Glossário em libras dos nomes das empresas que compõem o polo industrial da Zona Franca de Manaus

Autores

  • Sebastião Reis Oliveira Universidade do Estado do Amazonas

DOI:

https://doi.org/10.14393/Lex12-v6n2a2021-6

Palavras-chave:

Estudos da tradução, Terminologia, Glossário, Libras, Português

Resumo

O artigo é resultado das discussões entre profissionais intérpretes de Libras e colaboradores surdos do polo industrial de Manaus, onde identificamos a necessidade de material terminológico como fonte de pesquisa com o nome das empresas do polo industrial de Manaus. Trata-se de uma pesquisa de campo e descritiva com abordagem qualitativa. Como objetivo geral, temos: construir um glossário em Libras dos nomes das empresas que compõem o polo industrial da zona franca de Manaus, aliada aos objetivos secundários, que são: (a) Averiguar a existência de sinais das empresas; (b) Registrar os sinais das empresas; (c) Analisar os termos com uso instrumentos terminológicos; (d) Apresentar glossário de sinais à comunidade surda. Como resultados, após a construção do glossário, constatamos que os sinais-termo seguem uma ordem de construção com marcador de iconicidade com a logo marca da empresa, o uso das representações do alfabeto/datilologia, representações dos produtos fabricados nas empresas; além de construções fonológica, morfológica e sintática presentes nos sinais-termo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARRETO, M.; BARRETO, R. Escrita de Sinais sem mistérios. Belo Horizonte: ed. do autor, 2012.

BARBOSA, M. A. Dicionário, vocabulário, glossário: concepções. In: ALVES, I. M. (org.). A constituição da normalização terminológica no Brasil. 2 ed. São Paulo: FFLCH/CITRAT, 2001.

BORDENAVE, M. C. Fundamentos de terminologia: conceitos necessários na formação de tradutores – Avaliação e critica. Tradução em revista, Rio de Janeiro, v. 13, n. 20903, p. 31-37. 2012/2. Disponível em: https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/20903/20903.PDF. Acesso em: 10 out. 2020. DOI https://doi.org/10.17771/PUCRio.TradRev.20903

BRASIL. Lei 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 24 de abr. 2002. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/l10436.htm. Acesso em 23 out. 2020.

BRASIL. Decreto 5.626 de 22 de dezembro 2.005. Regulamenta a Lei nº10.436 de abril de 2.002. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 22 de dez. 2005. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/decreto/d5626.htm. Acesso em: 23 out. 2020.

BRITO, L. F. Por uma gramática de línguas de sinais. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2010.

CASTRO, B. D.; SANTIAGO, M. A importância da Terminologia para prática de revisão do texto técnico-científico. Domínios de Lingu@gem, v. 9, n. 5, p. 374-388, ago. 2015. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/29255/17093. Acesso em: 7 out. 2020. DOI https://doi.org/10.14393/DLE-v9n5a2015-19

CARDOSO, V. R. Terminografia da língua brasileira de sinais: miniglossário de nutrição. 2017. 133f. Dissertação (Mestrado em Estudos de Tradução). Programa de Pós-graduação em Estudos da Tradução. Universidade de Brasília, 2017. Disponível em: https://repositorio.unb.br/bitstream/10482/31522/1/2017_VilmaRodriguesCardoso.pdf Acesso em: 23 set. 2020.

DIAS, C. A. Terminologia: conceitos e aplicações. Ciência da Informação, Brasília, v. 29, n. 1, p. 90-92, jan-abr, 2000. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ci/v29n1/v29n1a9. Acesso em: 18 mar. 2020. DOI https://doi.org/10.1590/S0100-19652000000100009

DINIZ, H. G. A história da língua de sinais dos surdos brasileiros: um estudo descritivo das mudanças fonológicas e lexicais da Libras. Petrópolis, Rio de Janeiro: Arara Azul, 2011.

GESSER, A. LIBRAS? Que língua é essa? crenças e preconceitos em torno da língua de sinais e da realidade surda. São Paulo: Parábola, 2009.

IENSEN, E. 25 anos da constituição Brasileira e terminologia: Uma proposta de glossário. 2013. 72f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada). Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada, Universidade do Vale dos Rios dos Sinos, São Leopoldo, 2013. Disponível em: http://www.repositorio.jesuita.org.br/handle/UNISINOS/4379. Acesso em: 23 out. 2020.

KRIEGER, M. da G.; SANTIAGO, M. S. Estudos de terminologia para tradução técnica. Revista das Letras, v 02, n 33, p. 42-52, jul-dez, 2014. Disponível em: http://periodicos.ufc.br/revletras/article/view/20447/30884. Acesso em: 20 abr. 2020.

LIMA, V. L. S. e. Língua de sinais: Proposta terminológica para a área de desenho arquitetônico. 2014. 272f. Tese (Doutorado em Linguística Teórica e Descritiva). Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2014. Disponível em: https://repositorio.ufmg.br/handle/1843/MGSS-9LZMUU. Acesso em: 8 nov. 2000.

NOGUEIRA, F. M. da S. B. Variação linguística e ensino de língua materna: algumas considerações. I: Encontro Interdisciplinar de Língua e Literatura, 2012, Sergipe. Anais eletrônicos III ENILL. v. 3. Disponível em: https://www.aedi.ufpa.br/parfor/letras/images/documentos/ativ2_2014/altamira/pacaja2011/textoatividadevariaaopacaja.pdf. Acesso em: 8 set. 2020.

PEREIRA, M. C. da C. et al. Libras: conhecimento além dos sinais. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2011.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. de. Metodologia do trabalho científico [recurso eletrônico]: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. – Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

QUADROS, R. M; KARNOPP, L. B. de. Língua de sinais brasileira: estudos linguísticos. Porto Alegre: Artmed, 2004. DOI https://doi.org/10.18309/anp.v1i16.560

RODRIGUES, C. H.; BEER, H. Os estudos da tradução e da interpretação de Línguas de Sinais: Novo campo disciplinar emergente? Cad. Trad., Florianópolis, v. 35, n. especial 2, p. 17-45, jul-dez, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/traducao/article/view/2175-8.2015v35nesp2p17/30707. Acesso em: 15 set. 2020. DOI https://doi.org/10.5007/2175-7968.2015v35nesp2p17

SILVA, F. M. P. Glossário escolar: Uma construção do aluno. 2015. 117f. Dissertação (Mestrado Profissional em Letras). Programa de Pós-graduação Mestrado Profissional em Letras, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2015. Disponível em: https://repositorio.ufu.br/bitstream/123456789/16762/1/GlossarioEscolarConstrucao.pdf. Acesso em: 25 out. 2020.

SILVA, J. K. A. da. Vocabulário Gramatical Quinhentista: uma análise contrastiva da metalinguagem em Fernão de Oliveira e João de Barros. 2017. 198f. Dissertação (Mestrado em Língua e Cultura) Programa de Pós-Graduação em Língua e Cultura do Instituto de Letras da Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2017. Disponível em: https://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/26628. Acesso em: 28 abr. 2000.

SIGNBANK. Singpuddle on line v2.0. Brasil. 2010. Disponível em: https://www.signbank.org/signpuddle2.0/searchsymbol.php?ui=12&sgn=46. Acesso em: 10 out. 2020.

SIGNWRITING. Lições sobre Signwriting. Brasil. 1996. Disponível em: https://www.signwriting.org/archive/docs5/sw0472-BR-Licoes-SignWriting.pdf. Acesso em: 10 out. 2020.

SUFRAMA. Zona franca de Manaus – ZFM. Manaus. 2020. Disponível em: https://www.gov.br/suframa/pt-br/zfm. Acesso em: 19 set. 2020.

SUFRAMA. Polo industrial de Manaus: Catálogo de empresas e produtos. Manaus. 2020. Disponível em: http://www.suframa.gov.br/publicacoes/site_pim/index_br.htm. Acesso em: 19 set. de 2020.

TUXI, P.; FELTEN, E. F. Análise da Macro e Microestrutura de Dicionários e Glossários Bilíngues: uma Proposta Terminológica. Revista Espaço, Rio de Janeiro, v. 49, n. 49, p. 89-111, jan-jun, 2018. Disponível em: https://www.ines.gov.br/seer/index.php/revista-espaco/article/view/428. Acesso em: 5 set. 2020.

TEIXEIRA, V. G. A iconicidade e a arbitrariedade na Libras. Revista Philologus, ano 21, n. 61. Supl.: Anais do VII. SINEFIL. Rio de Janeiro: CIFEFIL jan./abr.,2015. Disponível em: http://www.filologia.org.br/rph/ANO21/61supl/013.pdf. Acesso em: 4 ago. 2020.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Coleção letras Libras: Eixo de formação específica. Florianópolis. 2008. Disponível em: http://www.libras.ufsc.br/colecaoLetrasLibras/eixoFormacaoEspecifica/escritaDeSinaisIII/assets/256/EscritadeSinaisIII_POWER_POINT.ppt. Acesso em: 10 out. 2020.

VASCONCELOS, M. L.; BARTHOLAMEI JUNIOR, L. A. Estudos da tradução I. ed. 1. Florianópolis: CCE/UFSC, 2009. Disponível em: https://www.libras.ufsc.br/colecaoLetrasLibras/eixoFormacaoPedagogico/laboratorios/site/midias/laboratorio_3_tudo/textos_base/Texto_Base_Estudos_Traducao_I.pdf. Acesso em: 10 out. 2020.

Downloads

Publicado

01-10-2021

Como Citar

Oliveira, S. R. (2021). Glossário em libras dos nomes das empresas que compõem o polo industrial da Zona Franca de Manaus. Revista GTLex, 6(2), 495–522. https://doi.org/10.14393/Lex12-v6n2a2021-6