ESTIMATIVA DA DIMENSÃO ÓTIMA DE MATRIZES DE CONTAGEM EM DADOS MATRICIAIS PARA A QUANTIFICAÇÃO DE FREQÜÊNCIA ESTRUTURAL EM DOMÍNIOS FISSURADOS - ESTUDO DE CASO DA BACIA DO RIO JUNDIAÍ MIRIM

Conteúdo do artigo principal

Conrado Eugenius Borges Picolo
Carlos Roberto Souza Filho
Luiz Eduardo Vicente

Resumo

A geração de mapas de freqüência estrutural é uma forma eficiente de se realizar a integração de dados sobre estruturas geológicas num ambiente de Sistemas de Informações Geográficas. Porém, mapas de freqüência gerados a partir de bases matriciais apresentam um problema referente à determinação do tamanho das matrizes de contagem. Como a freqüência das estruturas é estabelecida a partir dessas matrizes, é necessário definir-se critérios para uso de matrizes de contagem com dimensão ou intervalo de dimensões que preservem ao máximo a distribuição e quantidade real de estruturas numa dada área. Nesse contexto, o objetivo desse estudo foi desenvolver um método, mais simplificado do ponto de vista computacional, para a determinação da dimensão ótima para matrizes de contagem de estruturas em mapas matriciais, visando a geração de mapas de freqüência estrutural e de densidade de fraturas (freqüência vs área). Para tanto, um algoritmo denominado SMP_Counting foi desenvolvido, o qual fundamenta-se principalmente na dimensão fractal dos lineamentos. Com esse algoritmo foi possível estabelecer um limiar para a geração de mapas de freqüência estrutural relativos a base de dados estruturais da bacia do Rio Jundiaí Mirim - SP. A pesquisa revelou que há uma relação de dependência entre a dimensão da matriz e a quantidade de estruturas mapeadas. Entretanto, essa dependência diminui e é negligenciável com o aumento da dimensão da matriz. Para os dados analisados, o limite dessa dependência foi observado na matriz de 64 x 64 pixels (pixels de 50m), que representa 3200 x 3200 metros. A partir desse valor, a dimensão das matrizes passou a comprometer a representatividade do mapa de freqüência de fraturas para escala de amostragem dos dados. O algoritmo SMP_Counting teve boa performance dentro dos objetivos pretendidos, exigindo capacidade mínima de processamento. Dessa forma, pôde-se obter, de maneira simples e rápida, um conjunto de dados validados relativos à dimensão ótima para matrizes de contagem de estruturas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
PICOLO, C. E. B.; SOUZA FILHO, C. R.; VICENTE, L. E. ESTIMATIVA DA DIMENSÃO ÓTIMA DE MATRIZES DE CONTAGEM EM DADOS MATRICIAIS PARA A QUANTIFICAÇÃO DE FREQÜÊNCIA ESTRUTURAL EM DOMÍNIOS FISSURADOS - ESTUDO DE CASO DA BACIA DO RIO JUNDIAÍ MIRIM. Revista Brasileira de Cartografia, [S. l.], v. 61, n. 3, 2009. DOI: 10.14393/rbcv61n3-43650. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistabrasileiracartografia/article/view/43650. Acesso em: 1 dez. 2022.
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Conrado Eugenius Borges Picolo, UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas

Instituto de Geociências/Departamento de Geologia e Recursos Naturais

Carlos Roberto Souza Filho, UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas

Instituto de Geociências/Departamento de Geologia e Recursos Naturais

Luiz Eduardo Vicente, UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas

Instituto de Geociências/Departamento de Geologia e Recursos Naturais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)