Práticas de linguagem e saberes locais em contexto de fronteiras

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/LL63-v35nEsp2019-17

Palavras-chave:

Práticas de linguagem, Saberes locais, Fronteiras, Etnografia, Trabalho colaborativo, Linguistic practices, Local knowledge, Borders, Ethnography, Collaborative work

Resumo

Este artigo tem como objetivo apresentar uma experiência de participação colaborativa – professores de um colégio estadual, alunos e outros atores da comunidade escolar, incluindo moradores do bairro onde está situado o colégio, professores da Universidade e acadêmicas dos cursos de Letras – que possibilitou a emergência de saberes locais e práticas de linguagem, por meio do desenvolvimento de um projeto, intitulado “Projeto Memória”. Teve como finalidade reconstruir a história de formação do Bairro e do colégio, contou com professores de diferentes áreas do conhecimento e permitiu que todos, percebessem as inter-relações constitutivas entre o contexto escolar e os modos de existência local. A experiência etnográfica construída com o Projeto evidenciou a importância do trabalho coletivo, o qual teve como pressupostos uma pedagogia inspirada em uma perspectiva culturalmente sensível e se estendeu para além das paredes da sala de aula e dos muros do colégio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Regina Coeli Machado e Silva, Unioeste/Unila

Doutora em Antropologia Social - Museu NAcional/UFRJ

Professora Sênior na Unioeste

Professora Visitante

Pesquisador Produtividade Cnpq 

Referências

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

BLOMMAERT, J.; RAMPTON, B. Language and superdiversity. Diversities, v. 13, n. 2, 2011.

BORTONI-RICARDO, S. M.; DETTONI, R. V. Diversidades lingüísticas e desigualdades sociais: aplicando a pedagogia culturalmente sensível. In: COX, M.I; ASSIS-PETERSON, A. (Ed.). Cenas de sala de aula. Campinas: Mercado de Letras, 2003. p. 81-104.

CAVALCANTI, M. C. Educação linguística na formação de professores de línguas: intercompreensão e práticas translíngues. In: MOITA LOPES, L.P. (Org.) Linguística Aplicada na modernidade tardia. São Paulo: Parábola, 2013. p. 211-226.

ELIAS, N.; SCOTSON, J. L. Os estabelecidos e os outsiders: sociologia das relações de poder a partir de uma pequena comunidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2000.

ERICKSON, F. Transformation and School Success: The politics and culture of educational achievement. Anthropology & Education Quartely, p. 335-356, 1987. https://doi.org/10.1525/aeq.1987.18.4.04x0023w

FAIRCLOUGH, N. Discurso e mudança social. Brasília: UnB, 2001.

FRITZEN, M. E. P.; LUCENA, M. I. P. O olhar da etnografia em contextos educacionais – Interpretando práticas de linguagem. Blumenau: Edifurb, 2012.

GANDIN, L. A.; DINIZ-PEREIRA, J. E.; HYPOLITO, Á. M. Para além de uma educação multicultural: teoria racial crítica, pedagogia culturalmente relevante e formação docente (entrevista com a professora Gloria Ladson-Billings). Educação e Sociedade, ano XXIII, n. 79, p. 275-293, ago. 2002. https://doi.org/10.1590/S0101-73302002000300014

GARCEZ, L. H. C. Técnicas de redação: o que é preciso saber para bem escrever. São Paulo: Martins fontes, 2001.

KLEIMAN, A. B; MORAES, S.E. Leitura e interdisciplinaridade. Campinas: Mercado de Letras, 2007.

KLEIMAN, B. K.; CAVALCANTI, M. C. (Org.). Linguística Aplicada: suas faces e interfaces. Campinas: Mercado de Letras, 2007.

KOCH, I. V.; ELIAS, V. M. Ler e compreender: os sentidos do texto. São Paulo: Contexto, 2007.

LADSON-BILLINGS, G. The dreamkeepers: Successful teachers for African-American children. San Francisco: Jossey-Bass, 1994.

LUCENA, M. I. P. Práticas de linguagem na realidade da sala de aula: contribuições da pesquisa de cunho etnográfico em Linguística Aplicada. D.E.L.T.A., v. 31 especial, 2015, p. 1-34. https://doi.org/10.1590/0102-445093806057590158

MOITA LOPES, L. P. (Org.). Linguística Aplicada na modernidade recente. São Paulo: Parábola, 2013.

MOITA LOPES, L. P. (Org.). Por uma Linguística Aplicada indisciplinar. São Paulo: Parábola, 2006.

OSBORNE, A. Practice into theory into practice: culturally relevant pedagogy for students we have marginalized and normalized. Anthropology & Education Quartely, v. 27, n. 3, p. 285-314, 1996. https://doi.org/10.1525/aeq.1996.27.3.04x0351m

PEIRANO, M. A favor da etnografia. Rio de Janeiro: Relume Dumara, 1995.

PIRES-SANTOS, M. E.; LUNARDELLI, M. G.; JUNG, N. M.; SILVA, R. C. M. “Vendo o que não se enxergava”: condições epistemológicas para construção de conhecimento coletivo e reflexivo da língua(gem) em contexto escolar. D.E.L.T.A., n. 31 especial, p. 1-34, 2015. https://doi.org/10.1590/0102-4450761813738654418

SAVATER, F. O valor de educar. São Paulo: Planeta, 1997.

VERTOVEC, S. Super-diversity and its implications. Ethnic and Racial Studies, v. 30, n. 6, p. 1024-1054, nov. 2007. https://doi.org/10.1080/01419870701599465

Downloads

Publicado

2019-10-23

Como Citar

PIRES-SANTOS, M. E.; MACHADO E SILVA, R. C. . Práticas de linguagem e saberes locais em contexto de fronteiras. Letras & Letras, [S. l.], v. 35, n. especial, p. 361–380, 2019. DOI: 10.14393/LL63-v35nEsp2019-17. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/49440. Acesso em: 26 nov. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)