O enfrentamento dos obstáculos linguísticos do sujeito surdo, na leitura de campanhas publicitárias, em língua portuguesa

Autores

  • Leandro Alves Wanzeler Prefeitura Municipal de Vitória
  • Flavia Medeiros Álvaro Machado Universidade Federal do Espírito Santo

DOI:

https://doi.org/10.14393/LL63-v37n2-2021-19

Palavras-chave:

Acessibilidade comunicacional, Contexto de saúde, Leitura e compreensão, Tradução e interpretação

Resumo

O artigo tem por objetivo investigar e analisar o processo de compreensão e os obstáculos linguísticos encontrados, pelos sujeitos surdos de nível superior. Para tal, fez-se uso da leitura de uma campanha publicitária na área da saúde, na modalidade escrita (em língua portuguesa). A pesquisa parte de uma análise tradutória da leitura e compreensão do sujeito surdo (nível superior).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leandro Alves Wanzeler, Prefeitura Municipal de Vitória

Especialista em Gestão de Políticas Públicas em Gênero e Raça pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Bacharel em Tradução e Interpretação pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Membro do grupo de pesquisa LingCognit: Linguagem e Cognição (PRPPG/UFES).

Flavia Medeiros Álvaro Machado, Universidade Federal do Espírito Santo

Doutora em Letras (UCS/UniRitter); Mestre em Letras, Cultura e Regionalidade (UCS); Especialista em Educação Especial: deficiências Múltiplas (FSG). Atuou como professora/tutora no curso de modalidade a distância do Bacharelado em Letras/Libras (UFSC/2009-2012). Experiência profissional na formação de tradutores e intérpretes de Libras/Português (TILSP), e também na formação de professores (docentes) de Libras. Atualmente exerce o cargo de Professora Adjunta do Magistério Superior da Universidade Federal Espirito Santo (UFES), no Departamento de Línguas e Letras (DLL), do Centro de Ciências Humanas e Naturais (CCHN), em regime de Dedicação Exclusiva (DE) no concurso público federal em linguística (subárea Linguística Aplicada) e professora do quadro permanente do Programa de Strict Sensu em Linguística (mestrado/doutorado) da UFES. Atua como Diretora das Políticas Extensionistas da PROEX/UFES. Pesquisadora dos Estudos da Tradução, Interpretação (simultânea), pesquisadora-integrante do Grupo de Pesquisas em Estudos da Linguagem, Libras, Educação Especial e a Distância e Tecnologias (GPELET/UFU) e coordenadora do Grupo de Pesquisa LingCognit - Linguagem & Cognição: escolhas tradutórias e interpretativas (LingCognit/UFES/CCHN/DLL). Presidente da Editora do PPGEL. Integrante do Projeto "Produções Audiovisuais em Libras", vinculado ao Programa de Apoio ao Desenvolvimento de Pesquisa (UFES - Edital: FAPES Nº 03/2017 - UNIVERSAL) e coordenadora do Projeto de Extensão "Interpretação Simultânea: contextos especializados" (UFES - registrado na PROEX: 401877). Escritora da obra ?Conceitos Abstratos: Escolhas Interpretativas de Português para Libras? - Editora Appris Ltda. (2º edição). Contato: ils.flaviamachado.ils@gmail.com (Texto informado pelo autor)

Referências

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. Tradução de Paulo Bezerra. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003 [1979].

BRASIL. Lei nº 10098, de 19 de dezembro de 2000. Estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 20 dez. 2000.

BRASIL. Lei n 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 25 abr. 2005.

BRASIL. Decreto n. 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais. Diário Oficial da União, Brasília, 23 dez. 2005.

CAMARGO, E. P. de; NARDI, R. O emprego de linguagens acessíveis para alunos com deficiência visual em aulas de Óptica. Revista Brasileira de Educação Especial, v. 14, n. 3, p. 405-426, 2008. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-65382008000300006

COUTINHO, C. P.; VIEIRA, L. de S. Mobile Learning: Perspetivando O Potencial Dos Códigos QR Na Educação. Universidade do Minho, Portugal; 2013.

FELTES, H. P. M. Produção de sentido: estudos transdisciplinares. Caxias do Sul, Educs, 2003.

GESSER, A. Libras? Que língua é essa?. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

FIORIN, J. L. Introdução à Linguística I: objetos teóricos. São Paulo: Contexto, 2002.

JAKOBSON, R. On linguistic aspects of translation. In: BROWER, A. On translation. Cambridge: Cambridge University Press, 1959.

JESUS, R. A interpretação médica para surdos: a atuação de intérpretes de LIBRAS/Português em contextos da saúde. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Letras LIBRAS) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2013.

MACHADO, F. M. A. Conceito de abstratos: escolhas interpretativas de Português para Libras. 2. ed. Curitiba: Appris, 2017.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. O que é IST?. Disponível em: http://www.aids.gov.br/pt-br/publico-geral/o-que-sao-ist. Acessado em: 07 out. 2019.

MORAES, R. Análise de conteúdo. Revista Educação, v. 22, n. 37, p. 7-32, 1999.

NOSEQRET. No seqret – web design. Disponível em: https://www.noseqret.pt/tudo-sobre-qr-codes/. Acesso em: 02 dez. 2019.

SEGALA, R. R; QUADROS, R. M. de. Tradução intermodal, intersemiótica e interlinguística de textos escritos em Português para a Libras oral. Cadernos de Tradução, v. 35, nº esp. 2, p. 354-386, jul.-dez. 2015. DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7968.2015v35nesp2p354

SESA. Espírito Santo tem aumento no registro de pessoas infectadas com HIV. Disponível em: https://saude.es.gov.br/Not%C3%ADcia/espirito-santo-tem-aumento-no-registro-de-pessoas-infectadas-com-hiv. Acesso em: 11 out. 2019.

SOBRAL, A. U. Dizer o 'mesmo' a outros: ensaios sobre tradução. São Paulo: SBS-Special Book Services, 2008.

SKLIAR, C. A surdez – um olhar sobre as diferenças. Porto Alegre: Mediação, 1998.

Downloads

Publicado

2021-12-31

Como Citar

ALVES WANZELER, L.; MACHADO, F. M. Álvaro. O enfrentamento dos obstáculos linguísticos do sujeito surdo, na leitura de campanhas publicitárias, em língua portuguesa. Letras & Letras, [S. l.], v. 37, n. 2, p. 403–424, 2021. DOI: 10.14393/LL63-v37n2-2021-19. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/57328. Acesso em: 9 ago. 2022.