Bakhtin, o leitor e a bruxa urbana

O eu, o outro e o outro eu na construção do discurso estético da narrativa fantástica “Porém Bruxa” de Carol Chiovatto

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/LL63-v40-2024-05

Palavras-chave:

Literatura, Bakhtin, Bruxa, Leitor, Significado

Resumo

Este estudo analisa criticamente a obra "Porém Bruxa" de Carol Chiovatto (2023), sob uma perspectiva interdisciplinar que combina teoria literária, crítica textual e estudos culturais. Utilizando as teorias de Bakhtin como uma lente interpretativa, investigam-se os diálogos entre autor, texto e leitor, considerando o contexto social e histórico em que a obra foi produzida. Reconhecendo a diversidade de leitores e suas diferentes interpretações, o estudo visa compreender a formação do leitor crítico e os significados entrelaçados na narrativa. Conclui-se que a figura da bruxa, complexa e multifacetada, atua como uma metáfora das dinâmicas sociais e culturais, desafiando normas e explorando fronteiras, refletindo a profundidade da experiência humana e a magia das palavras na vasta tapeçaria da literatura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo dos Santos Sbardelini, Pontificia Universidade Católica de São Paulo - PUCSP

Mestrando em Literatura e Crítica Literária pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUCSP), com bolsa CAPES. Pesquisa o papel da Literatura Fantástica na formação do leitor crítico, tendo como objeto de estudo duas obras da autora brasileira contemporânea Carol Chiovatto. Bacharel em Publicidade e Propaganda pelo Centro Universitário Leonardo da Vinci, com experiência abrangente em Marketing, Comunicação, Redação Publicitária e Ensino da Língua Inglesa. Atualmente, também encontra-se imerso em um processo de formação como escritor.

Referências

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

BRAIT, Beth. A personagem. São Paulo: Editora Contexto, 2017.

BRAIT, Beth. Ironia em perspectiva polifônica. 2 ed. Campinas: Editora Unicamp, 2008.

CHIOVATTO, Carol. Porém, bruxa. Rio de Janeiro: Suma Editora, 2023.

FEDERICI, Silvia. Calibã e a bruxa: mulheres, corpo e acumulação primitiva. 2. ed. São Paulo: Elefante, 2023.

GONZATTI, Chrisntian. Pode um LGBTQIA+ ser super-herói no Brasil? Salvador: Devires, 2022.

ISER, Wolfgang. O ato da leitura: uma teoria do efeito estético. v. 1. São Paulo: Editora 34, 1996.

ISER, Wolfgang. A interação do texto com o Leitor. In: ISER, Wolfgang. A leitura e o leitor: textos de estética da recepção. Seleção, coordenação e tradução de Luiz Costa Lima. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2001. p. 83-132.

MANGUEL, Alberto. O leitor como metáfora: o viajante, a torre e a traça. São Paulo: Edições Sesc São Paulo, 2017. E-book.

REIS, Regis. Cânon. In. JOBIM, José Luis (org.). Palavras da crítica: tendências e conceitos no estudo da literatura. Rio de Janeiro: Imago Editora, 1992. p. 65-92.

SOBRAL, Adail. A filosofia primeira de Bakhtin: roteiro de leitura comentado. Campinas: Mercado de Letras, 2019.

TODOROV, Tzvetan. Introdução à literatura fantástica. 4. ed. São Paulo: Perspectiva, 2014.

WELLEK, René; WARREN, Austin. Teoria da literatura e metodologia dos estudos literários. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

Downloads

Publicado

2024-05-24

Como Citar

SBARDELINI, R. dos S. Bakhtin, o leitor e a bruxa urbana: O eu, o outro e o outro eu na construção do discurso estético da narrativa fantástica “Porém Bruxa” de Carol Chiovatto. Letras & Letras, Uberlândia, v. 40, n. único, p. e4005 | p. 1–22, 2024. DOI: 10.14393/LL63-v40-2024-05. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/71239. Acesso em: 21 jul. 2024.