Produtividade lexical e neologia em textos humorísticos sobre política

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/Lex7-v4n1a2018-7

Palavras-chave:

Neologia, Produtividade lexical, Estilística léxica, Humor, Política

Resumo

O objetivo central deste trabalho é apresentar a análise de um pequeno conjunto de textos humorísticos sobre a política no Brasil e suas associações semânticas (eleições, bancadas, partidos, ações dos governantes), selecionados por mostrarem formações lexicais que resultarão em efeito de sentido humorístico. Pretendemos, com isso, ressaltar o estudo da língua por meio de fatores cognitivos e culturais, levando em conta as diversas construções morfológicas e semânticas permitidas na interação entre sujeito, língua e mundo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALVES, I. M. Neologismo. São Paulo: Ática, 1990.

BASÍLIO, M. Teoria lexical. 8 ed. São Paulo: Ática, 2007.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: 5ª a 8ª série do Ensino fundamental – Língua Portuguesa. Brasília: MEC/SEF, 1998.

CARDOSO, E. A. A criação neológica estilística. Matraga: Revista do Programa de Pós-graduação em Letras/ Universidade do Estado do Rio de Janeiro, ano 11, n. 16. Rio de Janeiro: Caetés, 2004.

FERRAREZI JÚNIOR, C. Introdução à Semântica de Contextos e Cenários: de la langue à la vie. 1. ed. Campinas: Mercado de Letras, 2010. 296 p.

FERRAREZI JÚNIOR, C. Semântica para a Educação Básica. 1. ed. São Paulo: Parábola Editora, 2008. v. 1. 270 p.

FERRAZ, A. P. A inovação lexical e a dimensão social da língua. In: SEABRA, M. C. T. da C. (org.). O léxico em estudo. Belo Horizonte: Faculdade de Letras UFMG, 2006.

FERREIRA, A. B. de H. Novo Aurélio Século XXI: o dicionário da língua portuguesa. 5. ed. totalmente revista e ampliada. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2014.

FREGONEZI, D. E. A formação permanente do professor de língua portuguesa. In: Seminário do Gel- Grupo de Estudos Lingüísticos do Estado de São Paulo, 1994, São Paulo. XXIII Anais de Seminários do GEL. São Paulo/SP: Editora da Universidade de São Paulo, 1994. p. 705-711.

GARCIA, N. S. A criação lexical em Carlos Drummond de Andrade. Rio de Janeiro: Rio, 1977.

GIL, B. D. Aspectos ideológicos nas escolhas lexicais de Bezerra da Silva. In: Anais do VIII Encontro Nacional de Linguagem Verbal e Não-Verbal e II Simpósio Internacional de Análise Crítica do Discurso, 2007.

GONÇALVES, C. A. V. Processos 'Marginais' de formação de palavras. 1. ed. Campinas: Pontes, 2016. v. 1. 146 p.

HOUAISS, A.; VILLAR, M. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2009.

KEHDI, V. Formação de palavras em português. São Paulo: Ática, 1997.

KOCH, I. V. O texto e a construção dos sentidos. São Paulo: Contexto, 1997.

LAKOFF, G.; JOHNSON, M. The metaphorical structure of the human conceptual system. Cognitive Science, 4, 1980, p. 195–208. DOI https://doi.org/10.1207/s15516709cog0402_4

LAROCA, M. N. de C. Manual de morfologia do português. Campinas: Pontes, 1994.

LISKA, G. J. R. O estudo do léxico na sala de aula: investigação do ensino dos processos semânticos de formação de palavras sob a perspectiva da Semântica de Contextos e Cenários (SCC). Belo Horizonte: UFMG, 2018. 265 p. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos da Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2018.

MARTINS, N. S. O léxico de Guimarães Rosa. São Paulo: Edusp, 2001.

MARTINS, N. S. Introdução à estilística: a expressividade na língua portuguesa. 3. ed. São Paulo: T. ª Queiroz, 1997.

POSSENTI, S. Os Humores da Língua: Análise Lingüística de Piadas. Campinas: Mercado de Letras, 1998.

RICHARDS, J. The role of vocabulary teaching. TESOL Quaterly, v. 10, n. 1, p. 77-89, 1976. DOI https://doi.org/10.2307/3585941

RIO-TORTO, G. M. Mecanismos de Produção Lexical no Português Europeu. Alfa, São Paulo, 42 (número especial), p. 15-32, 1998.

ROSA, M. C. Introdução à morfologia. São Paulo: Contexto, 2000.

SANDMANN, A. J. Formação de palavras no português brasileiro contemporâneo. Curitiba: Scientia et Labor / São Paulo: Ícone, 1989.

SANDMANN, A. J. Morfologia lexical. São Paulo: Contexto, 1991.

SILVA, A. S. A Linguística Cognitiva: Uma breve introdução a um novo paradigma em lingüística. Revista Portuguesa de Humanidades, v. I. Braga: Faculdade de Filosofia da UCP, 1997.

SILVA, A. S. O mundo dos sentidos em português: polissemia, semântica e cognição. Coimbra: Almedina, 2006.

TAYLOR, J. R. Cognitive Grammar. Oxford: Oxford University Press, 2002.

Downloads

Publicado

03-03-2020

Como Citar

Rodrigues Liska, G. J. (2020). Produtividade lexical e neologia em textos humorísticos sobre política. Revista GTLex, 4(1), 126–150. https://doi.org/10.14393/Lex7-v4n1a2018-7

Edição

Seção

Artigos