Padrão Espacial de Ocorrência de Plantação de Mandioca na Amazônia Brasileira: a Região Oeste do Estado do Pará

Conteúdo do artigo principal

Flávia Domingos Pacheco
https://orcid.org/0000-0003-3277-6391
Maria Isabel Sobral Escada
https://orcid.org/0000-0002-5822-8265
Anielli Rosane de Souza
https://orcid.org/0000-0001-6888-8956

Resumo

Os principais sistemas de monitoramento do uso e cobertura da terra no Brasil não distinguem a agricultura de pequena escala, categoria que inclui áreas de plantação de mandioca na Amazônia. Gerar informações sobre a distribuição espacial desses sistemas historicamente invisibilizados é fundamental para o desenvolvimento de políticas que visem fortalecer essa economia. O objetivo deste trabalho é identificar áreas potenciais de ocorrência de plantação de mandioca em municípios do Oeste do Pará, com o uso de técnica de inferência geográfica fuzzy. A área de estudo corresponde aos municípios de Aveiro, Belterra, Santarém e Mojuí dos Campos. Foram utilizadas variáveis associadas a áreas de plantação de mandioca: proporção de área de vegetação secundária e de mosaicos de ocupação, proximidade de vilas e corpos d’água, presença de unidades de conservação de uso sustentável (UCUS) e de projetos de assentamento (PA).  As variáveis foram inseridas em uma grade regular de células de 2 x 2 km e combinadas por meio do operador espacial fuzzy gamma. Os resultados indicaram um acerto de 70% na classificação de áreas de médio e alto potencial de ocorrência de plantação de mandioca. Essas áreas estão mais presentes no município de Santarém (58 – 81%), seguido por Mojuí dos Campos (11 – 14%), Aveiro (9 – 14%) e Belterra (9 – 10%). As áreas de plantação de mandioca concentram-se em áreas ribeirinhas. Nessas áreas também se localiza a maior parte das UCUS e dos PA. Esse método se mostrou robusto e pode ser replicado em períodos intracensitarios, apoiando a compreensão sobre a dinâmica e a distribuição espacial, importantes para políticas públicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
PACHECO, F. D.; ESCADA, M. I. S.; SOUZA, A. R. de. Padrão Espacial de Ocorrência de Plantação de Mandioca na Amazônia Brasileira: a Região Oeste do Estado do Pará. Revista Brasileira de Cartografia, [S. l.], v. 76, 2024. DOI: 10.14393/rbcv76n0a-67820. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistabrasileiracartografia/article/view/67820. Acesso em: 18 jul. 2024.
Seção
Cartografia e SIG

Referências

ADAMS, C.; MURRIETA, R.; NEVES, W.; HARRIS, M. Amazon peasant societies in a changing environment : political ecology, invisibility and modernity in the rainforest. Amazon Peasant Societies in a Changing Environment: Political Ecology, Invisibility and Modernity in the Rainforest, p. 1–358, 2009. Springer Netherlands.

AFFONSO, A. G.; ESCADA, M. I. S.; AMARAL, S.; SOUZA, A. R.; SIQUEIRA, J. M.; TORRES, N. C.; CAMILOTTI, V. L.; DAL'ASTA, A. P.; COSTA, L. C. O.; SOARES, F. R. As comunidades ribeirinhas do Baixo Tapajós (PA): infraestrutura, mobilidade, serviços sócio ambientais e conectividade. São José dos Campos, 2016.

AGUIAR, A. P. D. Modelagem de mudança do uso da terra na Amazônia: explorando a heterogeneidade intrarregional, 2012. Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

ALMEIDA, C. A.; COUTINHO, A. C.; ESQUERDO, J. C. D. M.; ADAMI, M.; VENTURIERI, A.; DINIZ, C. G.; DESSAY, N. DURIEUX, L. GOMES, A. R. High spatial resolution land use and land cover mapping of the Brazilian Legal Amazon in 2008 using Landsat-5/TM and MODIS data. Acta Amazonica, v. 46, n. 3, p. 291–302, 2016. Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia. DOI 10.1590/1809-4392201505504.

ALVES-PEREIRA, A.; CLEMENT, C. R.; PICANÇO-RODRIGUES, D.; VEASEY, E. A.; DEQUIGIOVANNI, G.; RAMOS, S. L. F.; PINHEIRO, J. B.; ZUCCHI, M. I. Patterns of nuclear and chloroplast genetic diversity and structure of manioc along major Brazilian Amazonian rivers. Annals of Botany, v. 121, n. 4, p. 625–639, 2018. DOI 10.1093/aob/mcx190.

AMARAL, S.; ESCADA, M. I. S.; ANDRADE, P. R.; ALVES, P. A.; PINHEIRO, T. F.; PINHO, C. M. D.; MEDEIROS, L. C. C.; SAITO, E. A.; RABELO, T. N. Da canoa à rabeta: estrutura e conexão das comunidades ribeirinhas no Tapajós (PA). Pesquisa de campo jun/jul de 2009. São José dos Campos, 2009.

BECKER, B. Da preservação ao uso sustentável da Biodiversidade. In: I. Garay; B. Becker (Orgs.); Dimensões humanas da biodiversidade. p.355–380, 2006. Petrópolis: Vozes.

BECKER, B. K.; STENNER, C. Um futuro para a Amazônia. , p. 150, 2008. Oficina de Textos.

BONHAM-CARTER, G. F. Tools for Map Analysis: Multiple Maps. Geographic Information Systems for Geoscientists, p. 267–337, 1994. DOI 10.1016/B978-0-08-042420-0.50014-6.

BOSERUP, E. Evolução agrária e pressão demográfica. São Paulo: Hucitec e Polis, 1972.

BRASIL. Lei no. 9.985, de 18 de julho de 2000. Sistema Nacional de Unidades de Conservação. 2000.

BRONDIZIO, E. Agriculture intensification, economic identity, and shared invisibility in amazonian peasantry: Caboclos and colonists in comparative perspective. Amazon Peasant Societies in a Changing Environment: Political Ecology, Invisibility and Modernity in the Rainforest, p. 181–214, 2009. DOI 10.1007/978-1-4020-9283-1_9.

BRONDIZIO, E.; ANDERSSON, K.; DE CASTRO, F.; FUTEMMA, C.; SALK, C.; TENGÖ M.; LONDRES, M.; TOURNE, D. C. M.; GONZALEZ, T. S.; MOLINA-GARZÓN, A.; LOPES, G. R.; SIANI, S. M. O. Making place-based sustainability initiatives visible in the Brazilian Amazon. Current Opinion in Environmental Sustainability, v. 49, p. 66-78, 2021. DOI 10.1016/j.cosust.2021.03.007.

BURROUGH, P. A.; MCDONNELL, R. A. Principles of Geographical Information Systems. Oxford: Oxford University Press, 1998.

CAMILOTTI, V. L.; PINHO, P.; BRONDÍZIO, E. S.; ESCADA, M. I. S. The Importance of Forest Extractive Resources for Income Generation and Subsistence among Caboclos and Colonists in the Brazilian Amazon. Human Ecology, v. 48, n. 1, p. 17–31, 2020. DOI 10.1007/s10745-020-00127-7.

CARVALHO, R.; ADAMI, M.; AMARAL, S.; BEZERRA, F. G.; DE AGUIAR, A. P. D. Changes in secondary vegetation dynamics in a context of decreasing deforestation rates in Pará Brazilian Amazon. Applied Geography, v. 106, n. February, p. 40–49, 2019. DOI 10.1016/j.apgeog.2019.03.001.

COELHO, A.; AGUIAR, A.; TOLEDO, P.; ARAÚJO, R.; CANTO, O. FOLHES, R.; ADAMI, M. Rural landscapes and agrarian spaces under soybean expansion dynamics: a case study of the Santarém region, Brazilian Amazonia. Regional Environmental Change 2021 21:4, v. 21, n. 4, p. 1–11, 2021. Springer. DOI 10.1007/s10113-021-01821-y.

COSTA, F. A. Economia Camponesa nas Fronteiras do Capitalismo. v. 1. Belém: NAEA, 2012.

COSTA, F. A. Contributions of fallow lands in the Brazilian Amazon to CO2 balance, deforestation and the agrarian economy: Inequalities among competing land use trajectories. Elementa, v. 4, p. 1–24, 2016. DOI 10.12952/journal.elementa.000133.

COSTA, F. DE A. Trajetórias Tecnológicas como Objeto de Política de Conhecimento para a Amazônia: uma metodologia de delineamento. Revista Brasileira de Inovação, v. 8, n. 1, p. 35–86, 2009. Universidade Estadual de Campinas. DOI 10.20396/rbi.v8i1.8648975.

COSTA, F. DE A. Economia camponesa referida ao bioma da Amazônia: atores, territórios e atributos. Papers do NAEA, v. 29, n. 2, 2020. Universidade Federal do Para. DOI 10.18542/papersnaea.v1i2.10390.

DAL’ASTA, A. P.; SOUZA, A. R.; PINHO, C. M. D.; SOARES, F. R.; REGO, G. F. J.; SIQUEIRA, J. M.; ESCADA, M. I. S.; BRIGATTI, N.; AMARAL, S.; CAMILOTTI, V. L.; DÓRIA, V. E. M. As comunidades de terra firme do Sudoeste do Pará: população, infraestrutura, serviços, uso da terra e conectividades. São José dos Campos, 2014.

DAL’ASTA, A. P.; SOUZA, A. R.; PINHO, C. M. D.; SOARES, F. R.; REGO, G. F. J.; SIQUEIRA, J. M.; ESCADA, M. I. S.; BRIGATTI, N.; AMARAL, S.; CAMILOTTI, V. L.; DÓRIA, V. E. M. As comunidades de terra firme do Sudoeste do Pará: população, infraestrutura, serviços, uso da terra e conectividades. Expedição de campo 2013 versão atualizada. São José dos Campos, 2017.

DELRUE, J.; BYDEKERKE, L.; EERENS, H.; GILLIAMS, S.; PICCARD, I.; SWINNEN, E. Crop mapping in countries with small-scale farming: a case study for West Shewa, Ethiopia. International Journal of Remote Sensing, v. 34, n. 7, p. 2566–2582, 2012. Taylor & Francis. DOI 10.1080/01431161.2012.747016.

DUTRIEUX, L. P.; JAKOVAC, C. C.; LATIFAH, S. H.; KOOISTRA, L. Reconstructing land use history from Landsat time-series: Case study of a swidden agriculture system in Brazil. International Journal of Applied Earth Observation and Geoinformation, v. 47, p. 112–124, 2016. Elsevier. DOI 10.1016/j.jag.2015.11.018.

EMPERAIRE, L.; PERONI, N. Traditional Management of Agrobiodiversity in Brazil: A Case Study of Manioc. Human Ecology, v. 35, n. 6, p. 761–768, 2006. DOI 10.1007/s10745-007-9121-x.

ESCADA, M. I. S.; DAL’ASTA, A. P.; SOARES, F. DA R.; ANDRADE, P. R.; PINHO, C. M. D.; MEDEIROS, L. C. C.; CAMILOTTI, V. L.; SANTOS, J. N. A.; FERREIRA, V. C.; AMARAL, S. Infraestrutura, serviços e conectividade das comunidades ribeirinhas do Arapiuns, PA. São José dos Campos, 2013.

FREIXO, C. S. Sobreposições em áreas protegidas: unidades de conservação e terras indígenas no entorno de Santarém – PA, 2019. Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).

GEHRING, C.; MANFRED, D.; VLEK, P. L. G. Resilience of secondary forest regrowth after slash-and-burn agriculture in Central Amazonia. Journal of Tropical Ecology, v. 21, p. 519–527, 2005. DOI 10.1017/S0266467405002543.

GUSMÃO, L. H. A.; HOMMA, A. K. O.; WATRIN, O. D. S. Análise cartográfica da concentração do cultivo de mandioca no Estado do Pará. Geografia Ensino & Pesquisa, v. 20, n. 3, p. 51, 2016. DOI 10.5902/2236499420962.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Agricultura Familiar - FAO/INCRA. Disponível em: <https://sidra.ibge.gov.br/pesquisa/censo-agropecuario/censo-agropecuario-2006/dados-sobre-agricultura-familiar-fao-incra>. Acesso em: 18 out. 2020.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Censo Agropecuário. Disponível em: <https://sidra.ibge.gov.br/pesquisa/censo-agropecuario/censo-agropecuario-2017>. Acesso em: 30 jan. 2021.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Monitoramento da cobertura e uso da terra do Brasil. Rio de Janeiro, 2020.

INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE (ICMBIO). Grupos de Unidades de Conservação. Disponível em: <https://www.icmbio.gov.br/portal/unidadesdeconservacao/grupos>. Acesso em: 16 set. 2021.

INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA (INCRA). Acervo fundiário. Disponível em: <https://acervofundiario.incra.gov.br/acervo/acv.php>. Acesso em 20 jun. 2020.

INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS (INPE); EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA (EMBRAPA). TerraClass. Disponível em: <http://www.inpe.br/cra/projetos_pesquisas/dados_terraclass.php>. Acesso em: 16 set. 2021.

JAKOVAC, C. C. Resilience of Amazonian landscapes to agricultural intensification, 2015. Wageningen University.

JAKOVAC, C. C.; DUTRIEUX, L. P.; SITI, L.; PEÑA-CLAROS, M.; BONGERS, F. Spatial and temporal dynamics of shifting cultivation in the middle-Amazonas river: Expansion and intensification. PLoS ONE, v. 12, n. 7, p. 1–15, 2017. DOI 10.1371/journal.pone.0181092.

JAKOVAC, C. C.; PEÑA-CLAROS, M.; KUYPER, T. W.; BONGERS, F. Loss of secondary-forest resilience by land-use intensification in the Amazon. Journal of Ecology, v. 103, n. 1, p. 67–77, 2015. DOI 10.1111/1365-2745.12298.

JAKOVAC, C. C.; PEÑA-CLAROS, M.; MESQUITA, R. C. G.; BONGERS, F.; KUYPER, T. W. Swiddens under transition: Consequences of agricultural intensification in the Amazon. Agriculture, Ecosystems & Environment, v. 218, p. 116–125, 2016. Elsevier. DOI 10.1016/j.agee.2015.11.013.

KOSKO, B.; ISAKA, S. Fuzzy Logic. Scientific American, v. 269, n. 1, p. 76–81, 1993. Disponível em: <https://www.jstor.org/stable/24941550?seq=1#metadata_info_tab_contents>. Acesso em: 17 set. 2021.

LAUE, J. E.; ARIMA, E. Y. Spatially explicit models of land abandonment in the Amazon. Journal of Land Use Science, v. 11, n. 1, p. 48–75, 2016. DOI 10.1080/1747423X.2014.993341.

LAURANCE, W. F.; GOOSEM, M.; LAURANCE, S. G. W. Impacts of roads and linear clearings on tropical forests. Trends in Ecology and Evolution, v. 24, n. 12, p. 659–669, 2009. DOI 10.1016/j.tree.2009.06.009

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE (MMA). Unidades de Conservação do Brasil. Disponível em: <http://terrabrasilis.dpi.inpe.br/downloads/>. Acesso em: 22 mar. 2020.

PACHECO, F. D.; MATIAS, M. R.; SILVA, G. M.; SOUZA, A. R.; SHIMABUKURO, Y. E.; ESCADA, M. I. S. Image Classification Methods Assessment for Identification of Small-Scale Agriculture in Brazilian Amazon. The Thirteenth International Conference on Advanced Geographic Information Systems, Applications, and Services. Anais... p.12–19, 2021. Nice. Disponível em: . Acesso em: 18 jul. 2021.

PAULA, D. S. Expansão da agricultura de larga escala na bacia do rio Curuá-Una (PA): dinâmica agrária e suas implicações ambientais. 134 p. Dissertação (Mestrado em Sensoriamento Remoto) — Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), São José dos Campos, 2021. Disponível em: <http://urlib.net/ibi/8JMKD3MGP3W34T/45BAN3P>. Acesso em: 02 out. 2022.

PICANÇO, M. DE N. B. Comida, consumo e identidade: notas etnográficas por entre os processos migratórios da mandioca; do contexto brasileiro e paraense ao contexto europeu. Mosaico, v. 8, n. 13, p. 203, 2017. DOI 10.12660/rm.v8n13.2017.70658.

RIBEIRO FILHO, A. A.; ADAMS, C.; MURRIETA, R. S. S. Impactos da agricultura itinerante sobre o solo em florestas tropicais: Uma revisão. Boletim do Museu Paraense Emilio Goeldi: Ciencias Humanas, v. 8, n. 3, p. 693–727, 2013. DOI 10.1590/S1981-81222013000300013.

RODRIGUES, M. A. A.; BENDINI, H. N.; SOARES, A. R.; KORTING, T. S.; FONSECA, L. M. G. Remote Sensing Image Time Series Metrics for Distinction between Pasture and Croplands Using the Random Forest Classifier. 2020 IEEE Latin American GRSS and ISPRS Remote Sensing Conference, LAGIRS 2020 - Proceedings, p. 149–154, 2020. Institute of Electrical and Electronics Engineers Inc.

SÁ, M. E. R.; COSTA, S. M. G.; TAVARES, L. P. O rural-urbano em Santarém: interfaces e territórios produtivos. In: A. C. D. Cardoso (Org.); O rural e o urbano na Amazônia: diferentes olhares em perspectivas. 1o ed, 2006. Belém: EDUFPA.

SOUZA, A. R. Economia e natureza: padrões de uso e cobertura da terra associados a atividades agropecuárias e extrativistas de comunidades do sudoeste do Pará, 2016. Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Disponível em: <http://urlib.net/8JMKD3MGP3W34P/3M8SD78%3E>.

SOUZA, A. R.; ESCADA, M. I. S.; MARUJO, R. DE F. B.; MONTEIRO, A. M. V. Cartografia do Invisível: Revelando a Agricultura de Pequena Escala com Imagens Rapideye na Região do Baixo Tocantins, PA. Geography Department University of Sao Paulo, v. 38, p. 137–153, 2019. DOI 10.11606/rdg.v38i1.151603

SOUZA, A. R.; ESCADA, M. I. S.; MONTEIRO, A. M. V. Padrão da paisagem associado ao uso e cobertura da terra em comunidades ribeirinhas e de terra firme situadas no sudoeste do Pará. Geografia, v. 42, n. 2, p. 135–164, 2017. DOI 10.5016/geografia.v42i2.13076.

TILIO NETO, P. Soberania e ingerência na Amazônia brasileira. 1o ed. Rio de Janeiro: Centro Edelstein de Pesquisa Social, 2010.

VILLA, P. M.; MARTINS, S. V.; DE OLIVEIRA NETO, S. N.; RODRIGUES, A. C.; MARTORANO, L. G.; MONSANTO, L. D.; CANCIO, N. M.; GASTAUER, M. Intensification of shifting cultivation reduces forest resilience in the northern Amazon. Forest Ecology and Management, v. 430, n. August, p. 312–320, 2018. DOI 10.1016/j.foreco.2018.08.014

VAN VLIET, N.; ADAMS, C.; VIEIRA, I. C. G.; MERTZ, O. “Slash and Burn” and “Shifting” Cultivation Systems in Forest Agriculture Frontiers from the Brazilian Amazon. https://doi.org/10.1080/08941920.2013.820813, v. 26, n. 12, p. 1454–1467, 2013. Taylor & Francis Group. DOI 10.1080/08941920.2013.820813.

VOGT, N. D.; PINEDO-VASQUEZ, M.; BRONDÍZIO, E. S.; ALMEIDA, O.; RIVERO, S. Forest Transitions in Mosaic Landscapes: Smallholder’s Flexibility in Land-Resource Use Decisions and Livelihood Strategies From World War II to the Present in the Amazon Estuary. Society and Natural Resources, v. 28, n. 10, p. 1043–1058, 2015. DOI 10.1080/08941920.2015.1014603

ZADEH, L. A. Fuzzy algorithms. Information and Control, v. 12, n. 2, p. 94–102, 1968. Academic Press. DOI 10.1016/S0019-9958(68)90211-8.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)