Terminologia e Acessibilidade

novas demandas e frentes de pesquisa

Autores

  • Maria José Bocorny Finatto Universidade Federal do Rio Grande do Sul -
  • Ester Motta Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.14393/Lex4-v2n2a2017-6

Palavras-chave:

Terminologia, Acessibilidade Textual e Terminológica, Complexidade Textual, Simplificação Textual

Resumo

O artigo apresenta o tema de pesquisa da acessibilidade textual e terminológica (ATT), o qual tem ocupado nosso grupo de investigação, em diferentes frentes, desde 2016, na linha de pesquisa “Lexicografia, Terminologia e Tradução” junto ao Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. São analisados textos, discursos, terminologias, vocabulários e convenções de escrita de diferentes áreas do conhecimento, tendo em mente subsidiar a facilitação da compreensão por parte de leitores brasileiros adultos de escolaridade limitada. O artigo sintetiza diferentes trabalhos do grupo de pesquisa visando a situar o tema em Terminologia e a convidar a quem se interessar pela temática a considerar suas várias possibilidades de exploração.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria José Bocorny Finatto, Universidade Federal do Rio Grande do Sul -

Programa de Pós-Graduação em Letras - Linha de Pesquisa: "Lexicografia, Terminologia e Tradução

Ester Motta, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras - Linha de Pesquisa: "Lexicografia, Terminologia e Tradução

Referências

ALUÍSIO, S. M.; GASPERIN, C. Fostering Digital Inclusion and Accessibility: The PorSimples project for Simplification of Portuguese Texts. Proceedings of the NAACL HLT 2010 Young Investigators Workshop on Computational Approaches to Languages of the Americas. New York: ACL, 2010. v. 1. p. 46-53.

ANTHONY, L. AntConc (Version 3.5.7) [Computer Software]. Tokyo, Japan: Waseda University. Available from: http://www.laurenceanthony.net/software, 2018.

ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS BRASILEIROS – AMB. O Judiciário ao Alcance de Todos – Noções Básicas de Juridiquês. Disponível em: http://www.amb.com.br/portal/juridiques/livro.pdf , p. 4. Acesso em: 13 ago. 2018.

BAKER, E. L.; ATWOOD, N. K.; DUFFY, T. M. Cognitive Approaches to Assessing the Readability. In: DAVISON, A.; GREEN, G. M. (ed.) Linguistic complexity and text comprehension. Readability issues reconsidered. Hillsdale, N.J.: Lawrence Erlbaum Associates, 1988.

BIDERMAN, M. T. C.. A face quantitativa da linguagem: um dicionário de frequências do português. Alfa, São Paulo, n. 42, p. 161-181, 1998.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Recurso Especial nº 1.540.580. 26/10/2017. Site do STJ. Disponível em: http://www.stj.jus.br/SCON/pesquisar.jsp#DOC1. Acesso em: 13 ago. 2018.

CARPIO, P. M. S. Abaixando o cocho: adaptação de textos sobre doenças causadas pela inalação de amianto destinados para o público leigo. Trabalho de conclusão de curso. Bacharelado em Letras. Porto Alegre, UFRGS, 2017.

CIAPUSCIO, G. E. Textos especializados y terminología. Barcelona: IULA, 2003.

CIAPUSCIO, G. E. La terminología desde el punto de vista textual: selección, tratamiento y variación. Organon, Porto Alegre, v. 12, n. 26, p. 43-65, 1998.

DAVISON, A.; GREEN, G. M. (eds.) Linguistic complexity and text comprehension: readability issues reconsidered. Hillsdale, N. J.: Lawrence Erlbaum Associates, 1988. 291 p.

DUBAY, W. H. The Principles of Readability. 25 August 2004. Disponível em: http://www.impact-information.com/impactinfo/readability02.pdf. Acesso em: 13 jul. 2017.

FETTER, G. L. Acessibilidade textual para agricultores familiares: análise sistêmico-funcional da terminologia. Revista Inventário, Salvador- BA, n. 21, p.19-34, julho 2018.

FETTER, G. L. Divulgação tecnológica para agricultores familiares: análise de terminologias sob a ótica da Linguística Sistêmico-Funcional. 2017.535 f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2017.

FINATTO, M. J. B. Termos, textos e textos com termos: novos enfoques dos estudos terminológicos de perspectiva linguística. In: ISQUERDO, A. N.; KRIEGER, M. G. (org.). As ciências do léxico: lexicologia, lexicografia, terminologia. Campo Grande: Ed. UFMS, 2004. v.2, p. 341-358. 381p.

FINATTO, M. J. B. Complexidade textual em artigos científicos: contribuições para o estudo do texto científico em português. Organon, Porto Alegre – RS, v. 25, n. 50, p. 67-100, jan-jun 2011.

FINATTO, M. J. B.; EVERS, A.; STEFANI, M. Letramento científico e simplificação textual: o papel do tradutor no acesso ao conhecimento científico. Revista Letras, Santa Maria, v. 26, n. 52, p.135-158, jan./jun. 2016. DOI: https://doi.org/10.5902/2176148525328

FINATTO, M. J. B. Corpus-amostra português do século XVIII: textos antigos de Medicina em atividades de ensino e pesquisa. Domínios de Lingu@gem, Uberlândia – MG, [S.l.], v. 12, n. 1, p. 435-464, mar. 2018. Disponível em http://www.seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/40004. Acesso em: 27 jul. 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.14393/DL33-v12n1a2018-15.

FREITAS, C. Estudos linguísticos e Humanidades digitais: corpus e descorporificação. Gragaotá, Niterói- RJ, v. 22. n. 44, p. 1207-1227, set-dez. 2017.

FULGÊNCIO, L.; LIBERATO, Y. Como facilitar a leitura. 3. ed. São Paulo: Contexto, 1998.

GEAN, C. C.; KAESTNER, C. A. A. Uma Experiência de Utilização da Análise Semântica Latente Para o Tratamento de Documentos. 2003. Disponível em: http://hdl.handle.net/10915/22603. Acesso em: 13 ago. 2018.

HOFFMANN, L. Conceitos básicos da Linguística de Linguagens Especializadas. In: FINATTO, M. J. B.; ZILIO, L. (org.). Textos e termos por Lothar Hoffmann, um convite para o estudo das linguagens técnico-científicas. Porto Alegre: Palotti, 2015. 256 p.

JAKOBSON, R. On linguistic aspects of translation. In VENUTI, L. (ed). The Translation Studies Reader. London: Routledge. pp. 126-131, 1959.

KLEIMAN, A. Texto e Leitor: aspectos cognitivos da leitura. 5.ed. Campinas: Pontes, 1997.

KRIEGER, M. da G. Por que Lexicografia e Terminologia: relações textuais? In: VIII Encontro do CELSUL, 2008, Porto Aegre. Anais do VIII Encontro do CELSUL. Porto Alegre: CELSUL, 2008. Disponível em: http://www.leffa.pro.br/tela4/Textos/Textos/Anais/CELSUL_VIII/lexicografia_e_terminologia.pdf. Acesso: em 18 ago. 2018

LEFFA, V. J. Fatores da Compreensão na Leitura. Cadernos do IL, Porto Alegre, n.15, p. 143-159, 1996. Disponível em http://www.leffa.pro.br/textos/trabalhos/fatores.pdf. Acesso em: 18 ago. 2018.

LOURENÇO, T. S. O médico entre a tradição e a inovação: João Curvo Semedo. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal Fluminense, Instituto de Ciências Humanas e Filosofia. Departamento de História, Niterói-RJ, 2016. Disponível em: http://www.historia.uff.br/stricto/td/2002.pdf.Acesso em: 18 ago. 2018.

MURAKAWA, C. de A. A. Vocabulário das enfermidades em documento do Brasil colonial: o relato de prodigiosa Lagoa (1749). In: MURAKAWA, Clotilde de A. A.; NADIN, O. L. (Org.). Terminologia: uma ciência interdisciplinar. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2013, p.83-102.

MOTTA, E. 2018. Índices de complexidade textual em Sentenças dos Juizados Especiais Cíveis do Poder Judiciário do Estado do Rio Grande do Sul. Revista Inventário, Salvador- BA, n. 21, p.19-34, julho 2018.

MOTTA-ROTH, D.; SCHERER, A. S. Popularização da ciência: a interdiscursividade entre ciência, pedagogia e jornalismo. Bakhtiniana. Revista de Estudos do Discurso, São Paulo, [S.l.], v. 11, n. 2, p. Port. 164-189 / Eng. 171-194, mar. 2016. ISSN 2176-4573. Disponível em: http://revistas.pucsp.br/index.php/bakhtiniana/article/view/23671. Acesso em: 27 jul. 2018.

PASQUALINI, B. F. Leitura, tradução e medidas de complexidade textual em contos da literatura para leitores com letramento básico. 2012. 155f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012.

PASQUALINI, B. F. CORPOP: um corpus de referência do português popular escrito do Brasil. 2018. 250 f. Tese (Doutorado) - Curso de Letras, Programa de Pós-graduação em Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2018.

PEREIRA, V. W.; BARETTA, D. Compreensão literal e inferencial em alunos do Ensino Fundamental. Signo, Santa Cruz – RS, v. 43, p. 53/77-61, 2018.

PERINI, M. A. Tópicos discursivos e legibilidade. In: PERINI, M. A. (cord.) Definição linguística da legibilidade. Belo Horizonte: Relatório de Pesquisa ao Inep, 1982.

SASSAKI, R. K. Inclusão: construindo uma sociedade para todos. Rio de Janeiro: WVA, 1997. 176 p.

SCARTON, C. E.; ALUÍSIO, S. M. Análise da Inteligibilidade de textos via ferramentas de Processamento de Língua Natural: adaptando as métricas do Coh-Metrix para o Português. Linguamática (Revista para o Processamento Automático das Línguas Ibéricas), Porto- v. 2, n. 1, p. 45-61, 2010. Disponível em: http://linguamatica.com/index.php/linguamatica/article/viewfile/44/59. Acesso em: 20 fev. 2017.

SILVA, R. S. Diagramação: o planejamento visual gráfico na comunicação impressa. São Paulo: Summus Editorial, 1985.

SOARES, M. Letramento e alfabetização: as muitas facetas. Revista Brasileira de Educação. Jan/Fev/Mar/Abr 2004, n. 25, p. 5-17. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/n25/n25a01.pdf. Acesso em: 16 ago. 2018.

VERÍSSIMO, L. F. Quem. Zero Hora. Porto Alegre, 9 abr. 2018.

ZETHSEN, K. K. Intralingual translation: an attempt at description. Meta, Montreal - Canadá, 54 (4). p. 795-812, 2009.

ZETHSEN, K. K.; HILL-MADSEN, A. Intralingual Translation and Its Place within Translation Studies – A Theoretical Discussion, Meta, Montreal - Canadá, Décembre (2016). 61(3), 692–708.

Downloads

Publicado

03-01-2019

Como Citar

Bocorny Finatto, M. J., & Motta, E. (2019). Terminologia e Acessibilidade: novas demandas e frentes de pesquisa. Revista GTLex, 2(2), 316–356. https://doi.org/10.14393/Lex4-v2n2a2017-6