Estilística Cognitiva

Análise bibliométrica de sua inserção nacional e internacional

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/LL63-v38-2022-26

Palavras-chave:

Cienciometria, Cognição, Discurso, Estilística Cognitiva, Teoria de Mundos Textuais

Resumo

Este artigo apresenta uma análise bibliométrica de uma subdisciplina da Estilística, a Estilística Cognitiva. Essa vertente dos estudos estilísticos se dedica ao estudo de questões cognitivas e discursivas na relação entre textualidade e leitor, a partir da aplicação de princípios das ciências cognitivas e da linguística cognitiva, favorecendo abordagens interdisciplinares para a interpretação de textos literários e não literários. Foram coletadas as métricas referentes aos trabalhos disponíveis no periódico internacional Language and Literature, no Catálogo de Teses e Dissertações da CAPES e nos periódicos indexados na plataforma Scielo Brasil. As métricas revelam o crescimento da Estilística Cognitiva no início do século XXI, sua forte atuação no exterior e a baixa adesão a essa vertente de análise estilística no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raphael Marco Oliveira Carneiro, Universidade Federal de Uberlândia

Doutor em Linguística e Linguística Aplicada pelo Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos (PPGEL) no âmbito do Instituto de Letras e Linguística (ILEEL) da Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Mestre em Linguística e Linguística Aplicada pela mesma instituição. Graduado do Curso de Licenciatura Plena em Letras: Habilitação em Inglês e Literaturas de Língua Inglesa pela mesma universidade.

Ariel Novodvorski, Universidade Federal de Uberlândia

Professor associado do Instituto de Letras e Linguística e do Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Uberlândia, MG, Brasil. Doutor em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Referências

CAPES. Brasil – Catálogo de Teses e Dissertações da Capes, Dados das Teses e Dissertações da Pós-Graduação 2017 a 2020. CAPES, 3 dez. 2020. Disponível em: https://metadados.capes.gov.br/index.php/catalog/203. Acesso em: 23 nov. 2022.

CARNEIRO, R. M. O. Discurso, cognição e corpus: Análise estilística de The Handmaid's Tale e de duas traduções. 2022. 180 f. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2022.

CARNEIRO, R. M. O.; NOVODVORSKI, A. Traduzindo e retraduzindo mundos textuais em The Handmaid’s Tale. TradTerm, v. 39, p. 80-105, 2021. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.v39p80-105

GAVINS, J. Text world theory: An introduction. Edinburgh: Edinburgh University Press, 2007. https://doi.org/10.1515/9780748629909

GIBBONS, A. “Why do you insist that Alana is not real?”: Visitors’ perceptions of the fictionality of Andi and Lance Olsen’s ‘there’s no place like time’ exhibition. In: BELL, A.; BROWSE, S.; GIBBONS, A.; PEPLOW, D. (ed.). Style and Reader Response: Minds, media, methods. Amsterdam: John Benjamins, 2021. p. 101-121. https://doi.org/10.1075/lal.36.06gib

LANGUAGE and literature. Journal description. Language and Literature. Disponível em: https://journals.sagepub.com/description/LAL. Acesso em: 23 nov. 2022.

SEMINO, E.; CULPEPER, J. V. Cognitive stylistics: Language and cognition in text analysis. Amsterdam: John Benjamins, 2002. https://doi.org/10.1075/lal.1

STOCKWELL, P. Cognitive poetics: An introduction. London: Routledge, 2002.

STOCKWELL, P. Cognitive stylistics. In: JONES, R. (ed.). The Routledge handbook of language and creativity. London: Routledge, 2016. p. 218-230.

TSUR, R. Toward a theory of cognitive poetics. Amsterdam: Elsevier, 2008. https://doi.org/10.2307/j.ctv3029jb1

WERTH, P. Text worlds: Representing conceptual space in discourse. Harlow: Longman, 1999.

WIKIPEDIA contributors. SciELO. Wikipedia, The Free Encyclopedia, 7 May. 2022. Disponível em: https://en.wikipedia.org/wiki/SciELO. Acesso em: 23 nov. 2022.

VANTI, N. A. P. Da bibliometria à webometria: uma exploração conceitual dos mecanismos utilizados para medir o registro da informação e a difusão do conhecimento. Ciência da Informação, v. 31, n. 2, p. 152-162, 2002. https://doi.org/10.1590/S0100-19652002000200016

VERDONK, P. Stylistics. Oxford: Oxford University Press, 2002.

Downloads

Publicado

2023-04-13

Como Citar

CARNEIRO, R. M. O.; NOVODVORSKI, A. Estilística Cognitiva: Análise bibliométrica de sua inserção nacional e internacional. Letras & Letras, Uberlândia, v. 39, n. único, p. e3902 | p. 1–17, 2023. DOI: 10.14393/LL63-v38-2022-26. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/68697. Acesso em: 28 maio. 2024.