Enfoques dialógicos para o ensino e a formação do professor de língua portuguesa

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/LL63-v32n4a2016-10

Palavras-chave:

Ensino de Português, Etnografia, Gênero, Multiletramentos

Resumo

O objetivo deste artigo é apresentar referenciais conceituais para a criação de metodologias de ensino de Língua Portuguesa e suas interfaces com a teoria dos gêneros do discurso e a pedagogia de multiletramentos. Nesse sentido, priorizaremos a apresentação de resultados dos trabalhos de conclusão de curso, no gênero acadêmico dissertação, de professoras da educação básica em formação contínua, como alunas egressas do mestrado profissional em Letras (PROFLETRAS) da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB). Apresentam-se o uso do protótipo didático como ferramenta de ensino e a aplicação dele para geração e análise de dados nas aulas de Língua Portuguesa. As pesquisas selecionadas privilegiaram a abordagem etnográfica em situações de interação didática na aula. Como resultados, indicamos que o ensino de Língua Portuguesa subsidiado nos enfoques conceituais indicados tende a auxiliar o docente a perspectivar projetos autorais de ensino, ao reconhecer as limitações dos objetos de aprendizagem, e a recontextualizar saberes sobre a docência para transpor conteúdos de ensino de Português e perspectivar reconfigurações para a identidade da disciplina Língua Portuguesa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ester Maria Figueiredo Souza, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Professora Plena do Departamento de Estudos Linguísticos e Literários - DELL da Universiadade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB, Área de Linguística Aplicada.Docente do Programa de Pos Graduação em Letras: Cultura, Educação e Linguagens e do PROFLETRAS/UESB. Líder do Grupo de Pesquisa Linguagem e Educação - GPLEd/UESB.

Downloads

Publicado

2016-12-31

Como Citar

SOUZA, E. M. F. Enfoques dialógicos para o ensino e a formação do professor de língua portuguesa. Letras & Letras, [S. l.], v. 32, n. 4, p. 210–225, 2016. DOI: 10.14393/LL63-v32n4a2016-10. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/35324. Acesso em: 13 ago. 2022.