A Incerteza no Mapeamento dos Limites Espaciais das Feições Geográficas

Conteúdo do artigo principal

Willian Alves da Silva
https://orcid.org/0000-0002-5384-259X
Leandro Andrei Beser de Deus
https://orcid.org/0000-0002-5727-2897

Resumo

Com a avanço das resoluções espaciais e temporais das imagens de satélite, ocorre aumento da demanda por produtos cartográficos com escala maiores. Para a cartografia, o aumento de resolução significa a possibilidade de se detectar os limites dos objetos que se quer mapear com maior precisão. Quando se observa um produto cartográfico vetorial, todas as feições representadas, são regiões que apresentam alguma característica que as diferenciam do “continuum” ao seu redor. Porém, várias das feições com as quais os cartógrafos trabalham no dia a dia, carecem de limites geométricos bem definidos, nítidos. Linhas litorâneas, Biomas em geral, Zonas de Risco, Frente Frias, Zonas de Criminalidade etc., são exemplos de feições que necessitam ser mapeadas, mas devido a suas características, apresentam desafios para serem modeladas geometricamente. Neste trabalho será apresentada uma revisão bibliográfica, apoiada por diversos exercício conceituais, com o objetivo de mostrar como a incerteza posicional dos limites das feições geográficas afeta o processo cartográfico (da coleta à representação), e como uma classificação destes limites e também dos tipos de incertezas associadas, pode ajudar no melhor entendimento e tratamento da informação geoespacial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
SILVA, W. A. da; DEUS, L. A. B. de. A Incerteza no Mapeamento dos Limites Espaciais das Feições Geográficas. Revista Brasileira de Cartografia, [S. l.], v. 74, n. 2, p. 322–337, 2022. DOI: 10.14393/rbcv74n2-59979. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistabrasileiracartografia/article/view/59979. Acesso em: 22 jul. 2024.
Seção
Artigos de Revisão