Práticas de feedback em um curso de formação de professores de língua inglesa a distância

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL40-v14n1a2020-6

Palavras-chave:

Feedback, Aprendizagem, Língua inglesa, Formação de professores, EaD

Resumo

Considerando o crescimento dos cursos de licenciatura na modalidade EaD no contexto brasileiro, este artigo tem por objetivo analisar os processos de feedback que acontecem em um curso de formação de professores de língua inglesa na modalidade EaD de uma universidade federal mineira. O feedback pode ser definido como comentários em forma de opinião sobre as reações de algo, com o objetivo de prover informações úteis para futuras decisões e melhorias (ENCARTA, 2007). Acredita-se que o feedback exerce um papel fundamental na EaD, uma vez que dá ao aluno uma perspectiva de seu desenvolvimento e progresso na aprendizagem da língua; é uma ferramenta importante para o desenvolvimento da confiança e autonomia dos alunos (GARRIDO, 2005), além de influenciar a motivação e a capacidade de aprendizagem (HURD, 2006). Neste artigo, serão analisadas as práticas de feedback de tutores em duas atividades de língua inglesa postadas em fóruns de discussão virtual. Os meios de fornecer feedback adotados pelos tutores, bem como as abordagens adotadas (comentários e correções) serão apresentados e discutidos. Espera-se que expandir o entendimento da relação entre feedback e aprendizagem encoraje tomadas de decisão mais informadas no que concerne às especificidades que compõem a formação de professores de línguas na EaD, em seus desafios de promover a reflexão e formar profissionais com proficiência em língua inglesa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Costa Ribas, UFU

graduação em Letras pela Universidade Estadual Paulista de São José do Rio Preto (2002) e doutorado em Estudos Lingüísticos, área de Lingüística Aplicada também pela Unesp (2008). Doutorado sanduíche (Capes) em Educação pela Universidade de Maryland (2007). Professora associada na Universidade Federal de Uberlândia, onde trabalha na área de língua inglesa, metodologias de ensino e estágio supervisionado. Tem atuado principalmente nos seguintes temas: motivação, ansiedade, crenças, autocrenças, tecnologias e letramento digital, ensino de inglês nas escolas públicas e formação de professores.

Cristiane Manzan Perine, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro

É doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos (PPGEL) do Instituto de Letras e Linguística (ILEEL) da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), onde desenvolve pesquisa em Linguística Aplicada. É formada em Letras com Licenciatura Plena em Português/ Inglês e respectivas literaturas e é mestre em Estudos Lingu´ísticos pela UFU. Atualmente, é professora de Língua Inglesa/Portuguesa no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro (IFTM).  Seus interesses de pesquisa estão relacionados à área de ensino e aprendizagem de língua estrangeira e incluem crenças, motivação, letramento crítico e ensino de línguas mediado por novas tecnologias. 

Referências

ABREU-E-LIMA, D. M.; ALVES, M. N. O feedback e sua importância no processo de tutoria a distância. Pró-posições, v. 22, n. 2, p. 189-205, 2011. DOI https://doi.org/10.1590/S0103-73072011000200013.

BLACK, P.; WILIAM, D. Assessment and classroom learning. Assessment in education, v. 5, n. 1, p. 7-74, 1998. DOI https://doi.org/10.1080/0969595980050102.

CASTRO FILHO, J. A.; DAVID, P. B.; SOUZA, C. F. Formação docente para a EAD. In: ARAÚJO, J.; ARAÚJO, N. (org.). EAD em tela: docência, ensino e ferramentas digitais. Campinas: Pontes, 2013. p. 63-88.

CHAUDRON, C. A descriptive model of discourse in the corrective treatment of learners' errors. Language learning, v. 27, p. 29-46, 1977. DOI https://doi.org/10.1111/j.1467-1770.1977.tb00290.x.

ENCARTA, J. Objectivism versus constructivism: do we need a new philosophical paradigm? Educational technology research and development, v. 3, n. 39, p. 5-14, 2007. DOI https://doi.org/10.1007/BF02296434.

FIGUEIREDO, F. J. Q. Erro e correção em textos escritos em língua estrangeira. In: PAIVA, V. L. M. O. (org.). Práticas de ensino e aprendizagem de inglês com foco na autonomia. Campinas: Pontes, 2007. p. 189-209.

GABRIELLI, K. S. O papel da mediação pedagógica em fóruns educacionais de cursos on-line de língua estrangeira. In: SOTO, U.; MAYRINK, M. F.; GREGOLIN, I. V. (org.). Linguagem, educação e virtualidade. São Paulo: Editora Unesp; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2009. p. 209-224.

GARRIDO, C. Course design for the distance learner of Spanish: more challenges than meet the eye. In: HOLMBERG, B.; SHELLEY, M.; WHITE, C. (ed.). Distance education and languages: evolution and change. Clevedon: Multilingual Matters, 2005. p. 178-194. DOI https://doi.org/10.21832/9781853597770-012.

HOUAISS, A.; VILLAR, M. de S. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2009.

HURD, S. Towards a better understanding of the dynamic role of the distance language learner: Learner perceptions of personality, motivation, roles and approaches. Distance education, v. 27, n. 3, p. 303-329, 2006. DOI: https://doi.org/10.1080/01587910600940406.

HYLAND, K. Student perceptions of hidden messages in teacher written feedback. Studies in educational evaluation, v. 39, n. 3, p. 180-187, 2013. DOI: http://dx.doi.org/10.1016/j.stueduc.2013.06.003.

JUWAH, C.; MACFARLANE-DICK, D.; MATTHEW, B.; NICOL, D.; ROSS, D.; SMITH, B. Enhancing student learning through effective formative feedback. Londres: The higher education academy generic centre, 2004.

MAIA, C.; MATTAR, J. ABC da EAD: a educação a distância hoje. São Paulo: Pearson/ Prentice hall, 2008.

MAURI, T.; ONRUBIA, J. O professor em ambientes virtuais: perfil, condições e competências. Psicologia da educação virtual. Aprender e ensinar com as tecnologias da informação e da comunicação. Porto Alegre: Artmed, 2010. p. 118-135.

MOSCOVICI, F. Desenvolvimento interpessoal: treinamento em grupo. Rio de Janeiro: José Olympio, 2011. p. 94-96.

NORTHCOTT, J. et al. Improving tutor feedback on online academic writing courses for postgraduates. EAP in a Rapidly Changing Landscape: Issues, Challenges and Solutions. Biennial BALEAP Conference. University of Leicester, p. 17-19, 2015.

PAIVA, V. L. M. O. Feedback em ambiente virtual. In: LEFFA. V. (org.). Interação na aprendizagem das línguas. Pelotas: Educat, 2003.

RIBAS, F. C. Formar professores de língua inglesa à distância: novas práticas, antigos desafios?. In: ROCHA, N.; RODRIGUES, A.; CAVALARI, S. (org.). Novas práticas em pesquisa sobre a linguagem: rompendo fronteiras. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2018. p. 107-126.

RIBAS, F. C.; PERINE, C. M. Online discussion foruns: a tool for stimulating labguage teachers’ interaction and reflection. Formamente, Anno XI, n. 1-2, p. 87-105, 2016.

ROS I SOLÉ, C.; TRUMAN, M. Feedback in distance language learning: current practices and new directions. In: HOLMBERG, B.; SHELLEY, M.; WHITE, C. (ed.). Distance education and languages: evolution and change. Clevedon: Multilingual Matters, 2005. p. 72-91. DOI https://doi.org/10.21832/9781853597770-007.

SCHAIK et al. The art of giving and receiving feedback. The Netherlands: Academy for Counselling and Coaching, 2008.

SCHWARTZ, F.; WHITE, K. Making sense of it all: Giving and getting online course feedback. In: WHITE K. W.; WEIGHT, B. H. (ed.). The online teaching guide: A handbook of attitudes, strategies, and techniques for the virtual classroom. Boston: Allyn and Bacon, 2000. p. 57–72.

SHUTE, V. J. Focus on formative feedback. Review of Educational Research, Princeton, v. 1, n. 78, p. 153-189, 2008. DOI: http://10.3102/0034654307313795.

Downloads

Publicado

11-02-2020

Como Citar

RIBAS, F. C.; MANZAN PERINE, C. Práticas de feedback em um curso de formação de professores de língua inglesa a distância. Domínios de Lingu@gem, [S. l.], v. 14, n. 1, p. 157–195, 2020. DOI: 10.14393/DL40-v14n1a2020-6. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/47345. Acesso em: 17 maio. 2022.