O conceito de original sob rasura

Autores

  • Zelina Márcia Pereira Beato Universidade Estadual de Santa Cruz

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL11-v5n3a2011-2

Palavras-chave:

Tradução, Original, Desconstrução, Dáfnis e Cloé

Resumo

No campo dos estudos da tradução, a supervalorização do texto original em relação ao traduzido é fato incontestável. Na dicotomia que se estabelece entre o original e a tradução, essa é vista como mácula ao original, devendo sempre ser o apenas seu reflexo. Esse artigo apresenta uma reflexão que questiona a relação aparentemente tranquila entre original e tradução ao investigar o evento tradutório do texto Dáfnis e Cloé do autor grego Longo, publicado pela Pontes Editora e traduzido por Denise Bottmann, em 1990. Segundo a tradutora, a tradução feita a partir do texto em francês justificou-se pela dificuldade de acesso ao original em grego. Esse evento coloca sob suspeição a distinção considerada certa e tranquila entre a tradução e original e pretende contribuir com a reflexão teórica ao questionar a expectativa de que toda tradução nasce necessariamente de um original.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Zelina Márcia Pereira Beato, Universidade Estadual de Santa Cruz

Professora Adjunta do Programa de Pós-Graduação em Linguagens e Representações do Departamento de Letras e Artes.

Downloads

Publicado

09.04.2012

Como Citar

BEATO, Z. M. P. O conceito de original sob rasura. Domínios de Lingu@gem, Uberlândia, v. 5, n. 3, p. 9–19, 2012. DOI: 10.14393/DL11-v5n3a2011-2. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/13643. Acesso em: 30 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos