Os fantasmas e a revolução: uma leitura de "Descente de médiums", de Nathalie Quintane

Autores

  • Larissa Drigo Agostinho Universidade de Paris IV-Sorbonne

DOI:

https://doi.org/10.14393/LL64-v31n1a2015-11

Palavras-chave:

literatura, política, teoria, morte do autor, leitura, engajamento.

Resumo

Pretendemos neste texto tratar da relação entre literatura, teoria e política na obra de Nathalie Quintane. O livro em questão, Descente de médiums, discute, a partir do espiritismo a relação entre literatura, pensamento e política, buscando criticar toda perspectiva centrada numa crença em nome de uma relação entre literatura e realidade reconfigurada. Trata-se de discutir, no interior da literatura, a relevância política desta ou pensá-la como uma decisão num cenário pós-morte do autor. Salientaremos não apenas as novidades teóricas desta escrita para a crítica literária, bem como as experiências narrativas que reconstroem uma nova literatura engajada. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Larissa Drigo Agostinho, Universidade de Paris IV-Sorbonne

Bacharel em Letras pela Universidade de São Paulo, mestre em filosofia pela Universidade de Paris I, mestre e doutora em literatura francesa pela Universidade de ParisIV-Sorbonne

Downloads

Publicado

2015-07-10

Como Citar

AGOSTINHO, L. D. Os fantasmas e a revolução: uma leitura de "Descente de médiums", de Nathalie Quintane. Letras & Letras, [S. l.], v. 31, n. 1, p. 160–173, 2015. DOI: 10.14393/LL64-v31n1a2015-11. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/29077. Acesso em: 6 jul. 2022.