A música e os ruídos na legendagem francesa para surdos e ensurdecidos

Autores

  • Ana Katarinna Pessoa do Nascimento Universidade de São Paulo
  • Stella Esther Ortweiler Tagnin Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.14393/LL60-v30n2a2014-12

Palavras-chave:

Tradução Audiovisual, Legendagem para surdos e ensurdecidos, Linguística de Corpus.

Resumo

Além das imagens, o áudio exerce um papel fundamental na criação do significado do enredo de um filme. O universo sonoro de um filme é composto por três elementos básicos: a fala, a música e os ruídos, também chamados de efeitos sonoros. Sem o auxílio da legenda, o espectador surdo ou ensurdecido não tem acesso a esses aspectos das produções audiovisuais. Por isso, a legenda para surdos e ensurdecidos (LSE) precisa indicar o falante e os efeitos sonoros. A acessibilidade audiovisual tem sido discutida na França desde 1986 através da lei sobre a liberdade de comunicação. Tendo em vista a tradição francesa na LSE, esta pesquisa buscou analisar a tradução dos efeitos sonoros de três filmes franceses comercializados em DVD: Nos jours heureux (2006), Les femmes du sixième étage (2010) e L'écume des jours (2013). Para isso, os efeitos sonoros e músicas desses filmes foram anotados a partir de etiquetas discursivas nas seguintes categorias: música de fosso, música de tela, música qualificada, música não qualificada, sons causados pelo homem, sons causados por objetos, sons da natureza, sons de animais e sons ficcionais. Esses arquivos foram analisados no WordSmith Tools 5.0, utilizando as categorias mencionadas acima. Os dados revelaram que os efeitos sonoros na legendagem francesa foram traduzidos levando em conta a função de cada som dentro do filme, o que produz uma tradução de qualidade dos efeitos sonoros. A observação dessas funções pode ajudar os legendistas aprendizes na produção de legendas que sejam de fácil compreensão do público surdo e ensurdecido. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Katarinna Pessoa do Nascimento, Universidade de São Paulo

Formada em Letras/Francês pela Universidade Estadual do Ceará, Mestre em Linguística Aplicada pela mesma instituição. Doutoranda em Estudos da Tradução pela Universidade de São Paulo. Atua principalmente na área de Tradução Audiovisual com ênfase na legendagem para surdos e ensurdecidos.

Stella Esther Ortweiler Tagnin, Universidade de São Paulo

Possui graduação em Letras Anglo Germânicas pela Universidade de São Paulo (1968) , mestrado em Estudos Linguísticos e Literários em Inglês pela Universidade de São Paulo (1981) e doutorado em Estudos Linguísticos e Literários em Inglês pela Universidade de São Paulo (1987) . Atualmente é PROFESSOR ASSOCIADO da Universidade de São Paulo e Revisor de periódico da Tradterm. Tem experiência na área de Lingüística , com ênfase em Estudos da Tradução. Atuando principalmente nos seguintes temas: Colocações Verbais, Convencionalidade, Lexicografia, Traducao, Língua Portuguesa e Língua inglesa.

Downloads

Publicado

2014-12-18

Como Citar

NASCIMENTO, A. K. P. do; TAGNIN, S. E. O. A música e os ruídos na legendagem francesa para surdos e ensurdecidos. Letras & Letras, [S. l.], v. 30, n. 2, p. 244–260, 2014. DOI: 10.14393/LL60-v30n2a2014-12. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/27974. Acesso em: 27 nov. 2022.