Estimativa de Parâmetros de Qualidade da Água em Ambientes Lênticos Por Meio de Tecnologias de Sensoriamento Remoto: uma Revisão das Últimas Duas Décadas

Conteúdo do artigo principal

Fernanda Pizani
https://orcid.org/0000-0001-8841-8193
Philippe Maillard
Camila Costa Amorim

Resumo

O uso da tecnologia de sensoriamento remoto aplicada para mensurar a qualidade das águas continentais tem crescido exponencialmente desde a virada do século. Usando diferentes sensores a bordo de satélites ou plataformas aéreas, a estimativa dos parâmetros de qualidade da água vem sendo realizada por meio de abordagens empíricas e analíticas. Este trabalho visa revisar a produção científica específica das últimas duas décadas para avaliar como a evolução dos sensores e plataformas afetaram o potencial e as limitações das tecnologias de sensoriamento remoto para estimar parâmetros de qualidade da água em lagos e reservatórios. O estudo também se concentra na precisão das técnicas de sensoriamento remoto para os principais parâmetros opticamente ativos: clorofila-a e ficocianina, profundidade do disco de Secchi e turbidez. O artigo está subdividido em seções dedicadas a cada um desses parâmetros. Uma revisão das plataformas e sensores de sensoriamento remoto precede as seções de parâmetros. Os últimos 20 anos trouxeram uma grande quantidade de artigos sobre como os dados de sensoriamento remoto podem ser usados ​​para estimar esses parâmetros. Os métodos empíricos predominam com uma proporção de quatro para um sobre as abordagens analíticas. Fatores ambientais como estação do ano, complexidade das cargas de água e concentração parecem exercer um forte controle sobre a qualidade dos resultados. Plataformas e sensores recentes trouxeram melhorias notáveis ​​em relação aos resultados alcançados neste período.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
PIZANI, F.; MAILLARD, P.; AMORIM, C. C. Estimativa de Parâmetros de Qualidade da Água em Ambientes Lênticos Por Meio de Tecnologias de Sensoriamento Remoto: uma Revisão das Últimas Duas Décadas. Revista Brasileira de Cartografia, [S. l.], v. 74, n. 3, p. 729–754, 2022. DOI: 10.14393/rbcv74n3-65357. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistabrasileiracartografia/article/view/65357. Acesso em: 14 jul. 2024.
Seção
Artigos de Revisão