Transculturalidade no ensino de língua inglesa

Metade de um sol amarelo na sala de aula da licenciatura

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/LL63-v35nEsp2019-7

Palavras-chave:

Transculturalidade, Culturas não hegemônicas, Ensino de Inglês, Licenciatura em Letras

Resumo

Este artigo relata trabalho pedagógico realizado em turma de licenciatura em Letras – Português/Inglês de uma Universidade pública do Rio de Janeiro com proposta de incluir no currículo culturas anglófonas não hegemônicas. As bases teóricas foram a Transculturalidade e a Complexidade, marcadas pelo movimento entre culturas com proposta dialógica. No trabalho desenvolvido, os textos básicos foram o livro Half of a yellow Sun, publicado em 2006 pela escritora nigeriana Chimamanda Adichie, e a produção cinematográfica britânico-nigeriana, de 2013, adaptação da obra literária original. Dentre os resultados, pude perceber mudança de perspectivas dos alunos quanto às culturas anglófonas de países não hegemônicos, em um movimento de ampliação de sua condição humana, para gerar atitudes revestidas pelo olhar transcultural de entender que estamos complexamente ligados às outras culturas dos diversos povos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Simone Batista da Silva, UFRRJ

Doutora em Letras (Estudos Linguísticos e Literários em Inglês). Docente da UFRRJ.

Referências

ADICHE, C. N. Half of a Yellow sun. New York: Anchor Books, 2008.

BOURDIEU, P. A economia das trocas simbólicas. 8. ed. Vários tradutores. São Paulo: Perspectiva, 2015.

BRYDON, D. Renewing transcultural dialogues in the age of the anthropocene. In: the 4th international Conference on Multicultural Discourses – Multi-Inter-or-Trans-cultural Communication: Reflections. 21-11-2016. Disponível em: https://dianabrydon.com/2016/11/21/renewing-transcultural-dialogues-in-the-age-of-the-anthropocene/. Acesso em: 11 jun. 2019.

BUBER, M. Eu e tu. Tradução de Newton Aquiles Von Zuben. 8. Reimp. São Paulo: Centauro, 2017[2001].

CANAGARAJAH, S. Translingual Practice – global Englishes and cosmopolitan relations. London and New York: Routledge, 2013. https://doi.org/10.4324/9780203073889

COLL, A. N. As culturas não são disciplinas: existe o transcultural?. In: II Encontro Catalisador do projeto “A Evolução Transdisciplinar na Educação”. CETRANS, Escola do Futuro da USP, São Paulo, 8-11 jun. 2000.

GLEISER, M. A simples beleza do inesperado – um filósofo natural em busca de trutas e do sentido da vida. Rio de Janeiro: Record, 2016.

MENEZES DE SOUZA, L. M. T. O professor de inglês e os letramentos no século XXI: métodos ou ética?. In: JORDÃO, C. M.; MARTINEZ, J. Z.; HALU, R. C. Formação “desformatada” – prática com professores de língua inglesa. Campinas, SP: Pontes, 2011.

MORAES, M. C. Transdisciplinaridade e Educação. 2010. Disponível em: http://rizoma-freireano.org/index.php/transdisciplinaridade-e-educacao--maria-candida-moraes. Acesso em: 27 set. 2017.

MORIN, E. Ciência com Consciência. Tradução de Maria D. Alexandre e Maria Alice Araripe de Sampaio Doria. 16 ed. [revista e modificada pelo autor]. Rio de janeiro: Bertrand Brasil, 2014.

MORIN, E. Epistemologia da complexidade. In: SCHNITMAN, Dora F. (Org.). Novos paradigmas, cultura e subjetividade. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.

MORIN, E. Introdução ao pensamento complexo. Tradução de Eliane Lisboa. 4 ed. Porto Alegre: Sulina, 2011.

NICOLESCU, B. Educação e transdisciplinaridade. Brasília: UNESCO, 2002.

NICOLESCU, B. O manifesto da transdisciplinaridade. 3 ed. reimp. São Paulo: Triom, 2015.

MONTE MOR, W. Sociedade da escrita e sociedade digital: línguas e linguagem em revisão. In: TAKAKI, N. H.; MONTE MOR, W. Construções de sentido e letramento digital crítico na área de línguas/linguagens. Campinas, SP: Pontes, 2017.

SILVA, S. B. Educação linguística crítica, protagonismo e mobilidade: caminhos para viver a língua inglesa. In: PESSOA, R. R.; SILVESTRE, V. P. V.; MONTE MOR, W. (Org.). Perspectivas críticas de educação linguística no Brasil: trajetórias e práticas de professores universitários de inglês. São Paulo: Pá de Palavra, 2018. p. 211-222

SILVA, S. B.; SOUZA, M. A. A.; ZACCHI, V. Transversalizando o ensino de línguas. Todas as Letras, São Paulo, v. 20, n. 1, p. 67-79, jan./abr. 2018. http://dx.doi.org/10.5935/1980-6914/letras.v20n1p67-79

TAKAKI, N. H. Letramentos na sociedade digital – navegar é e não é preciso. Jundiaí, SP: Paco, 2012.

Downloads

Publicado

2019-10-23

Como Citar

SILVA, S. B. da. Transculturalidade no ensino de língua inglesa: Metade de um sol amarelo na sala de aula da licenciatura. Letras & Letras, [S. l.], v. 35, n. especial, p. 137–154, 2019. DOI: 10.14393/LL63-v35nEsp2019-7. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/49547. Acesso em: 13 ago. 2022.