Cinismo e XXY

Intersexualidade na literatura e no cinema

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/LL63-v38-2022-17

Palavras-chave:

interssexualidade, cinema latinoamericano, conto, gênero

Resumo

Este artigo propõe-se a analisar, comparativamente, o filme XXY, de Lucía Puenzo, e o conto Cinismo, de Sergio Bizzio, fonte de inspiração para o filme, a fim de entender como são dadas as relações e percepções de gênero, especialmente no que tange a intersexualidade, em ambas as obras. Visa-se ainda compreender os debates suscitados e as especificidades da construção e abordagem do corpo intersexual em ambas as mídias. Pretende-se com esse estudo contribuir para o avanço do debate de gênero na esfera artístico-cultural, para o entendimento das relações sociais que se edificam diante da intersexualidade e para a compreensão dos processos de adaptabilidade de uma arte para outra.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Corrêa Martins Machado, Universidade Federal de Ouro Preto

Professor Adjunto do Departamento de Letras da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Graduado em Letras - Português e Literaturas de Língua Portuguesa pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), mestre em Letras por essa mesma instituição, doutor em Estudos de Literatura pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Possui pós-doutorado em Linguística Aplicada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Atua no Programa de Pós-Graduação em Letras da UFOP. Os seus interesses de pesquisa se focalizam nas relações entre literatura e cultura, literatura e decolonialidade, ensinos de literaturas, literaturas de língua portuguesa, literatura LGBTQIA+.

João Gabriel Ribeiro Passos, Universidade Federal de Ouro Preto

Graduando em Letras pelo Instituto de Ciências Humanas e Sociais (ICHS) da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). É técnico em Metalurgia pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais (IFMG) campus Ouro Preto. Entre 2019 e 2021 foi bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica aos estudantes de Ensino Médio (PIBIC-EM), pela UFOP. Desde 2022 é bolsista do Programa de Iniciação à Pesquisa (PIP) e, recentemente, do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC). Desenvolve projetos de pesquisa focalizados em Literatura, Poesia, Cinema, Política, Intermedialidade e História. Compõe os grupos de pesquisa GP-Plipo e o GP-Enlit.

Referências

BENZUR, G.; CABRAL, M. Cuando digo intersex: un dialogo introductorio a la intersexualidad. Cadernos Pagu, Campinas, n. 24, p. 283-304, 2005. https://doi.org/10.1590/S0104-83332005000100013.

BIZZIO, S. Chicos. Buenos Aires: Interzona: 2004

BUTLER, J. Corpos que pesam: sobre os limites discursivos do sexo. In: LOURO, Guacira Lopes (Org.). O corpo educado: pedagogias da sexualidade. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

BUTLER, J. Regulações de gênero. Cadernos Pagu, Campinas, n. 42, p. 249-274, 2014. https://doi.org/10.1590/0104-8333201400420249.

FAUSTO-STERLING, A. Dualismos em Duelo. Cadernos Pagu, Campinas: Núcleo de Estudos de Gênero Pagu, n. 17-18, p. 9-79, 2002. https://doi.org/10.1590/S0104-83332002000100002.

FOUCAULT, M. Herculine Barbin: o diário de um hermafrodita. Rio de Janeiro: F. Alves, 1982.

FOUCAULT, M. Os anormais: curso no Collège de France (1974-1975). São Paulo: Martins Fontes, 2001.

MACHADO, P. S. O sexo dos anjos: representações e práticas em torno do gerenciamento sociomédico e cotidiano da intersexualidade. 2008. Tese (Doutorado em Antropologia Social) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008.

ORTIZ, M.; GOLDIM, J. R.; SALLE, J.L.P; ANTUNES, C. R. Genitália ambígua: impacto nos pais comparativamente às malformações não genitais. Revista HCPA, Porto Alegre, v. 14, n. 1, p. 12-14, 1994.

PINO, N.P. A teoria queer e os intersex: experiências invisíveis de corpos des-feitos. Cadernos Pagu, Campinas, n. 28, p. 149-174, 2007. https://doi.org/10.1590/S0104-83332007000100008

PLATÃO. Apologia, Banquete e Fedro. São Paulo: Folha de S. Paulo, 2010.

RUBIN, G. Pensando sobre sexo: notas para uma teoria radical da política da sexualidade. Cadernos Pagu, Campinas, n. 21, p. 1-88, 2003. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/1229/rubin_pensando_o_sexo.pdf. Acesso em: 01 fev. 2022

THERANI, B. An interview with Lucia Puenzo, director of XXY. Cinema Without Borders, 20 fev. 2008. Disponível em: http://www.cinemawithoutborders.com/news/127/ARTICLE/1477/2008-02-20.html. Acesso em 01 fev. 2022.

Downloads

Publicado

2022-12-31

Como Citar

CORRÊA MARTINS MACHADO, R. .; RIBEIRO PASSOS, J. G. Cinismo e XXY: Intersexualidade na literatura e no cinema. Letras & Letras, Uberlândia, v. 38, p. e3817 | 1–25, 2022. DOI: 10.14393/LL63-v38-2022-17. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/64615. Acesso em: 15 jul. 2024.