FISIOGRAFIA E USO DA TERRA NO MUNICÍPIO DE ARAXÁ, MINAS GERAIS

Conteúdo do artigo principal

Maria Beatriz Brandão Rocha
Hildor José Seer

Resumo

O presente trabalho teve como objetivo compreender as relações entre o uso da terra e os aspectos físicos do município de Araxá - MG, a partir de técnicas de Geoprocessamento. O município de Araxá está localizado na Macrorregião do Alto Paranaíba no Estado de Minas Gerais. Como base do estudo foram utilizadas folhas topográficas do IBGE de 1970, as imagens do satélite CCD/CBERS 2 de 2005, o mapeamento Geomorfológico da Bacia Hidrográfica do Médio e Alto Paranaíba e o mapeamento Geológico de Araxá - MG. A análise de cartas topográficas na escala de 1:100.000 e sua interpretação a partir dos temas curvas de nível, drenagem e limites do município permitiram elaborar os mapas temáticos da Declividade do Terreno e Hipsometria. A interpretação das imagens de satélite, através da análise visual, possibilitou classificar os objetos da cena, dando origem ao Mapa de Uso da Terra de 2005. O mapeamento Geomor-fológico da Bacia Hidrográfica do Médio e Alto Paranaíba elaborado na escala de 1:250.000 pela equipe do Laboratório de Geomorfologia e Erosão dos Solos (LAGES), da Universidade Federal de Uberlândia, deu origem ao Mapa Geomor-fológico de Araxá - MG. O Mapa Geológico foi elaborado a partir de interpretação de imagens Landsat 7, mapeamento Geológico na escala 1:100.000, e integração de dados das teses de doutorado de Seer (1999) e Silva (2003). A partir da análise dos dados, pode-se verificar que na maior parte do município predominam as declividades superiores a 8%. Há um predomínio das altitudes entre 900 e 1200m. O grau de entalhamento dos vales varia de fraco a forte e a dimensão interfluvial varia de média a pequena. Foram identificadas e mapeadas 11 categorias de uso da terra. Os dados oriundos dos mapas de Declividade do Terreno, Hipsometria, Uso da Terra, Geomorfológico e Geológico, e de sua tabulação cruzada (cruzamento de mapas, dois a dois) possibilitaram avaliar a adequabilidade do uso da terra em função do meio físico. Concluiu-se que as características do meio físico influenciaram o uso da terra no município de Araxá, visto que os terrenos com altas declividades, associados a rochas mais resistentes ao intemperismo, são ocupados predominante-mente por vegetação natural, ao passo que terrenos com baixas declividades, onde as rochas são menos resistentes ao intemperismo, possuem maior ocupação antrópica. A geomorfologia e a geologia constituem, desse modo, elementos físicos importantes na análise da ocupação humana do espaço geográfico, podendo determinar também a preservação ou não de remanescentes da vegetação natural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
ROCHA, M. B. B.; SEER, H. J. FISIOGRAFIA E USO DA TERRA NO MUNICÍPIO DE ARAXÁ, MINAS GERAIS. Revista Brasileira de Cartografia, [S. l.], v. 60, n. 2, 2009. DOI: 10.14393/rbcv60n2-44873. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistabrasileiracartografia/article/view/44873. Acesso em: 5 dez. 2022.
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Hildor José Seer, Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais

Graduado em Geologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1981), com mestrado em Geologia pela Universidade de Brasília (1985) e doutorado em Geologia pela Universidade de Brasília (1999). Atualmente é professor do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais no Campus IV - Araxá. Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Geologia Regional, atuando principalmente nos seguintes temas: geologia estrutural, Faixa Brasilia Meridional - Grupos Canastra, Ibiá e Araxá, Neoproterozóico e mapeamento geológico.