Marcas líricas em "O desempregado", de Fernando Bonassi

Autores

  • Danglei Castro Castro Prereira Universidade de Brasília/FUNDECT

DOI:

https://doi.org/10.14393/LL64-v31n1a2015-12

Palavras-chave:

Prosa de ficção, Lírica, Gêneros literários, Modernidade

Resumo

Este texto investiga traços líricos na narrativa contemporânea tomando como corpus a obra Violência e paixão, de Fernando Bonassi (2007). Tem como objetivo explorar a progressiva aproximação entre a prosa e a lírica em narrativas produzidas nas últimas décadas do século XX e XXI. Partimos do pressuposto que, muitas vezes, a narrativa do século XX aproxima diferentes gêneros e constrói uma prosa impregnada de elementos da lírica. Compreendemos a complexidade da delimitação dos gêneros literários nos últimos trinta anos ao investigar marcas líricas em narrativas curtas como as construídas pelo escritor paulistano. Tomaremos como base teórica as considerações de Octavio Paz (1972, 1994), Adorno (2003), Rosenfeld (1991), Berman (1987), no que se refere ao delineamento da narrativa e, em alguns casos, as considerações de Friedrich (1991), Baudelaire (1999) e Octavio Paz (2012) quanto aos elementos da lírica moderna em diálogo com a prosa de ficção. Nosso intuito é investigar elementos como a subjetividade, o traço individual de expressão e a utilização do ritmo, de imagens e sons próprios à lírica como recursos estilísticos na obra Violência e Paixão, de Bonassi.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Danglei Castro Castro Prereira, Universidade de Brasília/FUNDECT

Doutor em Letras pela UNESP. Pesquisador do FUNDECT/MS e professor na Universidade de Brasília, Departamento de Teoria Literária e Literaturas.

Downloads

Publicado

2015-07-10

Como Citar

CASTRO PREREIRA, D. C. Marcas líricas em "O desempregado", de Fernando Bonassi. Letras & Letras, [S. l.], v. 31, n. 1, p. 174–186, 2015. DOI: 10.14393/LL64-v31n1a2015-12. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/29084. Acesso em: 7 dez. 2022.