras-chave que têm sido utilizadas como diretrizes para: (i) encontrar definições de pesticidas organofosforados em inglês e seus potenciais equivalentes em português para compor o glossário bilíngue, (ii) desenvolver uma abordagem interdisciplinar para recuperar definições a partir de contextos de termos em linhas de concordância. Os resultados até o momento identificaram diferenças ortográficas nos termos do português que foram resolvidas com discussões com uma pesquisadora da química, estudantes desta área e o grupo de pesquisa deste estudo, com base nas diretrizes normatizadoras como a IUPAC.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paula Tavares Pinto, Universidade Estadual Paulista

Docente vinculada ao Departamento de Letras Modernas da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), câmpus de São José do Rio Preto, onde atua na graduação e no Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos. É Livre-Docente em Tradução e Ensino de Línguas Baseado em Corpora. Possui mestrado (2004) e doutorado em Estudos Linguísticos (2009) com estágio PDEE-CAPES na Universidade de Manchester (2008), Inglaterra. Realizou um pós-doutorado (Fapesp) na Universidade de Surrey, Inglaterra (2018) sob supervisão de Ana Frankenberg-Garcia e, atualmente, desenvolve pesquisa de pós-doutorado na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC) sob supervisão de Tony Berber Sardinha. É formada em Letras com Habilitação em Tradutor (1992) e em Licenciatura em Letras (1998) e possui especialização em Estudos Avançados da Língua Inglesa (2007). Atualmente coordena o Centro de Línguas e Desenvolvimento de Professores (CLDP) e o projeto de English Teaching Assistants (CAPES/Fulbright) no câmpus de S.J. do Rio Preto. É bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq, lidera o grupo de pesquisa En-Corpora: Ensino baseado e dirigido por corpora, e é membro dos grupos Tradução, Terminologia e Corpora e Grupo de Estudos de Linguística de Corpus-GELC. Suas áreas de interesse são: Estudos da Tradução, Linguística de Corpus, Terminologia, Ensino e Aprendizagem de Língua Inglesa, Inglês para Fins Específicos e Acadêmicos. 

José Victor de Souza, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"

Graduado em Licenciatura em Letras (Português/Inglês) pelo Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (Ibilce), na Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp). Trabalhou como professor voluntário de língua inglesa na Associação Anjo da Guarda. Desenvolveu Iniciação Científica (PIBIC-ICSB). Também realizou estágio como professor de língua inglesa para fins acadêmicos no programa Idiomas sem Fronteiras. Foi bolsista de iniciação científica pela FAPESP. Atualmente, é mestrando bolsista da FAPESP no programa de pós-graduação em Estudos Linguísticos da Unesp/Ibilce, na área de Linguística Aplicada. Atua nas áreas de ensino de língua inglesa, tradução e terminologia.

Talita Serpa, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"

Possui graduação em Bacharelado em Letras com Habilitação em Tradução pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2009), graduação em Bacharelado em Ciências Sociais pela Universidade Federal de São Carlos (2004), graduação em Letras - Português e Inglês pela Universidade Paulista (2020), mestrado em Estudos da Tradução pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2012) e doutorado em Estudos da Tradução pela Universidade Estadual Paulista ´ Júlio de Mesquita Filho´ IBILCE (2017), tendo realizado Doutorado Sanduíche na School of Arts, Languages and Cultures da The University of Manchester (2015). Atualmente é pós-doutoranda da Universidade Estadual Paulista ´ Júlio de Mesquita Filho´ IBILCE. Também é vice-líder do Grupo En-Corpora: Ensino Baseado e Dirigido por Corpora no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq.Tem experiência na área de Lingüística, com ênfase em Tradução, atuando principalmente nos seguintes temas: lingüística de corpus, estudos da tradução baseados em corpus, sociologia da tradução, tradução e tecnologia e ensino de tradução, terminologias das ciências sociais.

Francine de Assis Silveira, Universidade Federal de Uberlândia

Francine de Assis Silveira é professora adjunta na Universidade Federal de Uberlândia-UFU, ministrando aulas no curso de Graduação em Tradução (Bacharelado). Possui graduação em Letras Com Habilitação de Tradutor (Bacharelado), Mestrado (2005) e Doutorado (2010) em Análise Linguística, todos pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), campus de São José do Rio Preto. Atua nas áreas de Linguística, com ênfase em Teoria e Análise Linguística, pesquisando e atuando principalmente nos seguintes temas: Terminologia, Lexicografia, Tradução e Formação de tradutores, Tradução especializada. Tem experiência como tradutora no par linguístico português/inglês, em especial com textos especializados da área da Saúde. Recentemente, estuda e ministra aulas introdutórias sobre Prática de Tradução de Textos Audiovisuais.

Marcela Marques de Freitas Lima, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"

Doutora em química e atuante no processo de ensino de físico-química voltado aos alunos dos Cursos de Graduação e Pós-graduação em Química da UNESP. Coordenadora do LQBoA, onde produzimos conhecimentos novos sobre a estabilidade de pesticidas organofosforados. Coordenadora do projeto VIdAS.

Reto Gubelmann, University of St. Gallen

Doctor of Philosophy. Exploring the capacities of transformer-based LMs to correctly represent formal logical relationships. Head of Program Development and Postdoc in NLP at the University of St.Gallen (HSG).

Siegfried Handschuh, University of St. Gallen

Professor for Data Science. Natural Language Processing, Large-Scale Text Mining, Distributional Semantics, Semantic Computing, Digital Libraries, eHumanities.

Christina Marianne Niklaus, University of St. Gallen

Assistant Professor - University of St. Gallen. Institute/School ICS - Institute of Computer Science. Researcher on Natural Language Processing; Open Information Extraction; Text Simplification.

 

Referências

ANDRADE, M. M. de. Lexicologia, terminologia: definições, finalidades, conceitos operacionais. In: OLIVEIRA, A. M.; ISQUERDO, A. N. (org.). As ciências do léxico: lexicologia, lexicografia, terminologia. 2. ed. Campo Grande: Editora UFMS, 2001. p. 189-198.

AZENHA JR., J. Tradução técnica e condicionantes culturais: primeiros passos para um estudo integrado. Humanitas, 1999.

BARROS, L. A. Curso básico de terminologia. São Paulo: Edusp, 2004.

BOULTON, A. Data-driven learning: Taking the computer out of the equation. Language learning, v. 60, n. 3, p. 534-572, 2010.

BOWKER, L.; PEARSON, J. Working with specialized language: a practical guide to using corpora. Amsterdam: Routledge, 2002.

CABRÉ, M. T. La terminología: Representación y comunicación: elementos para una teoría de base comunicativa y otros artículos. Madri: Institut Universitari de Lingüística Aplicada (IULA), 1999a. https://dialnet.unirioja.es/servlet/libro?codigo=64860.

CABRÉ, M. T. Terminology: theory, methods, and applications. Amsterdam: John Benjamins Publishing, 1999b.

CABRÉ, M. T.; CONDAMINES, A.; IBEKWE-SANJUAN, F. Introduction: Application-driven terminology engineering. In: CABRÉ, M. T.; CONDAMINES, A.; IBEKWE-SANJUAN, F. (Org.). Application-driven terminology engineering. Amsterdam: John Benjamins, 2007. p. 1-17.

CAMARGO, D. C. D.; ROCHA, C. F.; PAIVA, P. T. P. Pesquisas em estudos da tradução e corpora eletrônicos no Brasil. São José do Rio Preto: Editora Unesp, 2012.

CONDAMINES, A. Variations in terminology: Application to the management of risks related to language use in the workplace. Terminology. International Journal of Theoretical and Applied Issues in Specialized Communication, v. 16, n. 1, p. 30-50, 2010.

COSTA, M. D. M. Avaliação da resistência a inseticidas e mecanismos selecionados em populações de Aedes aegypti Linnaeus 1762 (Diptera, Culicidae) da fronteira entre Brasil e Guiana Francesa. 2017. Tese (Doutorado em Biologia Parasitária) – Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2017.

CROSTHWAITE, P. Taking DDL online: Designing, implementing and evaluating a SPOC on data-driven learning for tertiary L2 writing. Australian Review of Applied Linguistics, v. 43, n. 2, p. 169-195, 2020.

DEMKOWICZ, S.; RACHON, J.; DAŚKO, M.; KOZAK, W. Selected organophosphorus compounds with biological activity. Applications in medicine. RSC Advances, v. 6, n. 9, p. 7101-7112, 2016.

EMSLEY, J. Nature's building blocks: an AZ guide to the elements. Oxford: Oxford University Press, 2011.

ESTEVES, M. B. Um estudo sobre a equivalência conceitual entre termos do português do Brasil e do inglês: aspectos lexicais e semânticos. 2010. Dissertação de Mestrado em Linguística, Universidade de Brasília, Brasília, 2010.

GUBELMANN, R.; HANDSCHUCH, S.; NIKLAUS, C.; SOUZA, J. V.; LIMA, M. F.; SERPA, T.; PINTO, P. T. Cross-Lingual Retrieval of Organophosphorus Pesticide Names in Brazilian Research Articles. (forthcoming).

FAULSTICH, E. Aspectos de terminologia geral e terminologia variacionista. Tradterm, v. 7, p. 11-40, 2001. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.2001.49140.

FAULSTICH, E. Variação em terminologia: aspectos socioterminologia. In: FAULSTICH, E. Panorama actual de la Terminología. Granada: Comares, 2002. p. 65-92.

HALLIDAY, M. A. New ways of meaning: the challenge to applied linguistics. In: PÜTZ, M. (ed.). Thirty years of linguistic evolution. Amsterdam: John Benjamins, 1992. p. 59-95.

HALLIDAY, M. A. K. An introduction to functional grammar. 2. ed. London: Edward Arnold, 1994.

JOHNS, T. Micro-concord: A language learner's research tool. System, v. 14, n. 2, p. 151-162, 1986.

KILGARRIFF, A. Simple maths for keywords. In: MAHLBERG, M.; GONZÁLEZ DÍAZ, V.; SMITH, C. (ed.). Proceedings of Corpus Linguistics Conference CL 2009. Liverpool: University of Liverpool, 2009.

KILGARRIFF, A. et al. The Sketch Engine: ten years on. Lexicography, v. 1, n. 1, p. 7-36, 2014. https://doi.org/10.1007/s40607-014-0009-9.

KRIEGER, M. G.; FINATTO, M. J. B. Introdução à Terminologia: teoria e prática. São Paulo: Contexto, 2004. https://books.google.com.br/books?id=qaMoExUpoDwC.

KRIEGER, M. da G.; SANTIAGO, M. S. Estudos de Terminologia para a tradução técnica. Revista de Letras, v. 2, n. 33, art. 33, 2014.

LO, C.; SIMARD, M. Fully unsupervised crosslingual semantic textual similarity metric based on bert for identifying parallel data. In: Proceedings of the 23rd Conference on Computational Natural Language Learning (CoNLL). Hong Kong: Association for Computational Linguistics, 2019. p. 206-215. https://doi.org/10.18653/v1/K19-1020.

MCNAUGHT, A. D. Compendium of chemical terminology. Oxford: Blackwell Science, 1997.

PAIVA, P. T. P.; CAMARGO, D. C. D.; XATARA, C. M. Uma reflexão sobre a elaboração de um léxico bilíngüe preliminar na subárea de cardiologia a partir do uso de termos encontrados em um corpus paralelo e em dois corpora comparáveis. DELTA: Documentação de Estudos em Lingüística Teórica e Aplicada, v. 24, p. 1-22, 2008. https://doi.org/10.1590/S0102-44502008000100001.

PAIVA, P. T. P. Uma investigação de traduções de textos da área médica sob a luz dos estudos da tradução baseados em corpus. Ph.D. Thesis. São Paulo State University, 2009.

PINTO, P. T.; LIMA, M. de F. A tradução na área de química orgânica: Da adaptação à tradução literal. Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978), v. 47, n. 2, p. 573-585, 2018. https://doi.org/10.21165/el.v47i2.2050.

QASEMIZADEH, B.; HANDSCHUH, S. The ACL RD-TEC: a dataset for benchmarking terminology extraction and classification in computational linguistics. In: Proceedings of the 4th International Workshop on Computational Terminology (Computerm). Dublin: CompuTerm, 2014. p. 52-63.

ROCHA, C. F.; LIMA, M. F.; SERPA, T. Uma terminologia bilÍngue para a química de compostos organofosforados: um estudo baseado no uso de corpora na composição de glossários de linguagem de especialidade em realidade aumentada. In: FELIZARDO, A. B.; SILVA, E. B.; and FIGUEIRA-BORGES, G. (org.). Linguagem e Ensino em Percursos Interculturais. 1. ed. Campinas: Pontes Editores, 2020.

SARDINHA, T. B. Lingüística de Corpus: Histórico e problemática. DELTA: Documentação de Estudos em Lingüística Teórica e Aplicada, v. 16, p. 323-367, 2000. https://doi.org/10.1590/S0102-44502000000200005.

SERPA, T.; CERNA-CHÁVEZ, R. Una terminología trilingüe para la Medicina Regenerativa y la Ingeniería de Tejidos: un estudio basado en el uso de corpora en la composición de glosarios de lenguaje especializado en realidad aumentada. Revista Digital Internacional de Lexicología, Lexicografía y Terminología, n. 3, p. 1-21, 2020.

SERPA, T.; CERNA-CHÁVEZ, R. Una terminología trilingüe para la Medicina Regenerativa y la Ingeniería de Tejidos: un estudio basado en el uso de corpora en la composición de glosarios de lenguaje especializado en realidad aumentada. Revista Digital Internacional de Lexicología, Lexicografía y Terminología, n. 3, p. 161-181, 2020.

SHARPLEY, A.; JARVIE, H.; FLATEN, D.; KLEINMAN, P. Celebrating the 350th anniversary of phosphorus discovery: A conundrum of deficiency and excess. Journal of environmental quality, v. 47, n. 4, p. 774-777, 2018.

SINCLAIR, J. Corpus, concordance, collocation. Oxford: Oxford University Press, 1991.

SOUZA, J. V. de. A questão terminológica dos organofosforados na química de pesticidas: Uma abordagem baseada em corpus. Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978), v. 48, n. 3, p. 1620–1638, 2019. https://doi.org/10.21165/el.v48i3.2270.

SOUZA, J. V. de; PINTO, P. T.; LIMA, M. M. de F. Malationa, malation ou malatiom? A variação denominativa no processo de criação de um glossário bilíngue da área de química de pesticidas. Acta Scientiarum. Language and Culture, v. 44, n. 1, e55894, 2022. https://doi.org/10.4025/actascilangcult.v44i1.55894.

SOUZA, J. V. de. Uma proposta de vocabulário bilíngue de pesticidas organofosforados por meio da linguística de corpus: foco no trato da variação denominativa. Master's dissertation (forthcoming). Universidade Estadual Paulista, São José do Rio Preto, 2023.

TOGNINI-BONELLI, E. Corpus linguistics at work. Amsterdam: John Benjamins, 2001. https://benjamins.com/catalog/scl.6.

Downloads

Publicado

2023-05-03

Como Citar

PINTO, P. T.; SOUZA, J. V. de; SERPA, T.; SILVEIRA, F. de A.; LIMA, M. M. de F.; GUBELMANN, R.; HANDSCHUH, S.; NIKLAUS, C. M. EVOLVE: Projeto interdisciplinar para recuperar termos bilíngues da química de pesticidas a partir de dois corpora em inglês e português. Letras & Letras, Uberlândia, v. 39, n. único, p. e3903 | p. 1–25, 2023. DOI: 10.14393/LL63-v39-2022-03. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/68612. Acesso em: 24 maio. 2024.