Desempenho do Descritor Máxima Diferença na Classificação de Plantações de Eucalipto no Estado do Rio de Janeiro

Conteúdo do artigo principal

Debora da Paz Gomes Brandão Ferraz
Raul Sanchez Vicens

Resumo

O crescimento da área plantada de eucaliptos no Brasil vem sendo constatado por dados censitários, e a utilização de dados de sensoriamento remoto contribui para entender onde, quando e como este processo de crescimento acontece. Este trabalho tem como objetivo analisar o desempenho de indicadores espectrais de dados LANDSAT, na classificação de coberturas de eucalipto em diferentes estágios de crescimento, utilizando como área piloto o estado do Rio de Janeiro. Foram utilizados descritores de máxima diferença espectral e NDVI, extraídos de imagens do sensor OLI/LANDSAT8, numa classificação orientada à objetos (GEOBIA). A matriz de confusão utilizando pontos de validação, indicou uma exatidão total de 83,6% e um índice kappa de 0,807. O classificador apresentou um erro de comissão de 17%, principalmente com coberturas homogêneas de florestas e cultivos. O erro de omissão de 9% está distribuído principalmente em áreas de encostas, atribuindo um melhor desempenho para o classificador nas áreas planas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
FERRAZ, D. da P. G. B.; VICENS, R. S. Desempenho do Descritor Máxima Diferença na Classificação de Plantações de Eucalipto no Estado do Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Cartografia, [S. l.], v. 71, n. 1, p. 99–121, 2019. DOI: 10.14393/rbcv71n1-46143. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistabrasileiracartografia/article/view/46143. Acesso em: 22 maio. 2022.
Seção
Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)