Controle Geodésico do Nível do Mar em Salvador: Análises e Correlações

Conteúdo do artigo principal

Nilton de Souza Ribas Junior
https://orcid.org/0000-0003-2170-136X
Carlos Antônio de Souza Teles Santos
https://orcid.org/0000-0001-9626-7057
Gilney Figueira Zebende
https://orcid.org/0000-0003-2420-9805
Aloísio Machado da Silva Filho
https://orcid.org/0000-0001-8250-1527

Resumo

Fatores de ordem política, social e econômica têm motivado governantes e pesquisadores a monitorar e estudar o comportamento do nível do mar. Com a elevação deste nível, estima-se que em 2070 150 milhões de pessoas estariam em risco e uma riqueza avaliada em 35 trilhões de dólares ameaçados nas 136 maiores cidades portuárias do mundo. Para a engenharia, o nível médio do mar tem fundamental importância na determinação do datum altimétrico de um país. Neste trabalho foram utilizados os dados coletados pela Estação Maregráfica de Salvador no período de 2009 a 2015 com o objetivo de avaliar o comportamento temporal do nível médio do mar neste local, detectar e quantificar movimentos verticais de origem não oceânica que tendem a degradar e mascarar a qualidade desses dados. Rotinas computacionais foram desenvolvidas no intuito de detectar e corrigir inconsistências nesta série. Métodos estatísticos de regressão, além do DFA e ρDCCA foram utilizados para analisar o comportamento da série, sua persistência ao longo do tempo e quantificar o nível de correlação cruzada entre a série maregráfica e as redes geodésicas ativas e passivas do IBGE. Os resultados mostraram a importância na análise e correção dos dados para fins de determinação do nível médio do mar por apresentar diferenças numéricas, mas qualitativamente não houve diferença significativa, visto o universo de pontos analisados. Nossos achados apontam que o nível do mar está subindo e, além disso, este cenário tende a continuar por um longo período.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
RIBAS JUNIOR , N. de S.; SANTOS, C. A. de S. T. .; ZEBENDE, G. F. .; SILVA FILHO, A. M. da . Controle Geodésico do Nível do Mar em Salvador: Análises e Correlações. Revista Brasileira de Cartografia, [S. l.], v. 73, n. 2, p. 470–488, 2021. DOI: 10.14393/rbcv73n2-55420. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistabrasileiracartografia/article/view/55420. Acesso em: 9 dez. 2022.
Seção
Artigos Originais
Biografia do Autor

Nilton de Souza Ribas Junior , Universidade Estadual de Feira de Santana

Natural de Recife/PE e nascido em 1975. Possui graduação em Engenharia Cartográfica pela Universidade Federal de Pernambuco (1999) e mestrado em Ciências Ambientais pela Universidade Estadual de Feira de Santana (2019). Servidor Público Federal desde 2002, já executou diversos trabalhos de engenharia a nível local, regional e nacional. Atualmente gerencia o Setor de Geodésia e Cartografia do IBGE no Estado da Bahia

Carlos Antônio de Souza Teles Santos, Universidade Estadual de Feira de Santana

Doutor em Saúde Pública pelo ISC-UFBA (2007),Mestre em Saúde Comunitária pelo ISC-UFBa (1998) e Bacharel em Estatística pelo IM-UFBA (1994). Pesquisador do Laboratório de Epidemiologia Molecular e Bioestatística no Centro de Pesquisas Gonçalo Moniz-FIOCRUZ/SSA. Professor permanente da PGBSMI - Pós-Graduação em Biotecnologia/Fiocruz, da Pós-Graduação em Saúde Coletiva do ISC/UFBA, do Programa de Modelagem em Ciências da Terra da UEFS e Professor colaborador do Mestrado Profissional de Enfermagem/Saúde Coletiva da UEFS. Pesquisador do grupo de pesquisa "Programa Integrado em Epidemiologia e Avaliação de Impactos na Saúde das Populações no ISC/UFBA". Colabora com pesquisadores da Escola de Nutrição e de Enfermagem/UFBa. Leciona as disciplinas da Pós-graduação: Bioestatística, Tópicos Avançados e Métodos de Analise Epidemiológica. Desenvolve estudos em doenças infecciosas (diarreia, sífilis), padrão alimentar, diabetes,entre outros desfechos, com aplicação de metodologias (modelos de regressão, analise hierarquizada, equações estruturais) em desenhos longitudinal, caso controle, corte transversal entre outros, no contexto de Saúde Coletiva/Nutrição.

Gilney Figueira Zebende, Universidade Estadual de Feira de Santana

Possui graduação em Fisica pela Universidade Federal Fluminense (1991), mestrado em Física pela Universidade Federal Fluminense (1993) e doutorado em Física pela Universidade Federal Fluminense (1999). Atualmente é professor Pleno da Universidade Estadual de Feira de Santana. Tem experiência na área de Física, com ênfase em Física da Matéria Condensada, atuando principalmente nos seguintes temas: dfa, correlação de longo alcance, dcca, dcca cross-correlation coefficient e coeficiente rho_dcca.

Aloísio Machado da Silva Filho, Universidade Estadual de Feira de Santana

Doutor e Mestre em Modelagem Computacional e Tecnologia Industrial pelo SENAI CIMATEC (2009-2014). Especialização em Metodologia do Ensino Superior pela Faculdade Olga Metiing (2003-2004). Especialização em Estatística Aplicada pela UNIJORGE (2015-2017). Bacharel em Estatística pela Escola Superior de Estatística da Bahia (1998-2002). Professor Titular da Universidade Estadual de Feira de Santana-UEFS no Departamento de Ciências Exatas na área de estudo Probabilidade e Estatística. Nos últimos anos tem se dedicado a ensino, pesquisa e extensão. Áreas de interesse: Bioestatística, Controle Estatístico do Processo, Saúde Coletiva, Análise Temporal de Fenômenos Climatológicos, Modelagem de Séries Temporais, Estatística criminal e Educação Estatística. Lider do grupo de pesquisa denominado Análise e modelagem de dados da UEFS.