Uma rede de registros dos métodos de resolução de equações do segundo grau para construção de vídeos no TikTok

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/BEJOM-v4-2023-69692

Palavras-chave:

Pibid, Ensino Fundamental, TikTok, Projetos Criadores

Resumo

Esta pesquisa é parte de uma dissertação que abordou a autoria de licenciandosem Matemática na criação de vídeos no Pibid. O objetivo deste estudo foi destacar a relevância de uma organização em rede interconectada de registros de conteúdos matemáticos. Utilizando abordagem qualitativa e o método de estudo de casos, a autoria dos participantesdo Pibid no TikTok, especialmente em relação aos métodos de resolução de equações do segundo grau, foi analisada. Como resultado, desenvolveu-se um algoritmo computacional para publicação desses métodos, considerados como nós de registros do fazer matemático. Esses registros formaram uma microrrede em formato de “fractal”, oferecendo diversasabordagens para a resolução de equações do segundo grau. Conclui-se, portanto, que além das macrorredes de projetos criadores de conteúdos matemáticos em diferentes plataformas, é essencial criar microrredes que abordem o mesmo conteúdo matemático de maneiras distintas, considerando múltiplas representações de significado. Essas microrredes são compostas por nós de registros criados ao longo da história humana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Deive Barbosa Alves, Universidade Federal do Norte do Tocantins - UFNT

Professor do colegiado de Matemática da Universidade Federal do Tocantins, Câmpus Araguaína. Graduado em licenciatura em Matemática pela Universidade Federal de Uberlândia (2005), mestrado em Educação pela Universidade Federal de Uberlândia (2012) e doutorado na linha de pesquisa Educação em Ciências e Matemática pela mesma Universidade (2017). Atualmente participa do Núcleo de Pesquisa em Mídias na Educação (NUPEME) e do grupo de trabalho em Modelagem Matemática para a Educação Matemática da Sociedade Brasileira de Educação Matemática (GT10 - Modelagem Matemática e GT06 - Educação Matemática: novas tecnologias e Educação à distância). Professor e pesquisador do Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências e Matemática (PPGecim) e Matemática e do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional - PROFMAT, Câmpus de Araguaína. Tem experiência na área de Formação de professores para a Educação Matemática, com ênfase em Modelagem Matemática no contexto da Cultura Digital, atuando principalmente nos seguintes temas: Modelagem Matemática para Educação Matemática, Educação pela Pesquisa, Formação de professores na Cultura Digital, Objetos de Aprendizagem na Formação de Professores.

Douglas Silva Fonseca, Universidade Federal do Norte do Tocantins - UFNT

Graduação em Licenciatura Plena em Matemática pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) (2004), Mestrado em Educação pela mesma instituição (2009) e Doutorado em Educação Matemática pela Universidade Anhanguera de São Paulo (UNIAN) e com período de estudos com período na modalidade sanduíche pela Rutgers University Newark (2018) como bolsistas CAPES/PDSE durante todo o doutorado, além de ser Psicoterapeuta (2019) pelo Instituto HUNUM e Pedagogo (2020) pela Claretiano Centro Universitário. Professor Adjunto da Universidade Federal do Tocantins (UFT) no curso de Licenciatura em Matemática no campus de Araguaína desde 2010 e atualmente este campus está se tornando campus da Universidade Federal do Norte do Tocantins (UFNT). Leciona as disciplinas de Estágio Supervisionado 1, 2, 3 e 4, Laboratório de Ensino de Matemática, Políticas Públicas, TDIC, Fundamentos da Educação Inclusiva, Fundamento da Educação de Jovens e Adultos, TCC 1 e 2 e disciplinas do Ensino Básico de Matemática em geral além da disciplina de Matemática Básica e de Fundamentos e Metodologia do Ensino de Matemática para o curso de Pedagogia de Tocantinópolis (Professor voluntário). Na Especialização em Educação Matemática, ministra a disciplina Mídias Educacionais e Redes Sociais na Educação. É docente do Mestrado Profissional de Matemática de Araguaína (ProfMat). Atualmente é Coordenador da Especialização em Educação Matemática do Campus de Araguaína, além de ser o idealizador, fundador e primeiro Diretor da Sociedade Brasileira de Educação Matemática Regional Tocantins (SBEM-TO) gestão 2019-2022. Ex-bolsista como Formador do PARFOR (2011 a 2014), da coordenação de área do PIBID (2014 a 2015 e de 2021 até 2022), e da EAD na Licenciatura em Matemática no campus de Arraias (2018 a 2021). Foi Coordenador do Curso de Licenciatura em Matemática de (2013 a 2015) e Coordenador Substituto (2019 a 2020).

Marcos Antônio de Sousa, Universidade Federal do Norte do Tocantins - UFNT

Possui graduação em Ciências - Matemática (2008) pela Universidade Federal do Tocantins (UFT). Especialização em Coordenação Pedagógica (2016) pela Universidade Federal do Tocantins (UFT). É assistente técnico administrativo da Universidade Federal do Tocantins (UFT) desde 2014. Tem experiência na área de Matemática, com ênfase em Matemática. Atualmente mestrando do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática (PPGecim) da Universidade Federal do Tocantins (UFT).

Referências

BOGDAN, R. C.; BIKLEN, S. K. Características da investigação qualitativa. In: BOGDAN, R. C.; BIKLEN, S. K. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto: Editora Porto, 1994.

CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior). Edital MEC/CAPES/FNDE. 2007. Disponível em: https://www.gov.br/capes/ pt-br/centrais-de-conteudo/edital-pibid-pdf. Acesso em: 04 jun. 2023.

CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior). Chamada Pública Edital do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação À Docência – Pibid. 2009. Disponível em: https://www.gov.br/capes/pt-br/ centrais-de-conteudo/edital02-pibid2009-pdf. Acesso em: 04 jun. 2023.

GATTI, B. A. et al. Um estudo avaliativo do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid). São Paulo: Fcc/Sep, 2014. 120 p. Disponível em: https://www2.unesp.br/portal#!/prograd/pibid18080/ publicacoes/avaliacao-pibid-ffc/. Acesso em: 04 jun. 2023.

GOMES, R. D. Performance da resolução de problemas no ensino de equação do 2o Grau, um estudo dos métodos de fatoração e do método de Po-Shen Loh. 2022. 174 f. Tese (Doutorado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) - Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande, 2022. Disponível em: https://tede.bc.uepb.edu.br/jspui/handle/tede/4486. Acesso em: 04 jun. 2023.

LÉVY, P. As tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era da informática. 15. ed. Rio de Janeiro: Editora34, 2008. 204 p.

LÜDKE, M.; DE ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. 2. ed. São Paulo: EPU, 2018.

MARINA, J. A. Teoria da inteligência criadora.Tradução: Antonio Fernando Borges. Rio de Janeiro: Guarda-Chuva, 2009.

MEC (Ministério da Educação). Base Nacional Comum Curricular (BNCC). 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/. Acesso em: 04 jun. 2023.

DE SOUSA, M. A. O processo de constituição da inteligência criadora no PIBID do curso de licenciatura em matemática no contexto pandêmico. 2022. 118 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática) - Centro de Ciências Integradas, Universidade Federal do Norte do Tocantins, Araguaína, 2022.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 5. ed. Porto Alegre: Bookman Editora Ltda, 2015.

Downloads

Publicado

2023-12-31

Como Citar

ALVES, D. B.; FONSECA, D. S.; SOUSA, M. A. de. Uma rede de registros dos métodos de resolução de equações do segundo grau para construção de vídeos no TikTok. BRAZILIAN ELECTRONIC JOURNAL OF MATHEMATICS, Uberlândia, v. 4, p. 1–18, 2023. DOI: 10.14393/BEJOM-v4-2023-69692. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/BEJOM/article/view/69692. Acesso em: 18 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos - Educação Matemática