DATUM CÓRREGO ALEGRE O ESTADO DA ARTE DE SUA EXISTÊNCIA OU NÃO

Conteúdo do artigo principal

Antonio Carlos Freire Sampaio
Adriany de Ávila Melo Sampaio

Resumo

A evolução dos Sistemas Geodésicos de Referência (SGR), no Brasil, propiciou, ao longo do tempo, uma melhoria
na qualidade e produção dos dados sistemáticos. Estes sistemas englobam: o Sistema Córrego Alegre, o SAD 69 e,
a partir de 2014 (embora já esteja sendo utilizado), o SIRGAS (IBGE, 2010). Com estes Sistemas, se pode localizar,
espacialmente, qualquer objeto ou feição sobre a superfície terrestre. Cada sistema é defi nido a partir da adoção de
um elipsóide de referência, orientado, posicionado e ajustado às dimensões do planeta. Ao se adotar um SGR, entre os
procedimentos necessários ao desenvolvimento dos trabalhos, está a implantação de uma origem, estabelecida como
um marco inicial para encaminhamentos de quaisquer trabalhos de georreferenciamento, chamado de Datum. Historicamente
o Brasil adotou, como referencial geodésico para seu território, os seguintes Data Horizontais: Córrego
Alegre; Astro Datum Chuá; SAD 69; SIRGAS 2000. Para se estabelecer um SGR, na época do primeiro Datum no
Brasil (o Córrego Alegre), vários ajustes foram necessários, para se defi nir este sistema. Antes do advento tecnológico
da computação, estes ajustes eram feitos com calculadoras mecânicas e com o uso das tábuas de logaritmo. Com essa
tecnologia, estabeleceu-se o Datum Córrego Alegre de 1949. A escolha do vértice Córrego Alegre para ponto datum,
bem como, do elipsóide internacional de Hayford para superfície matemática de referência, foram baseadas em determinações
astronômicas realizadas na implantação da cadeia de triangulação em Santa Catarina. Suas especifi cações
foram defi nidas pelo antigo Conselho Nacional de Geografi a. O ponto original está localizado próximo à cidade de
Frutal, MG, a cavaleiro da BR-153, que liga Frutal a Prata, MG e, segundo o Relatório de Estação Geodésica do
IBGE, de 1969 - Descrição de Vértice de Triangulação - cujo reconhecimento foi realizado em 1965, pela 2a Divisão
de Levantamento do Exército Brasileiro, consta que o referido vértice estava destruído. Mas em trabalhos de campo
recentes, esses autores realizaram investigações que podem sugerir que o referido vértice ainda exista. O presente
trabalho deseja: reapresentar o que se verifi cou numa primeira versão de pesquisa, e com resultados já apresentados
em Congresso de 2013; apresentar o que se verifi cou em 2014, no local, com o uso de equipamentos do sistema GPS
de melhor precisão; confi rmar o que o IBGE tenha verifi cado, em reconhecimento realizado no lugar, motivado pelas
informações levantadas por este trabalho de pesquisa. O Datum Córrego Alegre de 1949 ainda faz parte, em grande
número, das cartas topográfi cas do mapeamento sistemático do território brasileiro, usadas e estudadas em disciplinas,
como as de Cartografi a, para os cursos de Geografi a, de Engenharia Cartográfi ca, de Engenharia de Agrimensura, e
outros. À essas considerações, devem-se acrescentar que, além desse monumento já dever fazer parte da Cartografi a
Histórica de nosso país, o mesmo, se confi rmar sua existência, continua em condições de preservação e de manutenção
muito ruins. Com o objetivo de comunicar à comunidade cartográfi ca, esta pesquisa buscará a confi rmação ou não da
existência do referido marco, e alertar para a necessidade de preservação de um patrimônio histórico nacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
SAMPAIO, A. C. F.; SAMPAIO, A. de Ávila M. DATUM CÓRREGO ALEGRE: O ESTADO DA ARTE DE SUA EXISTÊNCIA OU NÃO. Revista Brasileira de Cartografia, [S. l.], v. 67, p. 1705–1713, 2019. DOI: 10.14393/rbcv67n0-49245. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistabrasileiracartografia/article/view/49245. Acesso em: 18 jul. 2024.
Seção
Artigos