A expressão do passado imperfectivo no Português arcaico

Autores

  • Raquel Meister Ko. Freitag UFS

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL6-v3n2a2009-11

Palavras-chave:

Passado imperfectivo, Variação diacrônica, Crônicas, Português arcaico

Resumo

Sincronicamente, o português apresenta duas formas para expressar passado imperfectivo: a forma de pretérito imperfeito (IMP) e a forma perifrástica (PPROG). A variação das formas pode ser atestada também por estratégias de desambiguização e por evidências translinguísticas. A variação na expressão do passado imperfectivo foi analisada em crônicas do período arcaico do português (Chronica de El-Rei D. João I (1644), Chronica delrey D. Affonso Henriques (1726) e Chronica delrey D.Dinis VI de Portugal (1729) dos cronistas portugueses Fernão Lopes, Duarte Galvão e Rui de Pina, respectivamente). Os resultados apontam para o comportamento das formas de passado imperfectivo rumo à distribuição complementar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raquel Meister Ko. Freitag, UFS

Doutora em Linguística pela Universidade Federal de Santa Catarina. Professora do Núcleo de Letras da Universidade Federal de Sergipe.

Downloads

Publicado

02.02.2011

Como Citar

FREITAG, R. M. K. A expressão do passado imperfectivo no Português arcaico. Domínios de Lingu@gem, Uberlândia, v. 3, n. 2, p. 166–183, 2011. DOI: 10.14393/DL6-v3n2a2009-11. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/11512. Acesso em: 6 dez. 2022.