Dicionário Rikbaktsa- Português

um dicionário “pedagógico”?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/Lex12-v6n2a2021-3

Palavras-chave:

Consulente, Dicionário, Línguas indígenas, Lexicografia Pedagógica

Resumo

Pretendemos, neste texto, desenvolver uma reflexão metalexicográfica acerca sobretudo da primeira das seções do Dicionário Rikbaktsa-Português de Tremaine (2007), analisando nele a existência (ou inexistência) de um caráter didático-pedagógico. Dizendo de maneira mais específica, pretendemos averiguar se certas escolhas macro e microestruturais da dicionarista de modo geral auxiliariam ou não o consulente/usuário e se elas facilitariam as consultas ou apenas contribuiriam para gerar mais dúvidas. Para tanto, numa seção introdutória, apresentamos questões problemáticas na documentação do léxico das línguas em geral e no debate sobre a utilização de dicionários em sala de aula; problemas estes que justificam este trabalho. Em seguida, apresentamos as teorias que utilizamos para efetuar nossa análise a fim de, numa seção posterior, trazermos nossas considerações acerca do Dicionário mencionado acima. Seguem nossas considerações finais e a bibliografia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Iago David Mateus, Unesp/FCLAR - Araraquara

Mestre em linguística e língua portuguesa (FCLAr – Unesp). Professor de francês (LE).

Referências

DURAN, M. S. Métodos na Pesquisa de uso de dicionários. Estudos Linguísticos, São Paulo, 37 (1): 33, jan.-abr. 2008.

KRIEGER, M. da G.; FINATTO, M. J. B. Introdução à Terminologia: teoria e prática. São Paulo: Contexto, 2004.

MATEUS, I. D. Entre concertos e desconcertos: Dicionários de línguas indígenas brasileiras em (des) compasso com a música. Monografia de Graduação. Araraquara: Universidade Estadual Paulista, 2017.

MIRANDA, M. A música indígena no Brasil: movimentos de um repertório em retração. In: FARGETTI, C. M. (org.). Abordagens sobre o léxico em línguas indígenas. Campinas, SP: Editora Curt Nimuendajú, 2012. p. 101-126.

MOLINA GARCÍA. La lexicografía pedagógica, La lexicografía bilíngue. En: Fraseología bilíngue: un enfoque lexicográfico-pedagógico. Granada: Comares, 2006. p. 9-84.

NADIN, O. L. Breve panorama histórico da Lexicografia Pedagógica: história, definição e conceitos; Dicionários Pedagógicos: estruturas, funções e línguas. Faculdade de Ciências e Letras – Unesp: Araraquara, SP. Mar. a mai. 2018. Aulas ministradas aos pós-graduandos, ouvintes e alunos especiais matriculados na disciplina “Lexicografia Pedagógica”.

PORTO-DAPENA. La macroestructura del diccionario: las entradas. In: PORTO-DAPENA. Manual de técnica lexicográfica. Madrid: Arco/libros s.i., 2002. p. 135-181.

SEKI, L. Línguas indígenas do Brasil no limiar do século XXI. Revista Impulso, v. 1, nº 27, Piracicaba, p. 233-256, 2000.

TREMAINE, S. (comp.). Dicionário Rikbaktsa-Português Português-Rikbaktsa. Cuiabá: SIL Brasil, Edição Online, 2007. Disponível em: http://www01.sil.org/americas/brasil/publcns/dictgram/RKDic.pdf. Acesso em: 23 mai. 2018.

WEINRICH, U.; LABOV, W.; HERZOG, M. I. Fundamentos empíricos para uma teoria da mudança lingüística. Tradução: BAGNO, M. São Paulo: Parábola Editorial, 2006. p. 87-126.

WELKER, H. A. Dicionários: uma pequena introdução à lexicografia. 2. ed. revista. Brasília: Thesaurus, 2004. p. 106-248.

WELKER, H. A. Sobre o uso de dicionários por aprendizes de línguas. Panorama Geral da Lexicografia Pedagógica. Brasília: Thesaurus, 2008. p. 13-114.

WIEGAND, H. E. Components, Parts and structures of general monolingual dictionairies. A Survey. In: HAUSMANN, F. J.; REICHMANN, O; WIEGAND, H. E.; ZGUSTA, L. (Hrsgn.). Wörterbücher. Dictionnaires. Ein internationales Handbuch zur Lexikographie. Berlin/ New York: de Gruyter, 1989, p. 328-360.

Downloads

Publicado

12-08-2021

Como Citar

Mateus, I. D. (2021). Dicionário Rikbaktsa- Português: um dicionário “pedagógico”?. Revista GTLex, 6(2), 421–441. https://doi.org/10.14393/Lex12-v6n2a2021-3