Investigando a produção de significados em Cálculo Diferencial e Integral

Autores

  • Leonardo Silva Costa Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro (IFTM)
  • Cristiane Coppe de Oliveira Universidade Federal de Uberlândia https://orcid.org/0000-0002-0378-810X

DOI:

https://doi.org/10.14393/BEJOM-v1-n1-2020-50262

Palavras-chave:

Ensino, Aprendizagem, Matemática, Cálculo Diferencial e Integral, Significados

Resumo

É notória a preocupação de docentes que atuam em diversas áreas do Ensino Superior sobre os crescentes índices de reprovação nas disciplinas que exigem competên- cias e habilidades matemáticas. Uma dessas disciplinas é o Cálculo Diferencial e Integral, presente, não só no Curso de Matemática, mas também em cursos de graduação ligados às Ciências da Natureza, às Ciências Econômicas e a quase todos os cursos de Engenharia. O presente trabalho pretendeu investigar quais significados os estudantes dos cursos de Matemática e Engenharia de Produção de uma Instituição de Ensino Superior na cidade de Ituiutaba/MG, atribuem a alguns conceitos acerca da disciplina Cálculo Diferencial e Integral. Tal proposta foi analisada mediante a aplicação de fichas de Trabalho aos estudantes, elaboradas com questões que promovessem o levantamento/discussão de algumas ideias que circulam nos saberes que envolvem o cálculo. Após esta etapa, levantou-se três categorias, relacionadas ao nível semântico produzido pelos graduandos e suas relações, priorizando os conceitos de Funções, Continuidade, Limites e Derivada. A investigação apontou que os estudantes carregam em seu discurso significados semelhantes à linguagem dos livros textos da disciplina de cálculo e não conseguem produzir seus próprios significados. Espera-se, com essa investigação, contribuir para uma discussão em torno do ensino de Cálculo, na busca em apontar possibilidades de solução para a evasão/reprovação na disciplina, promo- vendo uma Educação crítica, reflexiva e atuante no cenário do Ensino Superior.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiane Coppe de Oliveira, Universidade Federal de Uberlândia

Professora Associada III do Instituto de Ciências Exatas e Naturais do Pontal da Universidade Federal de Uberlândia e do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática da UFU. Diretora da Sociedade Brasileira de Educação Matemática - SBEM/Regional Minas Gerais. Diretora da Diretoria de Estudos e Pesquisas Afrorraciais da Universidade Federal de Uberlândia - DIEPAFRO/UFUMembro do Grupo de Estudos e Pesquisas em Etnomatemática - GEPEm/FE-USP. Docente credenciada no Programa de Pós-Graduação em Educação da FE-USP. Coordenou o sub-projeto multidisciplinar Matemática/Física do Pontal do PIBID/UFU. Atuou como membro da equipe do Programa de Licenciatura Internacional - PLI, junto à Universidade de Coimbra. Atuou como coordenadora do GT5- História da Matemática e cultura da Sociedade Brasileira de Educação Matemática (SBEM) nos triênios 2014-2016 e 2016/2018. Possui pós-doutorado em Educação pela Universidade de Lisboa e pós-doutorado no Programa do Departamento de Metodologia do Ensino e Educação Comparada da FE-USP. Foi coordenadora do subprojeto Matemática-Pontal do PIBID/UFU (2016-2018). Possui graduação em Matemática pela Universidade Federal de Juiz de Fora (1996), mestrado em Educação Matemática pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2001) e doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo (2007). Na vertente extensionista, desenvolveu vários projetos, tendo sido coordenadora da Área Relações Etnico-raciais do Projeto Rede Nacional de Formação de Professores da Educação Básica - MEC; participou como formadora do Projeto A Cor da Cultura III (2013-2014) promovido pela Fundação Roberto Marinho, TV Futura, SEPPIR, MEC e Petrobrás. Atuou como vice-coordenadora do curso de Formação Inicial em História e Cultura Africana e Afro-brasileira promovido pelo NEAB/UFU em parceria com a PROGRAD/UFU, ministrando o módulo referente à Etnomatemática. Em uma perspectiva cultural, no campo da pesquisa, investiga a importância da inserção da história e cultura africana, afro-brasileira e indígena no currículo em Matemática, por meio da implementação das Leis 10638/03 e 11645/08 e as possibilidades de rompimento com o racismo científico que se estabelece em ideias eurocêntricas. Colaborou ainda, como docente do Curso de Especialização em Inclusão da diversidade no espaço escolar promovido pela Universidade Federal de Uberlândia no ano de 2018.

Downloads

Publicado

2020-01-02

Como Citar

Costa, L. S., & Oliveira, C. C. de . (2020). Investigando a produção de significados em Cálculo Diferencial e Integral. BRAZILIAN ELECTRONIC JOURNAL OF MATHEMATICS, 1(1), 73–87. https://doi.org/10.14393/BEJOM-v1-n1-2020-50262

Edição

Seção

Artigos - Educação Matemática