Discursos de resistência em cenários de crise democrática: o campo das artes

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/LL63-v36nEsp-2020-0

Palavras-chave:

Discurso, Resistência, Poder, Democracia, Artes

Resumo

No sentido que aqui tomamos das práticas de resistência e naquilo que concerne especificamente ao campo das artes, resiste-se por meio de grandes produções musicais, literárias, cinematográficas, mas não só. Resiste-se, do mesmo modo e cotidianamente, pelas mais diversas formas de expressão que se dão na microesfera, com produções marginais que, se não circulam nos grandes centros, fazem frente, ainda assim, ao exercício do poder. São manifestações que resistem à imposição de políticas públicas que restringem direitos aos mais vulneráveis economicamente, às regulações e normalizações das sexualidades, às diferenciações e violências de gênero, raça, etnia, aos modos de regulação da vida impostos pela sociedade capitalista etc. Foi pensando nessa dinâmica (teórica, artística, política), e ainda pensando ser papel do analista de discursos compreender as práticas históricas de resistência e sua relação com o presente, que propusemos refletir sobre os discursos de resistência inscritos no campo das artes. Neste conjunto de oito textos que aqui apresentamos, o leitor terá a oportunidade de pensar a partir de diferentes perspectivas de análises e refletir com autores e autoras que conduzem a leitura no campo do cinema, da literatura, da música ou, ainda, do trabalho editorial, jornalístico e humorístico, inscrevendo-se também, com isto, em uma prática possível de enfrentamento. Passemos então à apresentação dos artigos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Israel de Sá, ILEEL - UFU, Brasil

Doutorado em Linguística pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).Professor Adjunto da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Amanda Braga, Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Doutorado em Letras pela Universidade Federal da Paraíba com período co-tutelar na Universidade Federal de São Carlos(UFSCar). Professora Adjunta do Departamento de Língua Portuguesa e Linguística e do Programa de Pós-Graduação em Linguística da Universidade Federal da Paraíba–Campus I.

Jocenilson Ribeiro, Universidade Federal de Sergipe - UFS

Doutorado em Linguística pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Professor Adjunto da Universidade Federal de Sergipe(UFS), Campus São Cristóvão.

Referências

BRAGA, Amanda; SÁ, Israel de. Resistir hoje como resistimos ontem: memórias da ditadura civil-militar e o documentário Torre das donzelas. In: BRAGA, Amanda; SÁ, Israel de (Org.). Por uma microfísica das resistências: Michel Foucault e as lutas antiautoritárias da contemporaneidade. Campinas: Pontes, 2020. p. 47-71.

COURTINE, Jean-Jacques. Análise do discurso político: o discurso comunista endereçado aos cristãos. Trad. Bacharéis em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. São Carlos, SP: EdUFSCar, 2009.

FOUCAULT, Michel. A ética do cuidado de si como prática de liberdade. In: MOTTA, Manoel Barros da. Michel Foucault: ética, sexualidade e política (Ditos & Escritos V). Trad. Elisa Monteiro e Inês Autran Dourado Barbosa. 2.ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2006. p. 264-287.

FOUCAULT, Michel. O sujeito e o poder. In: RABINOW, Paul; DREYFUS, Hubert. Michel Foucault, uma trajetória filosófica: para além do estruturalismo e da hermenêutica. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1995. p. 231-249.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Trad. Eni Puccinelli Orlandi et al. 4 ed. Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 2009. p. 269-281.

RAGO, Margareth; GALLO, Sílvio. É inútil revoltar-se. In: Michel Foucault e as insurreições: é inútil revoltar-se? São Paulo: CNPq, Capes, Fapesp, Intermeios, 2017.

ROLNIK, Suely. Geopolítica da cafetinagem. 2006. Disponível em: <http://www4.pucsp.br/nucleodesubjetividade/Textos/SUELY/Geopolitica.pdf>. Acesso em: 11 set. 2020.

Downloads

Publicado

2020-11-25

Como Citar

DE SÁ, I.; BRAGA, A.; RIBEIRO, J. Discursos de resistência em cenários de crise democrática: o campo das artes. Letras & Letras, [S. l.], v. 36, n. especial, p. i-x, 2020. DOI: 10.14393/LL63-v36nEsp-2020-0. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/57411. Acesso em: 10 dez. 2022.