Fala e escrita: meio, canal, consequências pragmáticas e linguísticas

Autores

  • Tommaso Raso UFMG

Palavras-chave:

fala e escrita, pragmática, ilocução

Resumo

Este artigo debruça-se na comparação entre as modalidades escrita e falada da linguagem com o objetivo de mostrar a necessidade a linguística adotar uma abordagem nova, tanto na metodologia quanto nas categorias de análise, para compreender como a fala espontânea se estrutura. Através de exemplos de contexto natural extraídos de corpora, se colocam algumas questões relativas ao estatuto da fala e da escrita, antes de se examinar as principais diferenças pragmáticas nas duas modalidades, claras consequências das diferenças de meio e canal; uma seção dedicada à função da prosódia introduz uma discussão sobre as unidades de referência da fala e da escrita e seus diferentes valores comunicativos. Por fim, se avançam propostas para uma abordagemempiricamente embasada para o estudo da fala, com algumas observações sobre as características das novas modalidades tecnológicas aplicadas ao uso da linguagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tommaso Raso, UFMG

T. Raso é Prof. Titular em Linguística na UFMG. Foi prof. Associado na Università di Venezia (Itália) e prof. Assistente na Università di Napoli L'Orientale e na UCLA (USA). Seu projeto principal (o C-ORAL-BRASIL) estuda a estruturação da fala espontânea com base em corpora.

Downloads

Publicado

20-12-2013

Como Citar

RASO, T. Fala e escrita: meio, canal, consequências pragmáticas e linguísticas. Domínios de Lingu@gem, [S. l.], v. 7, n. 2, p. 12–46, 2013. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/23730. Acesso em: 28 maio. 2022.