Avaliação da Detecção de Desmatamento por Métodos de Sensoriamento Remoto no Estado do Tocantins, Brasil, entre 2006/2007 e 2010/2011

Conteúdo do artigo principal

Gustavo Maximiano Junqueira Lazzarini
Gudmar Regino Dias Magalhães
Flávia Imaculada da Silva
Edivaldo Dias Barbosa
Emerson Figueiredo Leite

Resumo

Amazônia e Cerrado são os maiores biomas brasileiros e têm sido afetados pela remoção da vegetação nativa. Este
trabalho analisou a detecção de desmatamento no Estado do Tocantins, Brasil, entre 2006/2007 e 2010/2011. O desmatamento
foi mensurado usando dados do sistema DETER (conduzido pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais,
INPE), que utiliza imagens do sensor MODIS (Moderate Resolution Imaging Spectroradiometer, resolução espacial
de 250 m). Esses dados foram comparados com as detecções oriundas de interpretação visual de imagens de satélites
de média resolução espacial (CBERS 2, Landsat 5 e Resourcesat). Em 4.278.372 ha monitorados por interpretação
visual das imagens (locais com predomínio do bioma Cerrado), foram demarcados 842 indicativos de desmatamento
que totalizaram 60.098 ha. Nos 3.963.037 ha monitorados pelo DETER (locais com predomínio do bioma Amazônia),
ocorreram 114 alertas de desmatamento que somaram 12.489 ha. Dessas detecções, 20,9% foram vistoriadas em campo,
confirmando-se desmatamento em 72,8% dos indicativos detectados por interpretação visual, bem como em 81,5%
dos alertas DETER. As demais áreas corresponderam a erros de comissão, por confusão com desmatamentos antigos,
vegetação nativa e queimadas. Estimou-se desmatamento real de 0,92 ha/ km² na área predominantemente bioma Cerrado
(monitorada por interpretação visual de imagens) e de 0,27 ha/ km² na área predominantemente bioma Amazônia
(abrangida pelo monitoramento DETER). Apesar das peculiaridades de cada método, foi clara a maior vulnerabilidade
do Cerrado em relação à Amazônia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
LAZZARINI, G. M. J.; MAGALHÃES, G. R. D.; SILVA, F. I. da; BARBOSA, E. D.; LEITE, E. F. Avaliação da Detecção de Desmatamento por Métodos de Sensoriamento Remoto no Estado do Tocantins, Brasil, entre 2006/2007 e 2010/2011. Revista Brasileira de Cartografia, [S. l.], v. 66, n. 3, 2014. DOI: 10.14393/rbcv66n3-44754. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistabrasileiracartografia/article/view/44754. Acesso em: 4 dez. 2022.
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Gustavo Maximiano Junqueira Lazzarini, Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis

Superintendência no Tocantins

Gudmar Regino Dias Magalhães, Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis

Superintendência no Tocantins

Flávia Imaculada da Silva, Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis

Superintendência no Tocantins

Edivaldo Dias Barbosa, Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis

Superintendência no Tocantins

Emerson Figueiredo Leite, Universidade Federal do Mato Grosso do Sul - UFMS

Departamento de Geografia