Da Inquisição ao Holocausto

Representações da violência na literatura

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/LL63-v36n2-2020-0

Palavras-chave:

Shoah, Holocausto, Inquisição, Violência, Literatura, Representações

Resumo

Esta coletânea apresenta artigos relacionados às temáticas da Inquisição e do Holocausto (Shoah), bem como assuntos relacionados à violência religiosa, política e cultural que assombraram o século XVII e XVIII com fogueiras e forcas e o século XX, com a barbárie totalitária do nazifascismo.  Ao todo são dezoito textos selecionados para essa edição. A primeira seção, composta de seis artigos, um deles bilíngue (português/inglês), contempla assuntos que vão da alegoria do Santo ofício no teatro de Dias Gomes às  metáforas do Tribunal Eclesiástico nas obras de Bento Teixeira, Arthur Miller e Bernardo Santareno. A segunda seção, por sua vez, engloba sete artigos, cujas temáticas perpassam os estudos referentes à Literatura de Testemunho e aos excessos do Nazifascismo na Europa. São textos que incorporam temas que vão do sentido ético da Responsabilidade em Lévinas até questões referentes à comunidade judaica na época da Segunda Guerra Mundial e da ditadura Vargas, presentes nos textos ficcionais de Moacyr Scliar, Stefan Zweig e Ronaldo Wrobel. Finalmente, na seção Vária comparecem cinco artigos, os quais contemplam assuntos que vão da fragmentação da identidade em Antônio Lobo Antunes até estudos sobre a violência simbólica na obra de Paulina Chiziane, além do tema do ressentimento em Toni Morrison.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Aquino Sylvestre, Universidade Federal de Uberlândia

Graduada em Letras pela Universidade Federal de Uberlândia. Cursou Especialização em Teoria Crítica da Literatura na Faculdade de Ciências e Letras ? Unesp ? Araraquara. Realizou seu Mestrado e Doutorado em Estudos Literários pela Faculdade de Ciências e Letras da Unesp de Araraquara. Pós-Doutorado na Unesp de Araraquara. Atualmente é Professora Associada I da Universidade Federal de Uberlândia. Na Graduação, desenvolve atividades na área de Língua Inglesa e Literaturas de Língua Inglesa. Professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal de Uberlândia, desenvolvendo o projeto "O conto de fadas na contemporaneidade: leituras pós-modernas".

Kenia Maria de Almeida Pereira, Universidade Federal de Uberlândia

Possui doutorado em Literatura Brasileira pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho-UNESP . Professora de literatura portuguesa e brasileira no curso de Letras da Universidade Federal de Uberlândia- UFU e no Programa de Pòs-Graduação em Estudos Literários da Universidade Federal de Uberlândia-UFU . Coordenadora do Núcleo de Teoria Literária e Literatura de Língua Portuguesa (NUCLIT/UFU) Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Teoria Literária, atuando principalmente nos seguintes temas: Literatura brasileira, Literatura portuguesa, Formação de professor, narrativas, poéticas, mitologia, Inquisição, Shoah ou Holocausto e crítica social. Participa do grupo de estudos LEER/USP e do NEJ/ UFMG. Supervisora de projetos de pós-doutorado sobre temáticas judaicas. Pesquisou na Torre do Tombo-Lisboa/Portugal documentação sobre hereges judeus na Inquisição. Coordenadora do LEJ- Laboratório dos Estudos Judaicos. Atualmente, vem se dedicando ao estudo e à divulgação do teatro completo de Antônio José da Silva, o Judeu. Publicou "Os Encantos de Medeia" pela EDUSP e "Guerras do Alecrim e Manjerona" pela EDUFU. Pesquisadora do GT- Literaturas Estrangeiras Modernas da Anpoll. Realizou pós-doutorado sobre a dramaturgia de Antônio José da Silva, sob a supervisão da professora Doutora Lyslei Nascimento, Programa de Pós-graduação em Estudos Literários- Universidade Federal de Minas Gerais-MG-UFMG.

Lyslei Nascimento, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutora em Letras: Literatura Comparada pela Universidade Federal de Minas Gerais, Pós-Doutora pela Universidade de Buenos Aires, Argentina, e pela Universidade de São Paulo (USP). Professora Associada IV na Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais, onde atua na área de Letras, com ênfase em Teoria da Literatura, Literatura Comparada e Judaica. Coordenadora do Núcleo de Estudos Judaicos da UFMG e Subcoordenadora do Programa de Pós-Graduação em Letras: Estudos Literários da UFMG (2016-2018 e 2018-2020). Editora da "Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG". Membro do GT de Literaturas Estrangeiras da ANPOLL desde 2012. Coordenadora do GT de Literaturas Estrangeiras da ANPOLL no biênio 2014-2016, 2016-2018 e 2020-2022. Pesquisadora do Grupo de Pesquisa Isaac de Castro Tartas (USP) e Pesquisadora Associada do Centro de Estudos Judaicos da USP. Vencedora do 2015-2016 Travel Award for Latin American Jewish Research na Universidade do Texas em Austin, pelo Schusterman Center for Jewish Studies. University Affiliate Visiting Scholar/Visiting Researcher (2015) na Universidade do Texas em Austin, EUA.

Referências

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade e Holocausto. Trad. Marcus Penchel. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998.

BETHENCOURT, Francisco. História das Inquisições. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

LEVI, Primo. É isto um homem? Trad. de Luigi Del Re. Rio de Janeiro: Rocco, 1988.

NOVINSKY, Anita. A Inquisição. São Paulo: Brasiliense, 1994.

SARAIVA, Antônio José. Inquisição e cristãos-novos. Lisboa: Editorial Estampa, 1994.

SELIGMANN-SILVA, Márcio. História, memória, literatura: o testemunho na era das catástrofes. Campinas: UNICAMP, 2003.

ZWEIG, Stefan. O mundo que eu vi: minhas memórias. Trad. de Odilon Gallotti. Rio de Janeiro: Guanabara, 1942.

Downloads

Publicado

2020-12-31

Como Citar

SYLVESTRE, F. A.; PEREIRA, K. M. de A.; NASCIMENTO, L. Da Inquisição ao Holocausto: Representações da violência na literatura. Letras & Letras, [S. l.], v. 36, n. 2, p. i-vi, 2020. DOI: 10.14393/LL63-v36n2-2020-0. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/59066. Acesso em: 3 dez. 2022.