Discurso da mulher política na política dos homens

Resistências, representatividade e empoderamento

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/LL63-v36n1-2020-7

Palavras-chave:

Discurso político, Mulher na política, Política dos homens, Resistência, Empoderamento

Resumo

Este trabalho tem como objetivo refletir sobre o discurso da mulher política na política dos homens, visto que, no Brasil, a representatividade feminina na vida pública ainda é mínima, devido à exclusão histórica das mulheres na política. Para isso, buscaremos compreender o modo como é constituído socio-historicamente o discurso da mulher política na política dos homens a partir do aporte teórico-metodológico da Análise do Discurso de filiação francesa, derivada dos trabalhos de M. Pêcheux, associada às contribuições da semiologia histórica, concepção proposta por J.-J. Courtine, que visa articular a materialidade verbal e não-verbal na constituição histórica dos sentidos. Para análise do corpus, selecionamos como recorte as postagens da candidata baiana Alice Portugal à prefeitura de Salvador-BA, pleito 2016, na sua página oficial do Facebook. Observamos que, apesar dos avanços dos direitos das mulheres, a política das mulheres, por estar ainda socialmente inscrita na política patriarcal, revela uma construção discursiva de resistência, de luta em busca do empoderamento e da representatividade feminina nos espaços de poder.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Geisa Froes de Freitas, IFBA

Doutora em Língua e Cultura pelo Programa de Pós Graduação em Língua e Cultura da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Professora de Língua Portuguesa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA).

Referências

BARREIRA, L. Chuva de Papéis: ritos e símbolos de campanhas eleitorais no Brasil. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 1998.

BITTENCOURT, J. S. Mulher, palavra e poder: construções discursivas do feminino em campanhas eleitorais para a presidência. 2018. 278f. Tese (Doutorado em Linguística – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2018.

COURTINE, J-J. Análise do discurso político: o discurso político endereçado aos cristãos. Supervisão de Trad. Patrícia Chittoni Ramos Reuillard. São Carlos, SP: EdUFSCar, 2009.

COURTINE, J.-J. Metamorfoses do discurso político: derivas da fala pública. Trad. de Nilton Milanez e Carlos Piovezani Filho. São Carlos, SP: Claraluz, 2006 [1982/1987/1989/1992/1994].

DELPHY, C. Patriarcado (teorias do). In: HIRATA, H et al. (Org.). Dicionário crítico do feminismo. Editora UNESP: São Paulo, 2009. p. 173-178.

FOUCAULT, M. A ordem do discurso: aula inaugural no Collège de France, pronunciada em 2 de dezembro de 1970. Trad. de Laura Fraga de Almeida Sampaio. São Paulo: Edições Loyola, 2012.

FREITAS, Geisa Fróes de. Das redes às urnas: o discurso político eleitoral na ordem das redes sociais. 2019. 375f. Tese (Doutorado em Língua e Cultura) – Instituto de Letras. Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2019.

MAZZOLA, R. B. Discurso e imagem: transformações do cânone visual nas mídias digitais. 2014. 154f. Tese (Doutorado em Linguística e Língua Portuguesa) – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Faculdade de Ciências e Letras, Araraquara, 2014.

ORLANDI, E. Discurso em análise: sujeito, sentido e ideologia. Campinas: Pontes Editores, 2012.

PIOVEZANI, C. Verbo, corpo e voz: dispositivos de fala pública e produção de verdade no discurso político. São Paulo: EdUnesp, 2009.

SARGENTINI, V. M. Discurso Político e Redes Sociais. Revista da ABRALIN, v. 14, n. 2, p. 215-232, jul.-dez. 2015. Doi: https://doi.org/10.5380/rabl.v14i2.42563

Downloads

Publicado

2020-06-28

Como Citar

FROES DE FREITAS, G. Discurso da mulher política na política dos homens: Resistências, representatividade e empoderamento. Letras & Letras, [S. l.], v. 36, n. 1, p. 117–139, 2020. DOI: 10.14393/LL63-v36n1-2020-7. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/51111. Acesso em: 19 maio. 2022.