Aquisição do português brasileiro como língua de herança em contato com o italiano

considerações acerca das interferências linguísticas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL34-v12n2a2018-23

Palavras-chave:

Português língua de herança, Interferência linguística, Bilinguismo, Línguas em contato

Resumo

As dinâmicas das interferências linguísticas entre o português brasileiro e o italiano podem ou não influenciar na aquisição do português como língua de herança? A sociolinguística forma o embasamento teórico deste artigo a fim de compreeender a percepção dos pais brasileiros acerca das distâncias sociolinguísticas e culturais entre as duas línguas. A partir de um questionário realizado aos genitores evidencia-se alguns pontos em comum entre os dois países, no binômio língua-cultura, que podem ou não interferir no processo de manutenção do português como língua de herança em contexto italófono.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Luiza Oliveira de Souza, Università di Pisa

 

Universitá di Pisa, UNIPI, Itália

Colaborador, Enquadramento Funcional: Professor concursado madre-língua para o ensino do Português Brasileiro.

Função: Professor Leitor de Língua Portuguesa; Preparação de material didático, audiovisivo, e preparação de exames de níveis de Português Língua Estrangeira.

Desde março de 2016 é Colaboradora Esperta Linguística (CEL), professora do Leitorado de Língua Portuguesa Brasileira pela Università di Pisa, para o Departamento de Filologia, Letterature e Linguistica.

Em 2014 iniciou o trabalho voluntário com a associação Casa do Brasil em Florença, com atividades de leituras em português para crianças bilíngues brasileiras, atuando com o Português como Língua de Herança (PLH).

Atualmente trabalha nas áreas com pesquisas sobre o ensino do PLE e PLH (Português como Língua de Herança). 

Desde 2006 na Italia, é também Tradutora juramentada pelo Tribunal de Florença, traduzindo textos, diplomas e documentos em geral. (Trabalho Free Lancer).

Tem experiências na área de alfabetização como professora, ensinando em Escolas Públicas do Rio de Janeiro por 6 anos, trabalhou com teatro-educação na Prefeitura do Rio de Janeiro (de 2003 a 2006 como Professor II) com atividades artísticas ajudando a inclusão escolar de crianças especiais. Foi também Professor na SEE do RJ, de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira de 2004 a 2006. Na Itália trabalha com o ensino do Português como Língua Estrangeira (PLE) em escolas particulares de Línguas desde 2008, e como oficineira em associações culturais italianas. 

Referências

AZEVEDO, J. G., MORONI, A. Associação de Pais de Brasileirinhos na Catalunha: política linguística familiar e português como língua de herança em Barcelona. 2013. Anais Eletrônicos. 10º Congresso Brasileiro de Linguística Aplicada. Disponível em: http://www.alab.org.br/images/stories/alab/CBLA/ANAIS2013/moroni.pdf. Acesso em: 27 de set. 2016.

AZEVEDO, J. G. Portugués como Lengua de Herencia en un contexto de lenguas hermanas: El caso de los hijos de brasileños que viven en Barcelona. Tese (Doutorado em Educação e Sociedade). Facultad de Educación, Universitat de Barcelona. Barcelona, 2017.

BARBOSA, P.; FLORES, C. Clíticos no português de herança de emigrantes bilingues de segunda geração. Textos Seleccionados, XXVI Encontro da Associação Portuguesa de Linguística, Lisboa, APL, 2011, pp. 81-98

BENEDINI, D. R. M., O Português como Herança na Itália. Línguas e Identidades em contato. 2015.177 f. Tese (Doutorado em Língua e Cultura) Instituto de Letras da Bahia, Universidade Federal da Bahia. Bahia. 2015.

CHULATA, K. A. Comunidade de fala brasileira em Pescara (Itália). Constituição, Autoaceitação e Hibridismo. In CHULATA, K. A. Português como Língua de Herança Discursos e Percursos. Lecce: Pensa MultiMedia Editore s.r.l. 2015. p. 137-147

CUMMINS, J. Heritage language education: A literature review. Toronto, ON: Ministry of Education, 1983. Disponível em http://files.eric.ed.gov/fulltext/ED233588.pdf . Acesso em: 20 de Jan. 2017.

FAVARO, G. Parole, lingue e alfabeti nella classe multiculturale. Italiano LinguaDue, n.1, p. 251-262, 2012

FLORES, C. Português Língua Não Materna. Discutindo conceitos de uma perpetiva linguística. In BIZARRO, R. MOREIRA, M.A. (Org.s) Português Língua Não Materna: Investigação e Ensino. Lisboa: Lidel, 2013, p. 35-42.

GROSJEAN. F. Living with two languages and two cultures. In PARASNIS, I. Cultural and Language Diversity and the Deaf Experience. Cambridge: Cambridge University Press, 1996. P. 20-37

GROSJEAN. F. Bilingual: life and reality. Massachusetts: Harward University Press, 2010

ISURIN, L. Cross Linguistic Transfer in Word Order: Evidence from L1 Forgetting and L2 Acquisition, In COHEN, J.; MCALISTER K.T.; ROLSTAD, K.; MCSWAN, J. (Org.). ISB4: proceedings of the 4th international symposium on bilingualism, Somerville, MA: Cascadilla Press, 2005, pp. 1115-1130. Disponível em http://www.lingref.com/isb/4/086ISB4.PDF. Acesso em Out. 2017.

MENDES, E. Vidas em português: perspectivas culturais e identitárias em contexto de português língua de herança (PLH). Revista do Instituto Internacional da Língua Portuguesa, v. 1, n. 2, 2012. Cabo Verde: Editora IILP. 2012, p. 20-31. Disponível em: http://www.youblisher.com/p/697584-RIILP-02-Coloquio-Internacional-de-Praia-V1-0/. Acesso em: Ago. 2017

MENDES, E. Ensino e formação de professores de português como Língua de Herança (PLH): revisando ideias, projetando ações. In CHULATA, K. A. Português como Língua de Herança Discursos e Percursos. Lecce: Pensa MultiMedia, 2015, 79-100.

SANTIPOLO, M. Dalla sociolinguistica alla glottodidattica, Torino: UTET Libreria. 2002, p. 55-85

SANTOS, L. Projeto Pirulito: promovendo o POLH em uma pequena cidade italiana. In SOUZA, A.; LIRA, C. (orgs) Português como Língua de Herança na Europa. Londres: JNPaquet Books. 2017, pp. 254-263.

SCHMID, M. S. Wire’s Cognitive Science v. 4, n.2, p. 117-123, 2013. Disponível em http://www.let.rug.nl/languageattrition/Papers/Research%20timeline.pdf Acesso em 11 de Ago. 2017.

SELINKER, L., Interlanguage, In: IRAL International Review of Applied Linguistics in Language Teaching. n. 10, p. 209 -231, 1972, Disponível em https://www.academia.edu/21533333/Selinker-Interlanguage?auto=download Acesso em 11 de Ago. 2017

SORACE, A. 2012. Un cervello, due lingue: vantaggi linguistici e cognitivi del bilinguismo infantile. In Bilinguismo Conta. Disponível em http://www.bilinguismoconta.it/wp-content/uploads/2012/07/Sorace-2010-Un-cervello-due-lingue_vantaggi-linguistici-e-cognitivi-del-bilinguismo-infantile.pdf Acesso em 7 de Ago. 2017.

SOUZA, A. Should I speak Portuguese or English? - Ethnic and social identity construction in the language choices of Brazilian mothers and their mixed-heritage children at home and in a community language school in the UK'. Unpublished PhD thesis, University of Southampton. 2006

SOUZA, A. Is Brazilian Portuguese being taught as a community or heritage language? Language Issues: The ESOL Journal, Volume 27, n.1, 2016, pp. 21-28. Disponível em https://souzaana.wordpress.com/journal-articles/. Acesso em 12 de Ago. 2017.

SOUZA, A.; LIRA, C. (orgs) Português como Língua de Herança na Europa. Londres: JNPaquet Books. 2017.

SOUZA, A. L. Casa do Brasil em Florença: à procura de um espaço linguístico . In SOUZA, A.; LIRA, C .(orgs) Português como Língua de Herança na Europa. Londres: JNPaquet Books. 2017, 237-253.

TITONE, R. La personalità bilingue. ROMA Editore: Bompiani, 1996. p. 214

VALDÉS, G. The teaching of minority languages as foreign languages: Pedagogical and theoretical challenges. In Modern Language Journal. n 79, p. 299-328, 1995

VIGOTSKII, L. S.; LURIA, A. R.; LEONTIEV A. N. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. Trad. Maria da Penha Villalobos. 14ª edicão, São Paulo: Ícone, 2016, p. 228

WEINREICH, U. Lingue in contato, a cura di V. Orioles, Torino, UTET: Libreria, 2008. p. 225 (ed. original Languages in contato. Finding and problems, New York, 1953).

ZIMMER, M.; FINGER, I.; SCHERER, L. Do bilingüismo ao multilingüismo: intersecções entre a psicolingüística e a neurolingüística. Em ReVEL. Vol. 6, n. 11, Ago. 2008. Disponível em http://www.revel.inf.br/files/artigos/revel_11_do_bilinguismo_ao_multilinguismo.pdf Acesso em Set. 2017.

Downloads

Publicado

29.06.2018

Como Citar

OLIVEIRA DE SOUZA, A. L. Aquisição do português brasileiro como língua de herança em contato com o italiano: considerações acerca das interferências linguísticas. Domínios de Lingu@gem, Uberlândia, v. 12, n. 2, p. 1294–1329, 2018. DOI: 10.14393/DL34-v12n2a2018-23. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/40355. Acesso em: 12 abr. 2024.