Protagonismo local e crítico no translinguajar de quatro moradoras de Alter do Chão

Uma etnografia na turística vila no Pará

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/LL63-v35nEsp2019-16

Palavras-chave:

Multilinguismo, Etnografia, Práticas de linguagem situadas, Recursos linguísticos, Translinguagem

Resumo

Este artigo apresenta um recorte de uma tese que discutiu práticas de linguagem cotidianas dos habitantes de Alter do Chão, uma vila balneária localizada no oeste do estado do Pará, Brasil. No presente trabalho, focamos o modo como a língua inglesa é usada e apropriada pelas participantes na pequena vila turística, cenário essencialmente multilíngue e multicultural, mas onde a língua portuguesa mantém o status de língua oficial. Situado na área de Linguística Aplicada, este estudo mostra, a partir da etnografia, como quatro participantes se constituem através de falas localmente situadas em relação às suas interações multilíngues, negociando a comunicação e construindo significados situados em comunicações específicas e emergenciais. A análise dos dados, gerados principalmente pela observação participante, entrevistas e conversas informais, aponta para o modo como as participantes usam todos os seus recursos linguísticos e semióticos para manter uma comunicação efetiva, mesclando línguas e evidenciando criatividade, crítica e protagonismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Inêz Probst Lucena, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Doutora em Letras (UFRGS). Membro do Programa de Pós-Graduação em Lingüística (UFSC).

Silvia Cristina Barros de Souza Hall, Universidade Federal do Oeste do Pará

Doutora em Inglês – Estudos Linguísticos (UFSC). Docente do Instituto de Ciências da Educação (UFOPA)

Referências

CANAGARAJAH, S. Translingual practice: global Englishes and cosmopolitan relations. London/New York: Routledge, 2013. https://doi.org/10.4324/9780203120293

CARDOSO, A. C. “A gente pode aprender muito com essas trocas de línguas e não ficar preso numa língua só”: práticas de linguagem na introdução do ensino bilíngue em sala de aula do ensino médio. 2015. 188 f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2015.

ERICKSON, F. Qualitative Methods in Research on Teaching. In: WITTROCKK, M. (Ed.). Handbook of research on teaching. 3. ed. New York: MacMillan, 1986. p. 119-161.

ERICKSON, F. Prefácio. In: COX, M. I. P; ASSIS-PETERSON, A. A (Org.). Cenas de sala de aula. 1. ed. Campinas: Mercado das Letras, 2001. p. 9-17.

FERREIRA, E. O berço do Çairé. Santarém: Edição do Autor / Valer, 2008.

GARCEZ, P. M.; SCHULZ, L. Olhares circunstanciados: etnografia da linguagem e pesquisa em Linguística Aplicada no Brasil. DELTA: Documentação de Estudos em Lingüística Teórica e Aplicada, n. 31 Especial, p. 1-34, 2015. https://doi.org/10.1590/0102-445093806057590158

GARCÍA, O. Bilingual education in the 21st century: a global perspective. Malden, MA / Oxford: Wiley/Blackwell, 2009.

GARCÍA, O.; WEI, L. Translanguaging: language, bilingualism and education. New York: Palgrave MacMillan, 2015. https://doi.org/10.4324/9780203120293

HARVEY, D. Espaços da esperança. São Paulo: Loyola, 2004.

HELLER, M. Doing ethnography. In: WEI, L.; MOYER, M. G. (Ed.). The Blackwell guide to research methods in bilingualism and multilingualism. Oxford: Blackwell, 2008. https://doi.org/10.1002/9781444301120.ch14

HELLER, M. Language, skill and authenticity in the globalized new economy. Noves SL: Revista de sociolingüística, n. 2, p. 1-7, 2005.

JUNG, N.; SILVA, R.C.; SANTOS, M.E.P. Etnografia da linguagem como políticas em ação. Calidoscópio, v. 17, n. 1, p. 145-162, 2019. https://doi.org/10.4013/cld.2019.171.08

LUCENA, M. I. P. Práticas de linguagem na realidade da sala de aula: contribuições da pesquisa de cunho etnográfico em Linguística Aplicada. DELTA, n. 31 Especial, p. 67-95, 2015. https://doi.org/10.1590/0102-445056402228334085

MOITA LOPES, L. P. (Org.). Linguística aplicada na modernidade recente: Festschrift para Antonieta Celani. São Paulo: Parábola, 2013.

OTHEGUY, R.; GARCÍA, O; REID, W. A translanguaging view of the linguistic system of bilinguals. Applied Linguistic Review, 2018. Disponível em: https://ofeliagarciadotorg.files.wordpress.com/2018/03/otheguy-garcia-and-reid-responseapplied-linguistics-review-a-translanguaging-view-of-the-linguistic-system-of-bilinguals.pdf. Acesso em: 3 fev. 2019.

PRATT, M. L. Arts of the contact zone. Profession 1991, p. 33- 40, 1991.

RAJAGOPALAN, K. Exposing young children to English as a foreign language: the emerging role of world English. Trabalhos em Linguística Aplicada, v. 48, n. 2, p. 185 196, 2009. https://doi.org/10.1590/S0103-18132009000200002

SOUZA, S. C. B. I speak English but I am still me: the roles of English in Alter do Chão, Brazil. 2016. 220 f. Tese (Doutorado em Inglês: Estudos Linguísticos e Literários) – Programa de Pós-Graduação em Inglês, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2016.

Downloads

Publicado

2019-10-23

Como Citar

PROBST LUCENA, M. I.; HALL, S. C. B. de S. Protagonismo local e crítico no translinguajar de quatro moradoras de Alter do Chão: Uma etnografia na turística vila no Pará. Letras & Letras, Uberlândia, v. 35, n. especial, p. 344–360, 2019. DOI: 10.14393/LL63-v35nEsp2019-16. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/48933. Acesso em: 16 jun. 2024.