Reflexões sobre do Plano Nacional de Alfabetização – PNA

mais uma nova ou velha política? e as perspectivas teóricas dos Estudos dos Letramentos para os anos iniciais do ensino fundamental

Autores

  • Beatriz Filipini Bastianello Universidade Federal do Espírito Santo - UFES
  • Zaira Bomfante dos Santos Universidade Federal do Espírito Santo - UFES https://orcid.org/0000-0002-6162-8489
  • Fabriciano Barbosa de Souza Universidade Federal do Espírito Santo - UFES

DOI:

https://doi.org/10.14393/OT2022v24.n.2.64497

Palavras-chave:

Educação Básica, Plano Nacional de Alfabetização, Letramento

Resumo

Este trabalho objetiva fazer uma reflexão sobre o Plano Nacional de Alfabetização – PNA, buscando problematizar as visões de alfabetização e letramento presentes no documento, o referencial teórico que o embasa e os direcionamentos para os contextos de ensino nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Além desses aspectos, buscamos situar as contribuições dos estudos dos (multi)letramentos e como direcionam metodologicamente para as práticas de ensino no contexto da alfabetização. Buscamos fazer esse movimento pelo olhar de Mortatti, (2019); Soares (2003, 2017), Rojo e Moura (2006, 2019), observando as escolhas enunciativas do PNA. Os resultados indicam a necessidade de se olhar criticamente para o documento e desconstruir ideias homogêneas em relação a conceitos de métodos, alfabetização baseado em evidências e como essas ideias rebatem na prática nos anos iniciais na educação básica sendo, portanto, necessário fazer rupturas com a visão de letramento autônomo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BAKHTIN, M. M. Estética da criação verbal. Trad. do francês por Maria Ermantina Galvão G. Pereira. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

BASTIANELLO, B. F.; CRISTOFOLETI, R. de C. Condições para o letramento na Educação Infantil: Análise das práticas em sala de aula. Linguagens & Letramentos, Cajazeiras, 31 de dezembro de 2021, v. 6, n. 2, p. 93-11.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei número 9394, 20 de dezembro de 1996.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Educação é a Base. Brasília, MEC/CONSED/UNDIME, 2017.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos: Língua Portuguesa. Brasília: MECSEF, 1998.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Alfabetização. PNA Política Nacional de Alfabetização/Secretaria de Alfabetização - Brasília: MEC, SEALF, 2019.

BUNZEN JÚNIOR, C. Um breve decálogo sobre o conceito de ‘literacia’ na Política Nacional de Alfabetização (PNA, 2019). Revista Brasileira De Alfabetização, v.1 n.10. DOI: https://doi.org/10.47249/rba.2019.v1.352.

CAZDEN, C.; COPE, B.; FAIRCLOUGH, N.; GEE, J.; et al. A pedagogy of multiliteracies: Designing social futures. Harvard Educational Review; Spring 1996; 66, 1; Research Library pg. 60. DOI: https://doi.org/10.17763/haer.66.1.17370n67v22j160u.

COPE, B.; KALANTZIS, M. Multiliteracies: Literacy Learning and the Design of Social Futures. London/Nova York: Routledge, 2006. DOI: https://doi.org/10.4324/9780203979402.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários a prática educativa. 25 ed. São Paulo: Paz e Terra, 2004.

GERALDI, J. W. O texto na sala de aula: leitura e produção. 8 ed. São Paulo: Assoeste, 1984.

GONTIJO, C. M. M.; COSTA, D. V. M. Apontamentos sobre o livro A criança na fase inicial da escrita: a alfabetização como processo discursivo. In: GOULART, C. M. A; GONTIJO, C. M. M. FERREIRA, N. S. de A. (Org). A alfabetização como processo discursivo: 30 anos de a criança na fase inicial da escrita. São Paulo: Cortez, 2017.

GUTO, L. Livro Infantil? Projeto gráfico, metodologia, subjetividade. 2 ed. São

Paulo: Rosari, 2003.

INEP. Brasil no PISA 2015: análises e reflexões sobre o desempenho dos estudantes brasileiros. Brasília: Inep/MEC, 2016.

INEP. Relatório SAEB/ANA 2016: panorama do Brasil e dos estados. Brasília: Inep, 2018.

KALANTZIS, M.; COPE, B.; PINHEIRO, P. Letramentos. Campinas: Unicamp, 2020.

KATO, M. No mundo da escrita: uma perspectiva psicolinguística. São Paulo: Ática, 1986.

KLEIMAN, A. B. Preciso “ensinar” o letramento? Não basta ensinar a ler e a escrever?. Campinas: REVER, 2005.

LEMKE, J. L. Travels in Hypermodality. Visual Communication 1, no. 3. p. 299–325. 2002. DOI: https://doi.org/10.1177/147035720200100303.

MOITA LOPES, L. P. Linguística aplicada e a vida contemporânea: problematização de construtos que têm orientado pesquisa. In: MOITA LOPES, L. P. Por uma Linguística Aplicada Indisciplinar. São Paulo: Parábola, 2006, p. 85-107.

MORAIS, A. G. Análise crítica da PNA (Política Nacional de Alfabetização) imposta pelo MEC através de decreto em 2019. Revista brasileira de alfabetização – Abalf, São Paulo, 25 de março de 2020, v.1, n.10, p. 66-75. DOI: https://doi.org/10.47249/rba.2019.v1.357.

MORTATTI. M. R. L. História dos métodos de alfabetização no Brasil. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/Ensfund/alf_mortattihisttextalfbbr.pdf. Acesso em: 01 de dez. de 2021.

MORTATTI, M. R. L. A Política Nacional de Alfabetização (Brasil, 2019): Uma “guinada” (Ideo) metodológica para trás e pela direita. Revista brasileira de Alfabetização – ABAlf, São Paulo, 25 de março de 2020, v.1 n.10, p. 26-31. DOI: https://doi.org/10.47249/rba.2019.v1.348.

MORTATTI, M. R. L. Brasil, 2091: notas sobre a “Política Nacional de Alfabetização”. OLHARES - Revista Eletrônica do Departamento de Educação da Unifesp, São Paulo, 27 de novembro de 2019, v. 7 n. 3, p. 17-51. DOI: https://doi.org/10.34024/olhares.2019.v7.9980.

ROJO, R. Letramentos múltiplos, escola e inclusão social. São Paulo: Parábola Editora, 2009.

ROJO, R; MOURA, E. [orgs.]. Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v91i4pi-i.

SAVIANI, D. Escola e democracia. 43 ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2018.

SMOLKA, A. L. B. A criança na fase inicial da escrita: alfabetização como processo discursivo. 13 ed. São Paulo, Cortez, 2012.

SNOWLING, M. J.; HULME, C. A ciência da leitura. Porto Alegre: Penso Editora, 2013.

SOARES, M. A reinvenção da Alfabetização. Revista Presença Pedagógica, Belo Horizonte, jul/ ago de 2003, v.9, n. 52, p. 15-21. SOARES, M. Letramento e alfabetização: as muitas facetas. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, Abril de 2004, n. 25, , p. 5-17. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-24782004000100002.

SOARES, M. Letramento: um tema em três gêneros. 3 ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2017.

SOARES, M. Alfabetização: a questão dos métodos. São Paulo: Contexto, 2018.

STREET, B. Letramentos sociais: abordagens críticas do letramento no desenvolvimento, na etnografia e na educação. Tradução de Marcos Bagno. São Paulo: Parábola Editorial, 2014.

Downloads

Publicado

2022-09-26

Como Citar

FILIPINI BASTIANELLO, B.; BOMFANTE DOS SANTOS, Z.; BARBOSA DE SOUZA, F. Reflexões sobre do Plano Nacional de Alfabetização – PNA: mais uma nova ou velha política? e as perspectivas teóricas dos Estudos dos Letramentos para os anos iniciais do ensino fundamental. Olhares & Trilhas, [S. l.], v. 24, n. 2, p. 1–18, 2022. DOI: 10.14393/OT2022v24.n.2.64497. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/olharesetrilhas/article/view/64497. Acesso em: 8 dez. 2022.