O programa Tempo de Aprender e as produções acadêmicas

proposta de formação docente com controvérsias no campo da alfabetização no Brasil

Autores

  • Ramona Graciela Alves de Melo kappi Universidade Luterana do Brasil/ULBRA https://orcid.org/0000-0002-2614-7399
  • Darlize Teixeira de Mello
  • Bárbara dos Santos Alves

DOI:

https://doi.org/10.14393/OT2024v26.n.1.73589

Palavras-chave:

Programa Tempo de Aprender. Política Nacional de Alfabetização. Instrução Fônica. Formação Docente. Políticas Públicas de Alfabetização.

Resumo

RESUMO:

O presente estudo objetiva analisar dissertações e teses que tenham como temática o programa de formação docente para alfabetizadores – Tempo de Aprender (Brasil, 2020). Constituindo-se como uma pesquisa de caráter bibliográfico, o estudo faz um recorte da produção acadêmica sobre o programa Tempo de Aprender na área da educação, de 2020 a 2023. Inicialmente, faz-se uma contextualização sobre o programa de formação docente para alfabetizadores. Depois, demarca-se os pressupostos teóricos do trabalho desenvolvido e realiza-se a análise das produções acadêmicas sobre o referido programa em universidades brasileiras. Como resultado, o estudo salienta como a referida formação docente do programa priorizou uma única forma de alfabetizar, a “instrução fônica”, destacando esse modelo teórico tradicional de ensino. Em suas orientações pedagógicas, o programa de formação docente regula como e o que deve ser ensinado e, consequentemente, o que a criança deve aprender, silenciando o letramento e, com isso, toda a produção acadêmica brasileira sobre a perspectiva de alfabetizar letrando.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/. Acesso em: 07 de abr. 2024.

BRASIL. Ministério da Educação. Política Nacional de Alfabetização. Brasília: MEC, 2019. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/images/CADERNO_PNA_FINAL.pdf. Acesso em: 07 de abr. 2024.

BRASIL. Ministério da Educação. Tempo de Aprender. Formação continuada em práticas de alfabetização. Brasília: MEC, 2020. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/component/tags/tag/tempo-de-aprender. Acesso em: 08 de abr. 2024.

BRASIL Decreto nº 9.765, de 11 de abril de 2019. Revogado pelo Decreto nº 11.556, de 12 de junho de 2023. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2019/Decreto/D9765.htm. Acesso em 23 abr. 2024.

BRASIL. Decreto nº 11.556, de 12 de junho de 2023. Institui o Compromisso Nacional Criança Alfabetizada. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2023-2026/2023/decreto/D11556.htm. Acesso em: 23 abr. 2024.

COSTA, M. V.; SILVEIRA, R. M. H.; SOMMER, L. H. Estudos culturais, educação e pedagogia. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 23, p. 36-61, maio/ago. 2003. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/FPTpjZfwdKbY7qWXgBpLNCN/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 26 de abr. 2024.

COSTA, M. V.; WORTMANN, M. L. C.; BONIN, I. T. Contribuições dos Estudos Culturais às pesquisas sobre currículo: uma revisão. Currículo sem Fronteiras, [s. l.], v. 16, n. 3, p. 509-541, set./dez. 2016. Disponível em: https://www.curriculosemfronteiras.org/vol16iss3articles/costa-wortmann-bonin.pdf. Acesso em: 26 de abr. 2024.

GILL, R. Análise do discurso. In: BAUER, M. W.; GASKELL, G. (org.). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis: Vozes, 2002. p. 244-270.

SILVEIRA, C. C.; MEYER, D. E. E.; FÉLIX, J. A generificação da intersetorialidade no Programa Saúde na Escola. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 100, n. 255, p. 423-442, maio/ago. 2019. Disponível em: https://abrir.link/NfPZe. Acesso em: 29 de abr. 2024. DOI: http://dx.doi.org/10.24109/2176-6681.rbep.100i255.3807.

SMOLKA, A. L. B. A criança na fase inicial da escrita: a alfabetização como processo discursivo. 5. ed. São Paulo: Cortez; UNICAMP, 1989.

SOARES, M. Alfaletrar: toda criança pode aprender a ler e a escrever. São Paulo: Contexto, 2020.

Fontes Consultadas

ALMEIDA, F. I. Política Nacional de Alfabetização: possíveis implicações na formação do professor alfabetizador. 2022. 149 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, Campo Grande, 2022. Disponível em: https://posgraduacao.ufms.br/portal/trabalho-arquivos/download/10247. Acesso em: 03 de mai. 2024.

ALVES, B. S. O silenciamento da heterogeneidade das aprendizagens no Programa Tempo de Aprender: algumas problematizações. 2021. 149 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Luterana do Brasil, Canoas, 2021. Disponível em: https://servicos.ulbra.br/BIBLIO/PPGEDUM317.pdf. Acesso em: 03 de mai. 2024.

BALDINI, T. A. A. A Política Pública de Alfabetização e a Pedagogia Waldorf: as relações existentes. 2023. 112 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação Escolar, Universidade Estadual Paulista, Araraquara, 2023. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/items/695b0766-eddd-4f89-9d2e-d053aa732970. Acesso em: 03 de mai. 2024.

BENTO, F. D. Impactos da Política Nacional de Alfabetização (PNA) nos processos formativos docentes. 2023. 147 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2023. Disponível em: https://app.uff.br/riuff;/handle/1/29995. Acesso em: 03 de mai. 2024.

BERNARDINO, V. S. E. Correlações entre a Política Nacional de Alfabetização (PNA – 2019) e o relatório de Alfabetização Infantil (2007): há novos caminhos? 2023. 120 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2023. Disponível em: https://abrir.link/PnbAx. Acesso em: 04 de mai. 2024.

BRAGAMONTE, P. L. A. Governamentalidade Neoliberal e os deslocamentos no eixo da inclusão nos discursos de alfabetização infantil da PNA (2019-2022). 2022. 242 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2022. Disponível em: https://repositorio.ufsm.br/handle/1/28234. Acesso em: 04 de mai. 2024.

BRANDÃO, A. C. P. A.; SILVA, A. da. O ensino da leitura e escrita e o livro didático na Educação Infantil. Educação (Porto Alegre), v. 40, n. 3, set.- dez. 2017. P. 440-449. Disponível em: https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/download/23852/16544. Acesso em: 16 de abr. 2024. DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1981-2582.2017.3.23852

BRANDÃO, A. C. P. O ensino da compreensão e a formação do leitor: explorando as estratégias de leitura. Práticas de leitura no ensino fundamental. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

CAFIERO, D. Leitura como processo: caderno do professor: Belo Horizonte: Ceale/Fae/UFMG, 2005. Disponível em: https://abrir.link/DtYXE. Acesso em: 21 de abr. 2024.

CAMPOS, R. G. M. Processos e práticas de alfabetização na perspectiva da educação integral: desafios na formação docente. 2021. 205 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo, 2021. Disponível em: https://abrir.link/rkkom. Acesso em: 05 de mai. 2024.

CAPOVILLA, F. C. Os novos caminhos da alfabetização infantil: relatório encomendado pela Câmara dos Deputados ao Painel Internacional de Especialistas em Alfabetização Infantil. São Paulo: Memnon, 2005.

FARIA, I. C. C. Política Nacional de Alfabetização (PNA): é possível uma alfabetização baseada em evidências no contexto brasileiro? 2021. 132 f. Dissertação (Mestrado em Educação, Cultura e Comunicação) – Faculdade de Educação da Baixada Fluminense, Universidade Estadual do Rio de Janeiro, Duque de Caxias, 2021. Disponível em: https://www.bdtd.uerj.br:8443/handle/1/17852. Acesso em: 06 de mai. 2024.

GERALDI, J. W. et al. O texto na Sala de Aula. São Paulo. Ed Ática, 2006.’

GERALDI, J. W. O ensino de língua portuguesa e a Base Nacional Comum Curricular. Retratos da Escola. Volume 9, n.17, jul/dez. 2015. P. 381-396. Disponível em: Disponível em: https://retratosdaescola.emnuvens.com.br/rde/article/view/587. Acesso em: 17 de mai. 2024. DOI: https://doi.org/10.22420/rde.v9i17.587

GOZZI, E. O Assistente de Alfabetização como face exposta do trabalho docente precarizado na escola pública. 2020. 132 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade do Oeste de Santa Catarina, Joaçaba, 2020. Disponível em: https://abrir.link/vMcmw. Acesso em: 08 de mai. 2024.

KAPPI, R. G. A. M. Em tempos de reaprender o método fônico: algumas problematizações do Programa de Formação Docente – Tempo de Aprender. 2021. 130 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Luterana do Brasil, Canoas, 2021. Disponível em: https://servicos.ulbra.br/BIBLIO/PPGEDUM319.pdf. Acesso em: Acesso em: 03 de mai. 2024.

KASZCESZEN, F. Política Nacional de Alfabetização 2019: avanços ou retrocessos. 2021. 149 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade da Região de Joinville, Joinville, 2021. Disponível em: https://abrir.link/fvniq. Acesso em: 04 de mai. 2024.

KLEIMAN, Ângela. Texto e leitor: aspectos cognitivos da leitura. 15.ed. Campinas: Pontes, 2013.

LIPSUCH, G. Políticas de avaliação para alfabetização no Brasil e a Base Nacional Comum Curricular (BNCC): novos (velhos) mecanismos de controle e responsabilização. 2020. 169 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Estadual do Centro Oeste, Irati, 2020. Disponível em: https://bdtd.ibict.br/vufind/Record/UCEN_41967a34872e0081b4b33ed208218dde. Acesso em: 06 de mai. 2024.

MORAIS, A. G. de. O livro didático de português e a reflexão sobre a norma ortográfica. In: SILVA, Alexsandro da; MORAIS, Artur Gomes de; MELO, Kátia Leal Reis de. Ortografia na sala de aula. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

MORAIS A. G. Consciência fonológica na Educação Infantil e no Ciclo da Alfabetização. Belo Horizonte: Autêntica, 2019.

MORAIS, A. G.; LEITE, T. M. S.B. Rios; SÁ, C. F. de; PESSOA, A. C. R. G.. Apropriação de escrita alfabética pelas crianças: Que caminhos percorrem? Como podemos auxiliá-las em suas trajetórias de aprendizagem. In: Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa. Apropriação do sistema de escrita alfabética e a consolidação do processo de alfabetização em escolas do campo. MEC: Brasília, 2012.

SANTOS, J. N. Política Nacional de Alfabetização: discursos formativos de professores alfabetizadores no âmbito do Programa Tempo de Aprender. 2022. 194 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2022. Disponível em: https://www.repositorio.ufal.br/jspui/handle/123456789/11622. Acesso em: 06 de mai. 2024.

SANTOS, N. T. R. Estratégias para alfabetização que contemplam especificidades de estudantes com deficiência intelectual em produções científicas e diretrizes educacionais. 2022. 140 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Estadual Paulista, Marília, 2022. Disponível em: https://abrir.link/poyVi. Acesso em: 07 de mai. 2024.

SILVA, M. D. A Base Nacional Comum Curricular, a Política Nacional de Alfabetização e o Programa Tempo de Aprender: concepções de produção de textos escritos e orientações relativas ao seu ensino nos anos iniciais. 2022. 153 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2022. Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/49336. Acesso em: 08 de mai. 2024.

SOARES, M. B. Letramento um tema em três gêneros. 3 ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

SOARES, M. B. Alfabetização: a questão dos métodos. São Paulo: Contexto, 2018.

p.

SOLÉ, I. Estratégias de leitura. Porto Alegre: Artmed, 1998.

SOUSA, P. E. B. Política Nacional de Alfabetização: governando os “Tempos de Aprender”. 2022. 75 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, Osório, 2022. Disponível em: https://abrir.link/qSEGg. Acesso em: 06 de mai. 2024.

TEIXEIRA, L. A. Política Nacional de Alfabetização (2019): discursos em análise. 2021. 129 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, 2021. Disponível em: https://abrir.link/HCUIh. Acesso em: 08 de mai. 2024.

Downloads

Publicado

2024-06-24

Como Citar

ALVES DE MELO KAPPI, R. G.; TEIXEIRA DE MELLO, D.; DOS SANTOS ALVES, B. O programa Tempo de Aprender e as produções acadêmicas: proposta de formação docente com controvérsias no campo da alfabetização no Brasil. Olhares & Trilhas, [S. l.], v. 26, n. 1, 2024. DOI: 10.14393/OT2024v26.n.1.73589. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/olharesetrilhas/article/view/73589. Acesso em: 25 jul. 2024.