Clampeando o cordão

A maternidade como um espaço multissemiótico de (des)construção de sentidos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/LL63-v35nEsp2019-2

Palavras-chave:

Construção de Sentidos, Multimodalidade, Letramento em Saúde, Duoetnografia

Resumo

Em consonância com a proposta do número temático desta revista – o que significa pensar e fazer pesquisa de outro modo, no âmbito dos estudos e do ensino sobre o funcionamento da língua(gem) e dos processos de produção de sentidos? -, buscamos, no presente artigo, apresentar um diálogo inicial que se traduz em um exercício de deslocamento de olhares de dois pesquisadores, um com formação em Línguística Aplicada e outro em Medicina com o propósito de problematizar a interface papel da linguagem com o aspecto de humanização na formação médica. A partir da perspectiva da duetnografia (NORRIS; SAWYER, 2012; BREAULT, 2016; MORGAN; MARTI; MACIEL, 2019), objetivamos discutir os aspectos de construção de sentidos pautados nos estudos de semiótica social (BEZEMER; KRESS, 2016), de letramento em saúde (RUDD; ANDERSON, 2006) e de Letramentos (LEMKE, 2006, entre outros). Para tanto, revistamos a discussão acerca de construção de sentidos em três cenários - escola, museu e hospital. Para abordarmos as percepções dos pesquisadores, analisamos um centro cirúrgico e uma sala de parto de uma maternidade como espaços multissemióticos de construção de sentidos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ruberval Franco Maciel, UEMS

Doutor em Estudos Lingüísticos e Literários de Inglês pela Universidade de São Paulo (USP), com doutorado sanduíche no Centre for globalization and cultural studies - Univeristy of Manitoba - Canadá; Mestre em Linguística Aplicada pela University of Reading - Inglaterra; graduado em Letras (Português/Inglês) e bacharel em Tradutor/Intérprete pela UNIDERP. Atualmente é professor da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) e pesquisador externo associado do Centro de Globalização e Estudos Culturais da University of Manitoba no Canadá. Presidente da ALAB (Associação de Linguística Aplicada do Brasil- Biênio 2014-2015). Foi Presidente fundador da Associação dos Professores de Língua Inglesa do Estado de Mato Grosso do Sul (APLIEMS). Foi avaliador do Plano Nacional do Livro Didático - PNLD (MEC) Língua Inglesa. Integrante do GT assessor do MEC para elaboração do documento para a Base Nacioal Comum para a educação Básica e co-autor do Caderno para a área de Linguagens do Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio (MEC). Coordena o convênio interistitucional UEMS/Glendon College-York University - Toronto-Canadá. Tem experiência na área de Linguística, com ênfase em Linguística Aplicada, atuando principalmente nos seguintes temas: Linguística Aplicada, políticas públicas para o ensino de LE, novos letramentos, multiletramentos, letramento crítico e formação de professores. 

Dalmo Barbosa Alves, UEMS

Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul. Núcleo de Estudos de Linguagem e Linguística Aplicada. Curso de Letras e Medicina.

Referências

BARBOSA, D.A.; COSTA, M.; MACIEL, R.F. Multimodality and Learning in Medical Spaces: Discussing Meaning Making Processes. Oral paper. In: 6th International Conference on Multicultural Discourses, Tilburg University. The Netherlands, 2018.

BEZEMER, J.; KRESS, G. Writing in Multimodal Texts: a Social Semiotic Account of Designs for Learning. Written Communication 25, 2, 166-195, 2016.

BEZEMER J.; DIAMANTOPOULOU, S.; JEWITT, C.; KRESS, G.; MAVERS D. Using a Social Semiotic Approach to Multimodality: Researching Learning in Schools, Museums and Hospitals. National Centre for Research Methods. ESRC. p. 15, 2012

BEZEMER, J.; KRESS, G. Touch: A Resource for Making Meaning. Australian Journal of Language and Literacy, Vol. 37, No. 2. Institute of Education, University of London., 2014.

BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Medicina. Resolução CNE/CES 3/2014. Diário Oficial da União, Brasília, 23 de junho de 2014 – Seção 1 – pp. 8-11

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria Atenção à Saúde. Política Nacional de Humanização. Brasília, DF, 2010.

BREAULT, R. A. Emerging issues in duoethnography. International Journal of Qualitative Studies in Education, [s.l.], v. 29, n. 6, p. 777-794, 2016.

GARCÍA, O.. Translanguaging in the Crossroads of Civilization. In: R. Tsokalidou (Ed.), SìдаYes. Beyond bilingualism to translanguaging (p. 15-19.) Athens: Gutenberg Press, 2018.

GAZZANIGA, M. S.; MANGUN, G. R.; IVRY, R. B. Cognitive neuroscience – the biology of the mind. 2 ed. New York, Norton & Company, 2002.

GOLIN, C. E.; THORPE, C. T.; DIMATTEO, M. R. Accessing the Patient ’ s World : Patient – Physician Communication About Psychosocial Issues. Patient advocacy for health care quality: Strategies for achieving patient-centered care. Boston, 2007.

GOFFI, F. S. Técnica cirúrgica: bases anatômicas, fisiopatológicas e técnica da cirurgia. 4º Ed. Rio de Janeiro: Atheneu, 2001.

MACIEL, R. F.; BARBOSA, V. L. . 'Mas professora, imagem não é texto!?: as implicações dos multiletramentos nas aulas de língua portuguesa. Revista de letras norte@mentos, v. 11, p. 115-228, 2018.

NORRIS, J.; SAWYER, R. D. Toward a dialogic methodology. In: Norris, J.; Sawyer, R. D.; Lund, D. (ed.). Duoethnography: Dialogic methods for social, health, and educational research. Walnut Creek: Left Coast Press, 2012. p. 9-39.

MORGAN,B.; MARTIN, I.; MACIEL, R. F. The walkyria effect: inspiring transnational language teacher education. Pensares em revista. v. 1, p. 8-21, 2019.

MUCCIOLI, C; CAMPOS, M.; DANTAS, P.; GOLDCHMIT, M.; BECHARA, S.; COSTA, V.; MATAYOSHI, S.; A humanização da medicina. Arq. Bras. Oftalmol., São Paulo , v. 70, n. 6, p. 897, dez. 2007 . Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492007000600001&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 05 MAI. 2019. http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27492007000600001.

LEMKE, J. Feeling and meaning: a unified framework. University of California, San Diego.

ROCHA, C. H. ; MACIEL, R. F. . Ensino de língua estrangeira como prática translíngue: articulações com teorizações bakhtinianas. Revista Delta - Documentação de Estudos em Linguística Teórica e Aplicada, v. 31, p. 451-485-485, 2015.

PENNYCOOK, A. Translanguaging and semiotic assemblages, International Journal of Multilingualism, 14:3, 269-282, 2017.

RUDD R.E.; ANDERSON J.E. The health literacy environment of hospitals and health centers. Partners for action: making your healthcare facility literacy-friendly. The National Center for the Study of Adult Learning and Literacy. 2006.

WEI, L.,: GARCIA, O.. From Researching Translanguaging to Translanguaging Research. In King, Kendall, Yi-Ju Lai & May, S. (eds). Research Methods (Vol. 10). Encyclopedia of Language and Education. Springer, 2017.

Downloads

Publicado

2019-10-23

Como Citar

MACIEL, R. F.; BARBOSA ALVES, D. . Clampeando o cordão: A maternidade como um espaço multissemiótico de (des)construção de sentidos. Letras & Letras, [S. l.], v. 35, n. especial, p. 28–52, 2019. DOI: 10.14393/LL63-v35nEsp2019-2. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/49981. Acesso em: 16 maio. 2022.